Simeone saúda espírito guerreiro dos jogadores do Atlético

Diego Simeone falou de "uma noite para recordar" após guiar o Atlético de Madrid aos oitavos-de-final, enquanto Clarence Seedorf admitiu ter faltado "espírito de luta" ao Milan.

Raúl García (à esquerda) festeja o seu golo com Diego Costa
Raúl García (à esquerda) festeja o seu golo com Diego Costa ©AFP/Getty Images

Diego Simeone, treinador do Atlético 
O estádio estava fantástico, foi uma noite para mais tarde recordar. Começámos melhor e parecia estar tudo sob controlo, mas eles ainda voltaram à discussão da eliminatória. Sabia que o Milan nos podia dificultar a vida, com jogadores como Iganzio Abate, Kaká ou Mario Balotelli. Porém, os meus jogadores foram excelentes na segunda parte.

Só com o terceiro golo relaxámos um pouco. Agora vamos esperar para ver quem nos calha em sorte na próxima ronda. Este foi um resultado muito importante para esta equipa. Estou muito feliz, foi histórico. Os meus jogadores são autênticos guerreiros em campo.

Estamos num bom momento, mas estou a tentar que não nos deixemos levar em demasia pelo entusiasmo, depois de tantos anos à espera disto. Esperam-nos uns quartos-de-final muito complicados. Este feito deve-se ao trabalho de todos os que fazem parte deste clube. Há que seguir por este caminho.

Clarence Seedorf, treinador do Milan
Psicologicamente temos sempre dificuldades quando nos vemos em desvantagem e esta noite isso voltou a acontecer. Sofremos um golo logo a abrir o encontro, mas depois conseguimos reagir durante alguns minutos até que chegámos ao empate. Com o nosso golo ganhámos o controlo do jogo, mas o Atlético voltou a marcar e isso foi um golpe demasiado duro para os meus jogadores, que já não conseguiram voltar a reagir.

Na segunda parte faltou-nos o espírito de luta necessário em jogos como este; trocámos demasiado tempo a bola no nosso meio terreno sem conseguir criar perigo no ataque. Estou desiludido com a nossa exibição.

Analisámos a situação em conjunto no balneário. A UEFA Champions League era um objectivo importante para nós, agora temos de encontrar outros objectivos até ao final da temporada na Serie A. Faltam disputar 11 jogos e precisamos de objectivos concretos e não podemos desperdiçar as boas coisas que já fizemos.

Jogámos bem na primeira mão e, esta noite, na primeira parte, chegámos a provar que o apuramento ainda era possível. Os jogadores ficam sempre desiludidos quando perdem, sobretudo na Champions League. O meu dever é fazê-los manter a cabeça levantada, de forma a que possam dar o seu melhor até ao final da temporada.

Topo