Lavezzi satisfeito com vantagem de dois golos

Ezequiel Lavezzi acredita que o golo tardio de Javier Pastore trouxe ao Paris "um pouco de paz de espírito" para o duelo com o Chelsea, prevendo um jogo "muito difícil".

Ezequiel Lavezzi fez o golo inaugural do Paris contra o Chelsea
Ezequiel Lavezzi fez o golo inaugural do Paris contra o Chelsea ©Getty Images

O avançado do Paris Saint-Germain, Ezequiel Lavezzi, está ansioso pela visita a Stamford Bridge "com um pouco mais de paz de espírito", depois do golo de Javier Pastore nos últimos instantes completar um triunfo por 3-1 contra o Chelsea FC na primeira mão dos quartos-de-final da UEFA Champions League.

O avançado argentino abriu o marcador em Paris com um soberbo pontapé, trazendo à memória os dois golos que marcou pelo SSC Napoli para bater o Chelsea por 3-1, nos oitavos-de-final, em 2011/12. Os "blues", nessa ocasião, acabaram por seguir em frente, mas Lavezzi confia que a sua actual equipa "é completamente diferente", ainda que, tal como Blaise Matuidi, antecipe uma segunda mão "muito difícil" na terça-feira.

Ezequiel Lavezzi, avançado do Paris
O golo na parte final da partida foi muito importante, foi importante para a equipa vencer uma partida como esta. Vamos jogar a segunda mão a Londres com um pouco mais de paz de espírito. Não sei se somos favoritos, pois o segundo jogo vai ser muito difícil. Vamos tentar vencer lá para garantir o apuramento. O Chelsea é muito forte e sabem o que fazer em campo, por isso é normal que tenhamos tido algumas dificuldades esta noite.

Sobre o meu golo, decidi rematar daquela maneira e tive sorte por a bola ter entrado. Tenho tido mais sorte esta época do que na anterior. Os nossos jogadores conhecem-se cada vez melhor e temos mais tempo para trabalhar juntos. Os resultados melhoraram em função disso, o que é normal.

Não estou preocupado com o facto do Chelsea poder repetir a reviravolta ocorrida contra o Nápoles, pois é uma equipa completamente diferente e esperamos apurar-nos.

Blaise Matuidi, médio do Paris
Fizemos um bom jogo e tivemos um muito bom arranque. Depois do golo inaugural, o nosso equilíbrio desapareceu e perdemos a posse de bola, com o Chelsea a conseguir chegar ao empate. Precisámos do intervalo para nos reorganizarmos e fizemos uma segunda parte muito boa. Fomos capazes de fazer o nosso jogo e isso permitiu-nos marcar o segundo golo. A segunda mão vai ser muito difícil.