Atlético afasta Milan com triunfo concludente

Club Atlético de Madrid 4-1 AC Milan (total: 5-1)
Os "colchoneros" seguem para os quartos-de-final pela primeira vez desde 1997 ajudados por mais dois golos de Diego Costa.

O Club Atlético de Madrid qualificou-se para os quartos-de-final da UEFA Champions League após derrotar o AC Milan por 4-1 no Estádio Vicente Calderón, em Madrid, somando a 16ª vitória em casa em 17 partidas das competições europeias. Diego Costa (dois), Arda Turan e Raúl Garcia fizeram os golos espanhóis.

Se a tarefa do Milan já se adivinhava complicada, o golo madrugador de Diego Costa - o sexto em outros tantos jogos -, num desvio acrobático após assistência de Koke, logo aos três minutos, pareceu adensar os problemas da equipa de Clarence Seedorf. Raúl García viu um cartão amarelo aos cinco minutos e fica de fora do próximo jogo europeu, mas não perdeu empenho e, por duas vezes (9' e 42'), perdeu o golo por centímetros, o segundo deles num vistoso remate em bicicleta.

Com Kaká a funcionar em todo o terreno no ataque milanês, os italianos recompuseram-se e foram em busca do empate, conseguindo-o por intermédio do brasileiro, a culminar um lance em que intervieram Mario Balotelli e Andrea Poli. Em esforço, o desvio de Juanfran apenas confirmou o empate.

O Milan manteve-se por cima e, após um novo lance de contra-ataque, Kaká quase bisou (36') quando cabeceou sobre o travessão após novo cruzamento da direita, mas agora de Adel Taarabt, sendo então a vez do Atlético mostrar trabalho. Arda Turan, aos 40 minutos, num remate tão feliz quão oportuno, acertou em Adil Rami e traiu Christian Abbiati para o 2-1, devolvendo uma certa tranquilidade aos "colchoneros". Já nos descontos do primeiro tempo, Balotelli viu também o cartão amarelo e fica suspenso no próximo jogo europeu.

Do intervalo, o Atlético trouxe vontade de ampliar a vantagem e, num rápido contra-ataque, Gabi (48') acertou no travessão antes de Miranda (63'), após cruzamento de Costa, cabecear à figura. García, um dos mais activos no ataque "rojiblanco", fez finalmente, de cabeça, o seu golo, aos 71 minutos, após livre cobrado por Gabi, ao mesmo tempo que sentenciou a eliminatória.

Ao Milan, com tudo perdido, pouco restava além de jogar para o prestígio e logo depois, Robinho (73') acertou na trave, num remate que espelhou o que tem sido a época do emblema milanês. Sem ânimo para fazer mais, o Milan deixou o Atlético jogar à vontade e acabou castigado por isso, quando Costa (85') surgiu na área a fazer o seu segundo golo, num remate cruzado que passou longe de Abbiati.

Topo