O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

BATE resiste à pressão do Partizan e segue em frente

Partizan 2-1 BATE Borisov (total: 2-2, BATE apurado devido aos golos fora)
O golo marcado por Igor Stasevich deixou os visitantes tranquilos na eliminatória, mas os bielorrussos tiveram de resistir à pressão dos sérvios no final do encontro.

Igor Stasevich comemora depois de inaugurar o marcador para o BATE
Igor Stasevich comemora depois de inaugurar o marcador para o BATE ©Getty Images

O BATE Borisov resistiu a um susto nos minutos finais e garantiu um lugar no sorteio da fase de grupos da UEFA Champions League, na quinta-feira, apesar da derrota tangencial com o Partizan na segunda mão do "play-off".

Depois da derrota na última quinta-feira, a equipa de Zoran Milinković era obrigada a atacar, mas foram os visitantes que marcaram primeiro, com Igor Stasevich a desferir um indefensável remate rasteiro a meio da primeira parte. Um auto-golo de Maksim Zhavnerchik e um remate de primeira de Ivan Šaponjić, perto do final, criaram emoção, mas os campeões bielorrussos resistiram e conseguiram a quarta qualificação no “play-off” em quatro tentativas.

O BATE começou melhor, com Mikhail Gordeichuk a rematar com perigo nos primeiros minutos, antes de o guarda-redes Živko Živković ser obrigado a sair aos pés de Vitali Rodionov que se tinha isolado. O forte choque com o guardião obrigou à substituição do capitão do BATE aos 16 minutos, mas o seu substituto - Nikolai Signevich – esteve à altura do desafio e cabeceou por cima pouco depois de entrar em jogo.

O primeiro golo surgiu aos 25 minutos. O guarda-redes defendeu um remate de Gordeichuk, mas a bola sobrou para Stasevich que não perdoou a dez metros da baliza, apesar de estar rodeado por defesas adversários. Abubakar Oumaru tentou empatar, mas o remate de longa distância saiu ao lado, pouco antes de um remate de Stefan Babović dentro da área sofrer um desvio e passar pouco ao lado do alvo.

Os campeões sérvios poderiam ter ficado com uma desvantagem maior logo após o reinício quando, após uma grande confusão na área da equipa da casa, Gordeichuk obrigou Živković a uma boa defesa e depois rematou por cima, com Signevich a certar no poste pelo meio. O sonho do Partizan renasceu aos 74 minutos, quando Nemanja Petrović cruzou da esquerda e a bola tabelou em Zhavnerchik e traiu Sergei Chernik. Este golo e o remate indefensável de primeira de Šaponjić, aos 92 minutos, surgiram demasiado tarde para impedir o BATE de repetir a presença na fase de grupos conseguida na época passada.