Leverkusen: O Paris destruiu-nos

Roberto Hilbert e Gonzalo Castro revelaram honestidade brutal na derrota do Leverkusen em casa frente ao Paris por 4-0 e admitiram que mal conseguiram criar dificuldades aos visitantes.

Gonzalo Castro (à esquerda) tenta roubar a bola a Lucas, do Paris
Gonzalo Castro (à esquerda) tenta roubar a bola a Lucas, do Paris ©Getty Images

No fim de contas, foi mais uma noite decepcionante para o Bayer 04 Leverkusen na UEFA Champions League, por culpa de uma derrota caseira frente ao Paris Saint-Germain, por 4-0, na primeira mão dos oitavos-de-final. Enquanto o médio Roberto Hilbert falou de uma "enorme desilusão" e admitiu que o Paris "nem sequer chegou a mostrar tudo do que é capaz", o seu colega Gonzalo Castro admitiu com uma honestidade desconcertante que "eles simplesmente destruíram a nossa estratégia".

Roberto Hilbert, médio do Leverkusen
Se pensarmos no quanto a equipa lutou na época passada para chegar à Champions League, e depois à fase a eliminar, este jogo é sem dúvida uma enorme desilusão. Quando se cometem alguns erros frente a uma equipa como o Paris, eles vão explorá-los sem piedade e, honestamente, acredito que nem mostraram tudo do que são capazes. Agora vamos até Paris e tentar provar a nós próprios que somos capazes de fazer melhor. De qualquer maneira, não temos grande escolha...

Gonzalo Castro, médio do Leverkusen
O Paris expôs as nossas limitações ao longo dos 90 minutos. Isso começou com o golo madrugador que sofremos, que levou a que a esperança num bom resultado se começasse a desvanecer. Quando se chega ao intervalo a perder por 3-0, o vencedor está praticamente decidido.

Tentámos tudo, mas nunca fomos realmente capazes de enfrentar os desafios e levar a melhor. Eles simplesmente destruíram a nossa estratégia. Temos de admitir que ainda estamos muito longe de chegar ao nível do Paris.

Topo