O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

United desafia a história frente ao Olympiacos

O Olympiacos saiu derrotado das 11 anteriores deslocações a Inglaterra, mas visita o terreno do Manchester United motivado pela vantagem de 2-0 obtida no Pireu.

A história faz do Manchester United FC favorito declarado quando receber o Olympiacos FC, mas a derrota na partida da primeira mão deixa a equipa de David Moyes com muito trabalho pela frente para chegar aos quartos-de-final da UEFA Champions League pela primeira vez desde 2010/11.

• O campeão inglês venceu todos os jogos caseiros frente a equipas gregas, enquanto o Olympiacos perdeu nas 11 visitas a Inglaterra.

• O United atingiu invicto os oitavos-de-final como vencedor do Grupo A, mas viu essa condição chegar ao fim na Grécia, a 25 de Fevereiro. Golos de Alejandro Domínguez (38) e Joel Campbell (55) ofereceram ao Olympiakos - que chegou aos oitavos-de-final como segundo classificado do Grupo C, à frente do SL Benfica, graças à vantagem no confronto directo - o seu primeiro triunfo sobre formações inglesas à quinta tentativa. Também foi o primeiro triunfo do clube grego na fase a eliminar da UEFA Champions League em sete jogos disputados.

Encontros anteriores
• Antes do encontro da primeira mão, o United tinha vencido todos os quatro anteriores embates entre os dois clubes, começando com um triunfo por 2-0 em Pireu na primeira fase de grupos da edição de 2001/02, graças a golos de David Beckham e Andrew Cole. A formação então orientada por Alex Ferguson venceu, depois, por 3-0 em Manchester, com Ole Gunnar Solskjær, Ryan Giggs e Ruud van Nistelrooy a assinarem os golos já nos derradeiros 15 minutos da partida. Roy Carroll, agora guarda-redes do Olympiacos, que ainda que não inscrito na UEFA Champions League, foi suplente pelo United nesses dois jogos.

• Giggs esteve nessas quatro vitórias do United sobre o Olympiacos, tendo mesmo voltado a marcar quando os clubes se reencontraram em Old Trafford, na primeira fase de grupos da edição de 2002/03, num jogo que terminou com a vitória dos ingleses por 4-0. O galês bisou nesse desafio, com Solskjær e Juan Sebastián Verón a marcarem os outros dois golos do United, que contou na equipa com Rio Ferdinand. O Olympiacos disputou a segunda parte reduzido a dez jogadores, após a expulsão de Zé Elias no período de compensação da primeira parte.

• As equipas em Old Trafford, a 1 de Outubro de 2002, foram as seguintes:
Manchester United: Barthez, G Neville, Ferdinand, Blanc (O'Shea 69), Silvestre, Beckham, Butt, Verón, Giggs (Fortune 69), Scholes (Forlán 77), Solskjær.
Olympiacos: Eleftheropoulos, Amanatidis (Patsatzoglou 73), Anatolakis, Antzas, Venetidis, Giannakopoulos (Dracena 46), Karembeu, Zé Elias, Djordjević, Zetterberg, Ofori-Quaye (Alexandris 59).

• O Olympiacos conseguiu depois, enfim, marcar um golo ao United, na partida da segunda volta. A perder por 2-0, fruto dos golos de Laurent Blanc e Verón, a formação grega, orientada por Giannis Kollias chegou ao empate graças a golos de Lampros Choutos e Predrag Djordjević, mas acabou derrotada por um golo de Paul Scholes, à passagem do minuto 84.

Retrospectiva
• O Olympiacos procura passar pela primeira vez desde 1999 aos quartos-de-final. Esta é a primeira presença da formação grega nos oitavos-de-final desde a temporada de 2009/10, quando se viu derrotada em casa e fora pelo FC Girondins de Bordeaux. O United perdeu nesta mesma fase da competição na última época, derrotado por 3-2 pelo Real Madrid CF no conjunto das duas mãos, e não atinge os quartos-de-final desde 2010/11, quando chegou à final.

• O United tem um registo 100 por cento vitorioso em casa na presente edição da UEFA Champions League, tendo batido Bayer 04 Leverkusen, Real Sociedad de Fútbol e FC Shakhtar Donetsk. Mais uma vitória e alcança a sua melhor série na competição em Old Trafford desde 2007/08.

• O United ganhou os cinco jogos anteriores frente a adversários gregos em casa, a começar por um triunfo sobre o Athinaikos FC, por 2-0, após prolongamento, na primeira eliminatória da edição 1991/92 da Taça dos Vencedores das Taças. O seu encontro mais recente em Old Trafford frente a conjuntos helénicos resultou numa goleada por 5-0 frente ao Panathinaikos FC, na fase de grupos da edição 2003/04 – partida que contou com Giggs e Phil Neville, este último agora treinador-adjunto da equipa principal do United.

• O United só por uma vez conseguiu dar a volta a uma eliminatória da UEFA Champions League depois de perder a partida da primeira mão. Tal sucedeu em 2006/07, nos quartos-de-final, quando goleou a AS Roma poe 7-1 depois de ter perdido por 2-1 na capital italiana.

• Perdeu, porém, em outras seis ocasiões:
Borussia Dortmund, 1996/97 (0-1 fora, 0-1 casa)
FC Bayern München 2000/01 (0-1 casa, 1-2 fora)
Real Madrid CF 2002/03 (1-3 fora, 4-3 casa)
FC Porto 2003/04 (1-2 fora, 1-1 casa)
AC Milan 2004/05 (0-1 casa, 0-1 fora)
FC Bayern München 2009/10 (1-2 fora, 3-2 casa – eliminado devido aos golos fora)

• O United perdeu fora a partida da primeira mão por 16 vezes em eliminatórias das competições da UEFA e apenas em seis dessas ocasiões conseguiu dar a volta. Perante uma desvantagem de dois golos, conseguiu dar a volta por três vezes em Old Trafford, mas não conseguiu ter êxito em quatro ocasiões; após derrotas por 2-0 na primeira mão, o United bateu o Tottenham Hotspur FC (primeira eliminatória da Taça dos Vencedores das Taças de 1963/64, 4-1 na segunda mão) e o FC Barcelona (quartos-de-final da Taça dos Vencedores das Taças de 1983/84, 3-0 na segunda mão), mas perdeu frente ao FK Partizan (meias-finais da Taça dos Campeões Europeus de 1965/66, 1-0 na segunda mão) e ao AC Milan (meias-finais da Taça dos Campeões Europeus de 1968/69, 1-0 na segunda mão).

• O Olympiacos perdeu os cinco embates anteriores a duas mãos com emblemas ingleses nas provas da UEFA. Para além disso, o seu registo em 11 jogos em solo inglês é de 11 derrotas, com apenas três golos marcados e 34 sofridos. A sua última visita terminou com uma derrota por 3-1 em casa do Arsenal FC, na fase de grupos da época passada, com Kostas Mitroglou a marcar para a equipa na altura treinada por Leonardo Jardim.

• Ao menos o Olympiacos pode motivar-se com o facto de ter averbado quatro pontos fora – graças a uma vitória sobre o RSC Anderlecht e um empate com o SL Benfica – no Grupo C. Isto representa o seu melhor desempenho fora numa fase de grupos da UEFA Champions League.

• O Olympiacos venceu partidas da primeira mão em sua casa por 14 ocasiões em eliminatórias da UEFA e apenas em quatro dessas ocasiões não seguiu em frente. Nas três vezes em que o triunfo na primeira mão foi por 2-0 seguiu sempre em frente. Deixou, porém, escapar uma vantagem de dois golos trazida da primeira mão quando, depois de bater o GNK Dinamo Zagreb por 3-1 na Turquia, na primeira eliminatória da Taça UEFA de 1977/78, foi derrotado fora, na segunda mão, por 5-1.

Ligações entre as equipas
• Como treinador do Everton FC, David Moyes guiou a sua equipa a uma vitória caseira, por 3-1, sobre o Larissa FC, na fase de grupos da Taça UEFA de 2007/08, e bateu depois o AEK Athens FC em casa e fora na fase de grupos da UEFA Europa League 2009/10 (4-0 em Liverpool, 1-0 em Atenas).

• O único anterior embate de Míchel, actual treinador do Olympiacos, com um adversário inglês tinha tido lugar na época 1984/85, quando como jogador do Real Madrid CF bateu o Tottenham Hotspur FC por 1-0 no conjunto das duas mãos dos quartos-de-final da Taça UEFA. Ao serviço da selecção espanhola, Míchel disputou dois encontros amigáveis com a Inglaterra (uma derrota por 4-2 em Fevereiro de 1987 e um triunfo por 1-0 em Setembro de 1992).

• Então ao serviço do Borussia Dortmund, Shinji Kagawa venceu o Olympiacos por 3-1 em casa, perdendo depois 1-0 fora, na fase de grupos da UEFA Champions League 2011/12.

• Robin van Persie marcou o primeiro golo do Arsenal na vitória caseira dos londrinos por 2-0 sobre um Olympiacos que contou, nesse encontro da fase de grupos da UEFA Champions League de 2009/10, com Avraam Papadopoulos. O internacional holandês alinhou igualmente na vitória caseira, por 2-1, do Arsenal sobre os campeões gregos na fase de grupos de 2011/12.

• Os guarda-redes Roberto e David de Gea foram colegas de equipa no Club Atlético de Madrid em 2009/10 e foi mesmo uma lesão de Roberto que permitiu a De Gea estrear-se pela turma da capital espanhola. Então com apenas 18 anos, o agora guarda-redes do United saltou do banco aos 26 minutos numa derrota por 2-0 frente ao FC Porto, na UEFA Champions League, em Setembro de 2009.

• Javier Saviola e Patrice Evra foram colegas de equipa no AS Monaco FC em 2004/05. Ambos alinharam num triunfo caseiro, por 2-1, sobre o Olympiacos, com Saviola a marcar mesmo o primeiro golo da formação gaulesa; Evra alinhou depois, também, na derrota por 1-0 no Pireu, no encontro da segunda mão.