Antevisão: Chelsea - Paris Saint-Germain

José Mourinho conta com a "magia dos adeptos" na recepção ao Paris, na qual o Chelsea parte com ligeira vantagem após o empate 1-1 que, contudo, não abala Laurent Blanc.

José Mourinho (à esquerda) à chegada ao treino de terça-feira
José Mourinho (à esquerda) à chegada ao treino de terça-feira ©Getty Images

Chelsea em ligeira vantagem depois do empate 1-1 da primeira mão, em Paris
Londrinos mais fortes que a turma parisiense (2-0) em Stamford Bridge em 2014
José Mourinho espera que a sorte e os adeptos ajudem a sua equipa
Laurent Blanc acredita que uma vitória do Paris "mudaria a forma como o clube é olhado"
Paris actua com braçadeiras negras em homenagem aos oito franceses falecidos num desastre de helicóptero

Equipas prováveis
Chelsea: Courtois; Ivanović, Terry, Cahill, Azpilicueta; Ramires, Matić, Willian, Fàbregas, Hazard; Costa.
De fora: Mikel (joelho)

Paris: Sirigu; Maxwell, Thiago Silva, Marquinhos, Van der Wiel; David Luiz, Thiago Motta, Verratti, Matuidi; Cavani, Ibrahimović.
• De fora: Aurier (coxa), Lucas (virilha)

©Getty Images

José Mourinho, treinador do Chelsea
Quando se traz uma derrota de 3-1 da primeira mão está-se no limite do risco. Basta sofrer um golo para ficar com grandes problemas e ter de marcar pelo menos três golos. Desta feita será diferente. O resultado está mais equilibrado, mas vamos tentar ganhar.

Quando já se passou por estas coisas muitas vezes sentimo-nos mais tranquilos. É mais um jogo, em vez de ser uma eliminatória ou uma segunda mão, por isso estamos tranquilos. Depois, durante o jogo, serão os jogadores a decidir. Estamos a falar de duas equipas recheadas de grandes jogadores, habituados a jogar a este nível. Penso que tudo dependerá deles.

Numa fase destas da Champions League é sempre necessário ter um pouco de sorte em determinados momentos. Na época passada a sorte sorriu-nos. Conto também com alguma magia por parte dos nossos adeptos. Da mesma forma que em Paris vimos um estádio fantástico no apoio à sua equipa, espero que amanhã possamos ver o mesmo, mas a nosso favor.

©Getty Images

Laurent Blanc, treinador do Paris
Uma vitória alteraria a forma como o nosso clube é olhado em França, mas também em toda a Europa. Contudo, falar é fácil, consegui-lo será bem mais complicado. Estamos a meio da eliminatória e o Chelsea leva uma ligeira vantagem graças ao golo fora. Teremos de fazer o que eles fizeram em Paris se quisermos seguir em frente. Sabemos o que temos de fazer e que teremos de marcar pelo menos um golo para nos qualificarmos.

Preparámos este jogo com normalidade. Talvez dando mais atenção a alguns detalhes, mas são duas equipas que já se conhecem muito bem do ano passado. Para evoluir é preciso ganhar experiência. O Paris tem agora mais experiência [do que no ano passado] mas está ainda longe do Chelsea a esse nível. É necessário algum tempo para que uma equipa se torne numa das cinco ou seis melhores da Europa, mas é para aí que o Paris caminha.

Não temos alternativa. Quando o encontro se iniciar estaremos a perder, mas temos de dar tudo para dar a volta à situação. Houve sinais encorajadores na primeira mão, onde jogámos melhor do que eles. Mas sabemos que o Chelsea também tem capacidade para fazer melhor. Temos de atacar e marcar, mesmo que o Chelsea marque também. Uma das principais armas do Chelsea é o contra-ataque e teremos de saber lidar com isso. Há que assumir riscos, mas não em demasia. Só teremos êxito se formos sólidos.

Resultados do fim-de-semana
Chelsea não jogou
Paris 4-1 RC Lens (David Luiz 43, Ibrahimović 60pen, Matuidi 80, Pastore 82; Touzghar 68

Guia de forma (todas as competições)
Chelsea: VVEEVV
Paris: EEVEVV

Facto do jogo
• O Chelsea não sofreu golos em cinco dos seis jogos que já disputou em casa frente a equipas francesas nas provas europeias de clubes. Fique a conhecer este e outros factos na nossa extensa retrospectiva do jogo.