Regresso ao Jogo: a UEFA está a preparar-se para o regresso seguro das suas competições de elite.
Saiba mais >
 

Morata apura Juventus para a final

Real Madrid CF 1-1 Juventus (total: 2-3)
Álvaro Morata, ex-Real Madrid, anulou a vantagem dada por Cristiano Ronaldo e ajudou a Juventus a chegar à final 12 anos depois.

Watch how Juventus reached final
Watch how Juventus reached final

Empate com Real Madrid vale primeira final para a Juve nos últimos 12 anos 
Cristiano Ronaldo, de grande penalidade (23), inaugura o marcador para o Real Madrid
Álvaro Morata, antigo atacante "merengue", empata (57) para a Juve
Real Madrid torna-se no mais recente campeão a falhar a defesa do título da UEFA Champions League
Final a 6 de Junho no Olympiastadion, em Berlim

Um golo de Álvaro Morata, na segunda parte, valeu o empate e a qualificação para a final à Juventus - a primeira desde 2002/03 - ante um Real Madrid CF que chegou ao intervalo a vencer mercê de uma grande penalidade de Cristiano Ronaldo.

Com os locais a completarem o trio ofensivo com o regresso de Karim Benzema, a Juve respondeu com a inclusão do incansável Paul Pogba no seu meio-campo. Contudo, isso não evitou que na primeira parte - desde que aos 35 segundos uma cabeçada de Gareth Bale ameaçou a baliza de Gianluigi Buffon – os "bianconeri" pouco mais fizessem do que defender.

Exercendo um domínio e pressão quase asfixiante, o campeão europeu esteve por várias vezes perto do golo – numa delas, Bale (20) aqueceu as mãos a Buffon num remate a 40 metros da baliza - até que James Rodríguez (22) foi derrubado na área pelo imprudente Giorgio Chiellini. Cristiano Ronaldo, num penalty cobrado para o meio da baliza, bateu o ícone da equipa italiana, atingindo o seu 10º golo esta época e o 77º na história da competição - a igualar Lionel Messi como melhor marcador da prova.

Com Arturo Vidal (13) a protagonizar o único remate com perigo da "vecchia signora", Iker Casillas, recém-chegado aos 150 jogos na UEFA Champions League, teve um resto de primeira parte sem trabalho. À procura da oitava presença numa final, a Juve viu depois Benzema (30 e 41) obrigar Buffon a defesas de classe, surgindo pelo meio Ronaldo, em contra-ataque, a acertar de pé esquerdo na malha lateral.

Autor do golo inaugural na primeira mão, Álvaro Morata (57) aproveitou um erro de Sérgio Ramos para repor o empate e materializar a forte reacção italiana no recomeço, devolvendo a pressão para os locais, que de pronto se lançaram ao ataque, mas sem disfarçar a intranquilidade.

No ataque que se seguiu à baliza italiana, Bale (63 e 72) e James (68) ficaram perto do golo, mas foi Casillas a manter a eliminatória em discussão ao deter o remate de Claudio Marchisio (70), com a Juve a fazer a gestão possível face à esperada pressão do futebol "merengue".

O jogo de paciência a que agora era obrigado o Real Madrid não se compadecia com o avançar dos minutos, optando Massimiliano Allegri por trocar Andrea Pirlo por Andrea Barzagli e colocar mais um defesa-central na área. À falta de melhor, Bale (84) continuava a tentar a meia distância, mas foi Pogba quem esteve perto do golo, quando surgiu a rematar (88) para defesa de Casillas. No entanto, a Juve já tinha feito o suficiente para festejar após o apito final.

Topo