Estatísticas de quarta-feira: Mónaco - Juventus, Real Madrid - Atlético

O UEFA.com analisou os precedentes históricos de modo a perceber que equipa tem mais hipóteses de rumar às meias-finais nos dois embates dos quartos-de-final por disputar.

Os jogadores da Juventus celebram o triunfo na primeira mão
Os jogadores da Juventus celebram o triunfo na primeira mão ©AFP/Getty Images

Com apenas um golo marcado no total da primeira mão dos jogos dos quartos-de-final da UEFA Champions League ainda por decidir, é natural que tudo ainda esteja em aberto. O UEFA.com olha para os seus registos históricos para perceber quem, de entre Real Madrid CF, Club Atlético de Madrid, AS Monaco FC e Juventus pode partir mais confiante para os jogos desta noite.

©UEFA.com

AS Monaco FC - Juventus (primeira mão: 0-1)
• O Mónaco perdeu fora na primeira mão em cinco eliminatórias da Taça dos Clubes Campeões Europeus, tendo garantido o apuramento em duas delas sido eliminado nas outras três. Ambos os êxitos tiveram lugar na em 1988/89, ante o Valur Reykjavík, na primeira eliminatória (vitória por 2-0 na segunda mão), e o Club Brugge KV, na segunda eliminatória (vitória por 6-1 na segunda mão). As duas últimas campanhas dos monegascos na UEFA Champions League, contudo, terminaram em eliminatórias nas quais perderam a primeira mão por 1-0: frente a PSV Eindhoven, nos oitavos-de-final de 2004/05 (0-2 em casa na segunda mão) e Real Betis Balompié, na terceira pré-eliminatória, três anos depois (2-2 em casa na segunda mão).

• A Juventus apurou-se em duas das quatro ocasiões em que venceu em casa por 1-0 na primeira mão de uma eliminatória da Taça dos Campeões Europeus. Levou a melhor nas duas primeiras vezes em que logrou tal resultado, afastando FC Rapid Bucureşti na segunda eliminatória, em 1967/68 (0-0 fora na segunda mão), e 1. FC Magdeburg na mesma fase da edição 1972/73 (1-0 fora na segunda mão); porém, viu-se afastado nas duas vezes seguintes, perante Club Brugge, nas meias-finais da edição 1977/78 (0-2 fora na segunda mão, após prolongamento) e Rangers FC, na primeira eliminatória de 1978/79 (0-2 fora na segunda mão).

• Olhando para os registos históricos, o embate desta quarta-feira entre AS Monaco FC e Juventus é o mais equilibrado de todos os confrontos destes quartos-de-final, depois do triunfo caseiro por 1-0 dos italianos na primeira mão. No total, os anfitriões da primeira mão apuraram-se em 130 das 242 eliminatórias em que venceram por 1-0 o primeiro jogo (53,7 por cento), com os visitantes a seguirem em frente em 112 ocasiões (46,3 por cento). Dessa forma, podemos esperar um encontro intrigante, com as duas equipas confiantes de que têm boas hipóteses de apuramento.

©UEFA.com



Real Madrid CF - Club Atlético de Madrid (primeira mão: 0-0)
• O Real Madrid empatou a zero na primeira mão de eliminatórias da Taça dos Campeões Europeus em quatro ocasiões e qualificou-se para a ronda seguinte em três delas. A excepção, contudo, teve lugar na mais recente ocasião em que tal resultado se verificou, nos quartos-de-final da edição 1990/91, quando perdeu por 3-1 com o FC Spartak Moskva em pleno Santiago Bernabéu, após o nulo registado em Moscovo, na primeira mão.

• O Atlético, por seu lado, apurou-se nas duas anteriores ocasiões em que empatou sem golos em casa na primeira mão de eliminatórias da Taça dos Campeões Europeus. Eliminou o Galatasaray AŞ na primeira eliminatória da edição 1973/74 (vitória por 1-0 na segunda mão, após prolongamento) e, mais recentemente, afastou o Chelsea, nas meias-finais da época passada, quando venceu o segundo jogo por 3-1 em Stamford Bridge.

• Ao todo, 68,3 por cento das equipas seguiram em frente após registarem nulos na condição de visitantes na primeira mão, mas essa percentagem sobe para 71,1 por cento quando o resultado da primeira mão é de 1-1 e para 83,8 por cento quando é de 2-2. Estes valores comprovam que os golos fora constituem efectivamente uma vantagem importante quando se empata em terreno alheio na primeira mão. Mas o certo é que um empate fora na primeira mão deixa sempre a equipa em boa posição para o segundo jogo, no seu recinto.

Conteúdos relacionados

Topo