O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Porto - Bayern: Opinião dos repórteres

Os nossos repórteres nos jogos de Porto e Bayern, David Crossan e Andy James, respectivamente, analisam ao pormenor a reedição da final da Taça dos Campeões de 1987.

Arjen Robben, do Bayern, poderá não defrontar o Porto devido a lesão
Arjen Robben, do Bayern, poderá não defrontar o Porto devido a lesão ©AFP/Getty Images

Pontos fortes
David Crossan: O principal ponto forte do FC Porto é o seu talento ofensivo, especialmente em casa, como FC BATE Borisov e FC Basel 1893 testemunharam, já que foram goleados pela equipa de Julen Lopetegui nesta edição da competição. Cristian Tello (deverá ficar de fora, a contas com uma lesão numa coxa) e Yacine Brahimi conferem velocidade e habilidade nos flancos, enquanto o No9 e capitão, Jackson Martínez, espera recuperar de uma lesão na virilha a tempo de acrescentar potência ao ataque nos quartos-de-final.

Andy James: O FC Bayern München é uma máquina a trocar a bola, tendo regularmente mais de 70 por cento de posse da mesma e sendo capaz de quebrar até a defesa mais resistente graças ao seu ataque formidável. Jogando semanalmente frente a equipas da Bundesliga que defendem com vários elementos ensinou os pupilos de Josep Guardiola a serem pacientes, ao mesmo tempo que o título europeu conquistado em 2013 e o conhecimento considerável podem revelar-se preciosos.

Pontos fracos
David Crossan: Existe uma potencial fragilidade defensiva pois o Porto ainda não defrontou um clube tão bem munido no ataque como o Bayern, apesar de não ter sofrido golos em seis dos últimos oito jogos realizados, todas as competições incluídas. Helton impressionou no regresso depois de lesão prolongada, mas Fabiano voltou a defender a baliza nas provas internas após suspensão.

Andy James: A notícia de que o principal desequilibrador, Arjen Robben – de baixa após uma rotura num músculo abdominal – pode falhar os quartos-de-final é um rude golpe. O campeão alemão é uma equipa totalmente diferente sem as arrancadas incisivas do holandês pela direita, e com o seu homólogo do flanco oposto, Franck Ribéry, em dificuldades para retomar a forma que o notabilizou nos últimos anos, os bávaros precisam de se precaver contra aquilo que levou à sua queda nas meias-finais da época passada: posse sem criar perigo.

Estrelas do Bayern sobre Guardiola
Estrelas do Bayern sobre Guardiola

Forma
David Crossan: O Porto perdeu apenas um dos 13 últimos jogos em todas as competições, contabilizando dez vitórias desde a surpreendente derrota fora frente ao CS Marítimo, por 1-0, em Janeiro. Esse foi apenas o segundo desaire dos "dragões" na Liga portuguesa em 2014/15 depois de terem sido batidos por 2-0 na recepção ao campeão SL Benfica, embora também tenham perdido novamente frente ao Marítimo, por 2-1, nas meias-finais da Taça da Liga, a 2 de Abril. O Porto pode precisar de vencer em casa do arqui-rival, no final de Abril, para ter hipóteses de conquistar o 28º campeonato.

Andy James: O líder Bayern aproxima-se a passos largos da conquista de mais um título da Bundesliga, ainda assim o seu momento de forma na segunda volta da prova não tem sido tão impressionante quanto em 2014. Duas derrota merecidas frente aos seus mais directos perseguidores, VfL Wolfsburg e VfL Borussia Mönchengladbach, provaram que não é invencível e levantaram questões sobre como lidará frente a equipas de outro calibre na UEFA Champions League.

Desempenho em fases a eliminar
David Crossan: O Porto não ultrapassa os quartos-de-final deste torneio desde que o ganhou, em 2004. Perdeu por 3-1 na recepção ao Sporting Clube de Portugal, nos 16 avos-de-final da presente edição da Taça de Portugal e saiu derrotado por 2-1 nas meias-finais da Taça da Liga, frente ao Marítimo.

Andy James: Após ter disputado três das últimas cinco finais, mais uma meia-final há 12 meses, não existem muitas dúvidas sobre o desempenho do Bayern na fase a eliminar da UEFA Champions League. Continua a ser um dos favoritos para erguer o troféu e conta com a experiência adicional de três finais da Taça da Alemanha consecutivas.

Brahimi sobre o 'hat-trick' ao BATE
Brahimi sobre o 'hat-trick' ao BATE

Prognósticos
David Crossan: O Porto pode surpreender o Bayern no Estádio do Dragão, apesar de a equipa de Guardiola ter capacidade suficiente para se impor no conjunto das duas mãos, impedindo o emblema português de repetir a famosa vitória na final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1987.

Andy James: Tirando qualquer surpresa de maior, o Bayern deve afastar o Porto. A partir daí, é uma questão de saber quem calha nas meias-finais. Os colossos Real Madrid CF e FC Barcelona, da Liga, continuam a ser aqueles verdadeiramente à sua altura, apesar de muito poder depender da disponibilidade de Robben e Ribéry. Sem os seus mágicos das alas, o Bayern é estatisticamente menos perigoso e pode ter algumas dificuldades frente a um adversário que adopte uma postura defensiva.

Jogadores a observar/que fazem a diferença
David Crossan: Mesmo que Brahimi se tenha desvanecido um pouco a nível interno desde que regressou da Taça Das Nações Africanas, ainda assim o internacional argelino continua sensacional na UEFA Champions League, guardando o seu melhor para as grandes noite europeias. O Bayern não deve cometer faltas à entrada da área, que possibilitem livres ao jeito de Brahimi, pois já marcou dois na competição propriamente dita em 2014/15, para além de outro alcançado no "play-off", frente ao LOSC Lille.

2013: Redenção de Robben
2013: Redenção de Robben

Andy James: A condição física de Robben é uma preocupação para o Bayern. O irrequieto extremo tem estado no melhor momento de forma da sua carreira desde que apontou o golo que deu ao Bayern o seu quinto título europeu, há duas temporadas. Numa equipa recheada de qualidade, ele é o jogador cuja velocidade, habilidade e capacidade de finalização podem fazer a diferença ao mais alto nível.

Equipas prováveis
Porto: Fabiano; Danilo, Maicon, Iván Marcano, Alex Sandro; Herrera, Casemiro, Evandro; Quaresma, Jackson, Brahimi.

Bayern: Neuer; Rafinha, Boateng, Dante; Alonso, Lahm, Schweinsteiger; Müller, Götze, Ribéry; Lewandowski.