Brahimi pronto para seguir as pisadas de Madjer

Os adeptos do FC Porto esperarão que o reforço Yacine Brahimi faça no clube pelo menos metade do que fez o primeiro argelino a representar os "dragões", Rabah Madjer.

Yacine Brahimi marcou frente à Coreia do Sul. no Mundial do Brasil, o seu primeiro golo com a camisola da selecção principal da Argélia
Yacine Brahimi marcou frente à Coreia do Sul. no Mundial do Brasil, o seu primeiro golo com a camisola da selecção principal da Argélia ©Getty Images

A contratação de Yacine Brahimi ao Granada CF por parte do FC Porto, por 6,5 milhões de euros, irá certamente evocar no clube "azul-e-branco" memórias do primeiro internacional argelino a brilhar com a camisola dos "dragões", por sinal o autor de um dos mais famosos golos da história da Taça dos Clubes Campeões Europeus.

Foi na final de 1987 que Rabah Madjer deixou para sempre o seu nome escrito na história do FC Porto, graças ao audacioso remate de calcanhar com que restabeleceu a igualdade frente ao FC Bayern München, em Viena. Madjer viria, depois, a assistir Juary Filho para o golo da vitória, a dez minutos do apito final, contribuindo assim decisivamente para o primeiro dos dois títulos de campeão europeu conquistados até à data pelo clube.

"Sempre que alguém marca um golo de calcanhar dizem que é 'um golo à Madjer', como acontece com o 'penalty à Panenka'," lembra o antigo avançado argelino, que com a camisola do Porto conquistou dois títulos de campeão português, uma Taça de Portugal, uma SuperTaça Europeia e uma Taça Intercontinental.

Rabah Madjer in 1987
Rabah Madjer in 1987©Bob Thomas/Getty Images

Um dos primeiros objectivos de Brahimi no Estádio do Dragão será ajudar o Porto a chegar à fase de grupos da UEFA Champions League. Agora sob as ordens de Joan Lopetegui, antigo seleccionador espanhol de Sub-21, a turma azul-e-branca vai entrar em cena na prova no "play-off", em virtude de ter terminado a última época no terceiro lugar da Liga portuguesa, a sua pior classificação desde 2010.

Brahimi, de 24 anos, assinou um vínculo válido por cinco temporadas, até Junho de 2019, e junta-se assim ao compatriota Nabil Ghilas, que chegou ao Porto há um ano, proveniente do Moreirense FC. Brahimi, produto das camadas jovens do Stade Rennais FC, viu a sua reputação subir em flecha no recém-disputado Campeonato do Mundo de 2014, onde apontou um golo no importante triunfo por 4-2 sobre a Coreia do Sul, que permitiu à selecção argelina atingir, pela primeira vez na sua história, a fase a eliminar de um Mundial.

Ao longo das duas temporadas em que representou o Granada, a primeira das quais por empréstimo do Rennes, Brahimi marcou três golos, todos eles em 2013/14. O seu presente de despedida para a turma da Andaluzia foi memorável, tendo o médio apontado o golo do triunfo por 1-0 sobre o FC Barcelona, a 12 de Abril último.

"O golo nasceu de um lance muito rápido", explicou Brahimi. "Vi que havia um jogador à minha esquerda e depois olhei para o guarda-redes [José Manuel Pinto]; rematei para a sua esquerda e consegui marcar". Acrescentou, depois, que a turma de Camp Nou era "a melhor equipa do Mundo". Brahimi quererá agora esta época fazer algo semelhante nos palcos da UEFA Champions League.