Enrique e Guardiola elogiam decisivo Messi

Os dois treinadores não pouparam elogios a Lionel Messi após o triunfo do Barcelona, mas Luis Enrique recusa entrar em euforias, apesar de "15 minutos apaixonantes".

Highlights: Barcelona 3-0 Bayern

Vitória do Barcelona graças a "15 minutos apaixonantes", segundo Luis Enrique
Treinador dos "blaugrana" descreve Lionel Messi como sendo de "outra dimensão"
"O Barça é Leo", acrescentou Josep Guardiola após o bis do argentino
Técnico do Bayern diz que a sua equipa perdeu o controlo na parte final e sofreu três golos
Segunda mão realiza-se na Fußball Arena München, na próxima terça-feira

Luis Enrique, treinador do Barcelona
Foi um jogo complicado e estávamos à espera disso. As duas equipas tentaram pressionar. Nós estivemos bem a criar oportunidades de golo, mais do que o Bayern, e em 15 minutos apaixonantes ganhámos o jogo. Mas temos de esperar até à próxima quarta-feira pois espera-nos mais um jogo difícil. Claro que as coisas se tornam mais fáceis com [Lionel] Messi. Ele faz todo o tipo de coisas. Vemos isso diariamente. Ele é de outra dimensão. Aparte o que vimos de Leo, todos os outros avançados, médios e defesas também se esforçaram bastante.

Foi um jogo bastante equilibrado durante muito tempo. Nós fomos eficazes e criámos mais ocasiões que o adversário. Vamos jogar para ganhar na próxima semana. Com a mesma intenção que o Bayern veio aqui. Criámos várias oportunidades e apenas me recordo de uma do [Robert] Lewandowski para o Bayern, nada mais. O resultado é impressionante mas o jogo foi extremamente equilibrado.

Numa meia-final os pequenos detalhes fazem a diferença. Temos três jogadores extremamente bons no ataque e hoje o Leo ganhou o jogo para nós. Pressionámos bem, esperámos pelo momento certo e fomos muito eficazes na parte final. Não diria que já estamos na final. Já se viu de tudo no futebol. Não vamos especular com o resultado e vamos jogar para ganhar, criando tanto perigo quanto possível. Chumbei a matemática na escola, por isso não estou interessado em percentagens. O prémio é tão aliciante que os meus jogadores vão enfrentar a próxima partida com a intensidade que esse desafio exige.

Não sofremos golos e eles dificilmente criaram oportunidades. Isso significa que defendemos muito bem. Também recuperámos bolas na área adversária, e a atitude da equipa foi excelente, o que me deixa bastante feliz com o resultado.

Josep Guardiola, treinador do Bayern
Queríamos controlar a posse de bola mas frente ao Barcelona não é possível. Após estarem a vencer por 1-0 perdemos o nosso estímulo e o terceiro golo foi a gota de água. O Barça é Leo [Lionel Messi], o Barça é uma equipa muito boa e está no pico da sua forma em todos os aspectos. Todos os seus jogadores, Neymar, Luis Suárez … a melhor forma de controlar estes jogadores é limitar o seu jogo. Posicionámo-nos mal nos primeiros dois golos e o terceiro foi quase inevitável.

Se não se tem posse de bola frente ao Barcelona é difícil, e o nosso plano era monopolizar a bola e desgastá-los. Mas não fomos dominadores. Com quatro defesas fomos mais sólidos do que com três. Perdemos o controlo nos últimos minutos do jogo - tentámos sempre marcar. Tínhamos estado bem até ao primeiro golo, mas depois perdemos o controlo.

Respeito os jogadores que tinha no banco de suplentes mas decidi fazer apenas uma substituição. Podia ter feito mais mas preferi manter os que estavam em campo. Estou muito orgulhoso da minha equipa. Durante dois ou três meses temos tido problemas e chegámos até aqui. Estes jogadores ganharam títulos importantes nos últimos anos, mesmo um Campeonato do Mundo. As coisas más ficam comigo. Só posso agradecer a estes jogadores. Sabíamos quem tínhamos pela frente. No passado, as coisas funcionaram para mim mantendo a posse de bola e não consigo imaginar o futebol de outra forma. Mas felicito o Barcelona e voltaremos a encontrar-nos na próxima semana, em Munique.

Topo