Vitória sobre Paris em vão para o Benfica

SL Benfica 2-1 Paris Saint-Germain
O Benfica terminou o registo imbatível do Paris no Grupo C, mas a vitória foi insuficiente para ultrapassar o Olympiacos no segundo lugar.

Vitória sobre Paris em vão para o Benfica
Vitória sobre Paris em vão para o Benfica ©UEFA.com

O SL Benfica venceu em casa o Paris Saint-Germain na sexta jornada da fase de grupos da UEFA Champions League, por 2-1, mas o triunfo não foi suficiente para as "águias" seguirem em frente na competição, transitando para a UEFA Europa League.

O conjunto "encarnado", ainda sem os lesionados Óscar Cardozo, Rúben Amorim, Guilherme Siqueira e Eduardo Salvio, apresentou-se com Sílvio como lateral-esquerdo, ao passo que Lazar Marković foi aposta no "onze", com Rodrigo a iniciar o jogo no banco de suplentes. No lado do Paris, Zlatan Ibrahimović foi poupado, com Kalifa Traoré e Lucas Digne a efectuarem a estreia na UEFA Champions League esta temporada.

A precisar imperiosamente de vencer, a turma da Luz procurou desde cedo o golo, algo que poderia ter acontecido logo aos quatro minutos. Enzo Pérez ganhou posição de remate à entrada da área, atirou em jeito, com Salvatore Sirigu a responder com uma excelente defesa, a ceder canto. Dois minutos volvidos, Sílvio testou novamente os reflexos do guarda-redes do Paris, numa boa entrada do Benfica.

Balanceado no ataque, o Benfica permitiu a resposta da formação francesa, com Jérémy Ménez a rematar com perigo aos sete minutos. Artur estava atento e travou o disparo do francês, mas ficou dado o aviso. Já com o apuramento assegurado, a equipa gaulesa procurou baixar o ritmo de jogo, com muitas trocas de bola, sempre na tentativa de retirar iniciativa de jogo ao Benfica, explorando, sempre que possível, o contra-ataque.

Ainda assim, o Benfica voltou a criar uma oportunidade fantástica aos 26 minutos. Maxi Pereira progrediu pelo lado direito, assistiu Nicolás Gaitán, com o argentino a disparar em jeito, num remate que saiu muito perto do poste esquerdo de Sirigu. No minuto seguinte foi a vez de Matić acorrer a um cruzamento de Pérez, mas o cabeceamento do sérvio saiu ligeiramente por cima.

Aos 36 minutos, contra a corrente de jogo, o Paris acabou por chegar à vantagem após uma jogada de insistência. Ménez cruzou atrasado e Edinson Cavani limitou-se a encostar para o fundo das redes, num lance em que a rapidez dos franceses acabou por se revelar determinante. Ainda antes do descanso, Traoré derrubou Sílvio no interior da área, aos 42 minutos, com o Benfica a beneficiar de uma grande penalidade. Chamado a converter o castigo máximo, Lima restabeleceu a igualdade e deu esperança à sua equipa para o segundo período.

Na segunda parte, o Benfica entrou determinado em chegar à vantagem, tendo desperdiçado alguns lances logo nos primeiros minutos. Contudo, aos 58 minutos, Gaitán marcou após lance de entendimento entre Maxi Pereira e Pérez. O argentino aproveitou um alívio deficiente da defesa francesa e fez o 2-1, numa fase de ascendente da equipa da casa.

Aos 68 minutos, o recém-entrado Lavezzi esteve muito perto do golo, após rápido lance de contra-ataque, mas o remate do argentino saiu ligeiramente ao lado. O encontro terminou com a vitória a sorrir aos "encarnados", mas o triunfo do Olympiacos FC diante do RSC Anderlecht por 3-1 não permitiu que o Benfica seguisse em frente na prova.