Bayern determinado em operar reviravolta

"A equipa quer, eu quero, os adeptos querem", disse Josep Guardiola sobre a tentativa do Bayern anular a desvantagem de 1-0 frente ao Real Madrid, pronto para uma noite "muito difícil".

Josep Guardiola falou à comunicação social esta segunda-feira
Josep Guardiola falou à comunicação social esta segunda-feira ©Getty Images

O FC Bayern München tem de anular uma desvantagem de 1-0 na recepção ao Real Madrid CF para poder defender o título da UEFA Champions League em Lisboa, a 24 de Maio, com Josep Guardiola a explicar: "A equipa quer, eu quero, os adeptos querem".

Guardiola conhece bem a capacidade do Real jogar em contra-ataque, depois de ter visto a sua equipa ser batida por 1-0 na semana passada, num jogo em que teve mais posse de bola, e assistir à goleada de 4-0 imposta pelos "merengues" ao CA Osasuna.

Levando em linha de conta a vantagem tangencial do Real, Ancelotti quer "o máximo empenho de todos para chegar à final". O treinador italiano considera que o empenho será mais importante que a táctica. "O nosso sistema não é o mais importante, mas sim a capacidade de trabalho".

Falham a final se virem um cartão amarelo:

• Bayern: Mario Mandžukić

• Real Madrid: Xabi Alonso, Asier Illarramendi, Sergio Ramos

Bayern

Josep Guardiola, treinador

A ansiedade é grande, claro. Estamos nas meias-finais e todos aguardam este jogo com expectativa. Vamos ter um grande ambiente. Já sabia antes do jogo com o Osasuna que o Real Madrid tem uma grande equipa e jogadores fantásticos.

O Franck Ribéry é um jogador muito importante para nós, está no Bayern há muito mais tempo do que eu. Sinto um grande prazer sempre que ele joga bem, com energia, motivação e espírito combativo. Ele quer sempre lutar pela nossa causa e é por isso que as pessoas gostam dele. É um dos melhores jogadores da história do clube.

O Real Madrid contra-ataca com grande velocidade. Sempre que perdemos a bola temos de fechar os espaços e ter a defesa compacta. Eles vão tentar defender a vantagem que possuem durante 90 minutos, mas não sei como. Estávamos determinados em marcar um golo fora. Agora temos que atacar ainda mais, não temos outra opção. Estou convencido de que eles também vão querer jogar.

Tem sido uma época fantástica e agora temos uma meia-final da UEFA Champions League e a final da Taça da Alemanha. Já somos campeões alemães e há muito mais coisas que podemos ganhar. Amanhã não conseguiremos ganhar sozinhos. Precisamos dos adeptos, que têm sido extraordinários até agora. Eles podem empurrar-nos para a final. A equipa quer, eu quero, os adeptos querem, juntos podemos consegui-lo.

Resultado do fim-de-semana

Sábado: Bayern 5-2 SV Werder Bremen (Ribéry 20, Pizarro 53 57, Schweinsteiger 61, Robben 74; Gebre Selassie 10, Hunt 36)

Neuer; Weiser (Lahm 46), Boateng, Dante (Robben 73), Alaba (Contento 76); Martínez, Schweinsteiger; Müller, Götze, Ribéry; Pizarro.

• Toni Kroos, Philipp Lahm, Arjen Robben e Mario Mandžukić, habituais titulares, começaram o jogo no banco de suplentes. O Bayern esteve duas vezes em desvantagem, mas conseguiu o 14º triunfo da época em casa, isto apesar de ter conseguido apenas quatro vitórias em nove desafios, todas as competições incluídas, desde que garantiu a conquista do título da Bundesliga, a 25 de Março.

Notícias da equipa

Thiago Alcántara (joelho) e Xherdan Shaqiri (coxa) estão indisponíveis, mas Guardiola explicou que "todos os outros jogadores estão aptos".

Real

Carlo Ancelotti, treinador do Real Madrid

Sabemos que o jogo de amanhã vai ser muito difícil. Vamos jogar contra uma grande equipa, dispondo de uma pequena vantagem, por isso não vamos ser estúpidos e pensar que temos a qualificação garantida. Vai ser muito difícil. É verdade que temos jogadores do mais alto nível e somos fisicamente muito fortes.

Tenho boas recordações deste estádio. Considero que o jogo de amanhã não vai ser muito diferente tacticamente. O Bayern tem a sua filosofia de jogo, mas considero que a táctica não será decisiva, penso que o aspecto psicológico será mais importante.

Começámos muito tímidos na primeira mão, e se fizermos o mesmo amanhã será muito perigoso. Temos de entrar de forma mais forte e lutar muito. Vamos necessitar do máximo empenho de todos para chegar à final. O nosso sistema não é o mais importante, mas sim a capacidade de trabalho.

Jogar em 4-4-2 ou em 4-4-3 não vai alterar muito o resultado final. Vamos ver duas equipas com filosofias diferentes por causa dos jogadores que têm. É isto que torna o futebol tão bonito.

Resultado do fim-de-semana

Sábado: Real Madrid CF 4-0 CA Osasuna (Ronaldo 6 52, Ramos 60, Carvajal 83)

Diego López; Nacho, Varane, Ramos, Marcelo; Modrić (Alonso 67), Illarramendi, Isco; Di María (Carvajal 74), Morata, Ronaldo (Casemiro 62).

• A quarta vitória consecutiva do Real Madrid na Liga espanhola manteve a equipa no terceiro lugar da classificação, a seis pontos do líder Club Atlético de Madrid, com um jogo a menos. Cristiano Ronaldo bisou e atingiu os 17 golos nos últimos 13 jogos, todas as competições incluídas.

Notícias da equipa

Gareth Bale, que sofreu de uma infecção viral na semana passada, foi poupado no sábado, enquanto Pepe (anca) e Karim Benzema (joelho) foram suplentes. No entanto, Ancelotti disse: "Todos os jogadores estão disponíveis, por isso vou ter dificuldades em escolher o onze inicial".

Em relação aos lesionados de longa data, Sami Khedira está perto de disputar o primeiro jogo desde que, em Novembro, sofreu uma rotura no ligamento cruzado anterior. Álvaro Arbeloa e Jesé Rodríguez são baixas confirmadas, devido a lesões no joelho.

Estatística

O Bayern venceu 20 dos últimos 24 jogos caseiros na UEFA Champions League, mas apenas um dos últimos três, quando bateu o Manchester United FC por 3-1, nos quartos-de-final.