O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Real nos quartos-de-final com novo bis de Ronaldo

Real Madrid CF 3-1 FC Schalke 04 (total: 9-2)
O bis de Cristiano Ronaldo na vitória do Real Madrid elevou a sua conta pessoal para 13 golos na prova numa época, apenas a um do recorde.

Real Madrid 3-1 Schalke: a história em fotos ©AFP/Getty Images

O Real Madrid CF confirmou a passagem aos quartos-de-final da UEFA Champions League após derrotar o FC Schalke 04, por 3-1, na segunda mão, disputada no Estádio Santiago Bernabéu, em Madrid. Cristiano Ronaldo, com um golo em cada parte, ficou agora a um de igualar o recorde na prova pertencente a Lionel Messi, com 14 golos.

Tendo no horizonte a recepção no próximo fim-de-semana ao FC Barcelona, Carlo Ancelotti produziu várias alterações no 11 “merengue”, mexidas que, por exemplo, permitiram a Fábio Coentrão estrear-se esta época na Champions League pelo Real Madrid. Mas as caras novas, acrescidas do triunfo de 6-1 averbado na primeira mão em Gelsekirchen, fizeram com que a equipa espanhola não conseguisse evitar certo deslumbramento, ao mesmo tempo que afrouxou a habitual pressão.

E foi essa explicação para Jan-Klaas Huntelaar (8) ser o primeiro a criar perigo, mas os locais marcaram na primeira vez que tentaram o golo com a bola junto à relva. Álvaro Morata (21) assistiu Gareth Bale que após entrar na área assistiu Cristiano Ronaldo para o 12º golo da época na prova.

E depois de Morata (27) e Isco (29) terem desperdiçado boas ocasiões para o 2-0, o Schalke empatou. Tim Hoogland (31) escapou à marcação e rematou de fora da área, com a bola a desviar em Sergio Ramos a trair Iker Casillas. O Schalke aproveitou da melhor maneira a apatia do meio-campo madrileno e até poderia ter saído a vencer para o intervalo, só que Huntelaar (40) apenas conseguir tirar tinta ao poste.

Antes, contudo, Isco (33) e Morata (35), assistido de calcanhar por Ronaldo, não conseguiram bater a valentia de Ralf Fährmann. E se o guarda-redes alemão terminou a primeira parte em grande, mostrou-se decisivo após o recomeço ao evitar o bis de Ronaldo (51), num remate de cabeça. Quatro minutos depois, novamente com os pés, Fährmann evitou que o "slalom" de Isco desse em golo.

Na perseguição ao recorde de golos na Champions League, Ronaldo (73) aproveitou um desarme de Bale para correr para a área e marcar. Um minuto depois, Morata acertou no guarda-redes, Ronaldo recargou para a trave e depois Morata corrigiu fazendo o terceiro golo dos “merengues”.

E após Julian Draxler (79) ter obrigado Casillas a defesa com os pés, numa das raras ocasiões em que os alemães chegaram tão longe, Bale (81) tentou marcar em jeito mas falhou o alvo. Com nova goleada a pairar no Santiago Bernabéu, Ronaldo (83) teve o golo nos pés mas acertou no poste, adiando a chegada ao 14º golo que igualaria o máximo na competição.