Enrique feliz, Blanc frustrado

Luis Enrique mostrou-se satisfeito com a vitória do Barcelona sobre o Paris e o primeiro lugar no Grupo F, enquanto Laurent Blanc lamentou as oportunidades perdidas.

Em foco: A história de Iniesta

Luis Enrique afirma que o Barcelona mereceu o triunfo por 3-1 sobre o Paris
Laurent Blanc frustrado com a falta de eficácia da sua equipa
• Andrés Iniesta feliz por terminar no primeiro lugar do Grupo F
Zlatan Ibrahimović lembra que o objectivo principal do Paris era o apuramento
Sorteio dos oitavos-de-final realiza-se em Nyon, a partir das 11h00 (hora de Portugal Continental) do dia 15 de Dezembro

Luis Enrique, treinador do Barcelona 
Controlámos o jogo desde o apito inicial, mas as coisas complicaram-se quando sofremos o golo. Porém, soubemos utilizar os nossos jogadores de forma a causar problemas ao Paris. Penso que estamos mais fortes agora e os nossos adversários nunca sabem ao certo o que esperar de nós. Tiramos o máximo partido das características dos nossos jogadores. Temos de saber atacar com 11 e defender com 11. Luis Suárez esteve bem, mas não foi o único. Toda a equipa esteve bem. Não sei quem quero ou não quero defrontar nos oitavos-de-final. Cumprimos a nossa obrigação neste grupo, pelo que imagino que todas as outras equipas queiram evitar defrontar-nos.

Laurent Blanc, treinador do Paris 
Podíamos ter chegado ao 2-2, mas a verdade é que nos faltou eficácia tanto a atacar como a defender. Queríamos somar um bom resultado aqui e assumimos alguns riscos. Estivemos perto de fazer o 2-0, mas isso não aconteceu. Depois tentámos chegar ao 2-2, mas acabámos por perder 3-1. Julgo que na primeira parte criámos mais situações de golo do que o Barcelona. Conseguimos dificultar-lhes a vida, mas devíamos ter defendido melhor. É claro que é uma desvantagem ficar em segundo lugar no grupo, pois vamos obrigatoriamente ter pela frente uma grande equipa no próximo jogo. Não conseguimos ser primeiros e agora resta-nos aguardar pacientemente pelo sorteio.

Andrés Iniesta, médio do Barcelona
Tentámos explorar os espaços, ser superiores e criar mais situações de perigo. Só assim conseguimos dar a volta ao jogo depois de estar a perder por 1-0. Realizámos uma exibição completa e essa era a única forma de bater uma grande equipa como o Paris, que raramente altera a sua forma de jogar. Tivemos de os saber surpreender para criar as nossas oportunidades. Pessoalmente, prefiro sempre jogar a segunda mão em casa, embora existam certas eliminatórias em que a equipa que joga primeiro em casa se qualifica.

Zlatan Ibrahimović, avançado do Paris
Começámos bem, marcámos um golo, mas acabámos por perder o jogo. Sei bem como é jogar em Camp Nou, onde para vencer há que reduzir os erros ao mínimo e nós não fomos capazes de o fazer. A verdade é que estamos apurados e esse era o nosso principal objectivo. Claro que preferíamos ter vencido o grupo. Houve equipas muito boas a vencerem os grupos, por isso vamos esperar para ver quem nos calha. Para vencer a Champions League é preciso derrotar os melhores.

Topo