O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Müller olha para o Porto com cautela

"Eles têm jogadores rápidos e dotados tecnicamente, pelo que teremos de ter cuidado", alertou Thomas Müller na antevisão do embate do Bayern com o Porto.

Thomas Müller domina como ninguém a arte de encontrar espaços dentro das áreas adversárias
Thomas Müller domina como ninguém a arte de encontrar espaços dentro das áreas adversárias ©AFP/Getty Images

Melhor marcador do FC Bayern München na presente edição da UEFA Champions League, com cinco golos em seis jogos, Thomas Müller falou com o UEFA.com sobre o embate dos quartos-de-final com o FC Porto.

UEFA.com: Em que medida pensa que o Porto vos poderá dificultar a vida nos quartos-de-final?

Thomas Müller: O Porto venceu o seu grupo do qual fazia parte o Shakhtar, pelo que acredito que está num patamar acima. Conta com muitos jogadores que gostam de ter a bola nos pés, rápidos e dotados tecnicamente. Teremos de ter cuidado, mas penso que o favoritismo está do nosso lado. De qualquer forma, não poderemos nunca subestimar o Porto. Queremos realizar uma grande exibição e trazer um bom resultado do jogo da primeira mão.

UEFA.com: Pensa que a abordagem dos jogos muda quando chega a fase a eliminar?

Grandes golos do Bayern
Grandes golos do Bayern

Müller: Sim, claro, até porque a pressão que sentimos é diferente. Sabemos que qualquer erro pode ser decisivo. Na fase de grupos é importante começar bem, com duas vitórias, e tudo fica mais fácil. Há tempo para corrigir possíveis erros. Mas, na fase a eliminar não se tem esse tempo. O risco é sempre maior.

UEFA.com: A sua principal característica como avançado é a de conseguir surgir no sítio certo à hora certa. Concorda?

Müller: É verdade que a maior parte dos golos que marco são apontados já dentro da grande área, mas não podemos olhar só para esses lances. Os adeptos esquecem depressa a meia dúzia de remates que fazemos e são travados por um defesa no último momento, nem nos passes que os médios ou nós mesmos fazemos. E isso também faz parte do jogo.

UEFA.com: Com Josep Guardiola dedicam muita atenção nos treinos ao posicionamento. Trata-se de algo que se pode aprender, ou é instintivo?

Müller: Diria que em 80 por cento dos lances que resultam em êxito não são por acaso. Os defesas, geralmente, não gostam de ter os avançados nas costas, pois deixam de os ver. Porém, estar no sítio certo à hora certa é algo que não se pode planear. Talvez 20 por cento dos movimentos e posicionamentos sejam instintivos. Por vezes pensamos, simplesmente, que é o mais lógico e arriscamos. Antecipamos que o defesa vai perder a bola, ou algo do género.

Josep Guardiola dá algumas instruções ao seu goleador
Josep Guardiola dá algumas instruções ao seu goleador©AFP/Getty Images