Nápoles vence Arsenal mas é afastado

SSC Napoli 2-0 Arsenal FC
A vitória dos italianos deixou três equipas com 12 pontos no Grupo F, mas o Nápoles perdeu no confronto directo, com o Arsenal a ser segundo.

Nápoles vence Arsenal mas é afastado
Nápoles vence Arsenal mas é afastado ©AFP/Getty Images

O SSC Napoli tornou-se na primeira equipa a ser eliminada da fase de grupos da UEFA Champions League com 12 pontos, após uma vitória em casa, que afinal foi em vão, sobre o Arsenal FC, por 2-0.

Com os homens de Rafael Benitez incapazes de se impor frente a um Arsenal disciplinado, foi preciso esperar até aos 57 minutos para a entrada de Lorenzo Insigne mudar o rumo do jogo e pouco depois Gonzalo Higuaín marcar o quarto golo da conta pessoal na competição. Mikel Arteta foi expulso no Arsenal, mas o golo de José Callejón, perto do final, não foi mais do que uma operação de cosmética, uma vez que a vitória do Borussia de Dortmund em Marselha colocou o conjunto da Bundesliga na próxima fase, juntamente com o Arsenal.

Sentia-se alguma impaciência na forma de jogar do Nápoles, e quando o Arsenal pegava na bola parecia estar sempre no comando do encontro, mesmo que algum jogador do conjunto italiano tentasse a recuperação - por vezes com algum excesso de virilidade à mistura. A forma de jogar do Arsenal, com rápidas trocas de bola, criou o primeiro momento de verdadeiro perigo a meio da primeira parte. Mesut Özil deixou Olivier Giroud em boa posição para marcar, mas Rafael Cabral, que se estreou na UEFA Champions League, conseguiu defender. A bola sobrou para Özil, que no entanto não a conseguiu dominar e a oportunidade perdeu-se.

Os italianos tentaram o ataque sobretudo através das incursões de Pablo Armero e Christian Maggio, e numa dessas tentativas quase chegavam ao golo, mas a jogada perdeu-se entre a defesa do Arsenal e a barra da baliza de Wojciech Szczęsny. A incapacidade do Nápoles em fazer chegar jogo a Higuaín foi notória, quando o maior envolvimento do argentino em jogo era mesmo o que os italianos mais precisavam.

Por isso, Benítez apostou em Insigne e ele rapidamente serviu Armero para a melhor oportunidade dos napolitanos. A entrada de Insigne também deu mais confiança aos adeptos, que responderam com maior apoio à equipa. Higuaín ainda tentou uma primeira vez, mas à segunda concretizou, após assistência de Callejon, dando vantagem ao Nápoles, numa boa finalização junto ao canto inferior da baliza londrina. As esperanças italianas cresceram ainda mais quando Arteta viu o segundo cartão amarelo e foi expulso, mas as notícias que chegavam de Marselha eram pouco animadoras, com o Dortmund a marcar e a colocar-se na frente do marcador.

O Nápoles precisava de mais dois golos para seguir em frente na prova, mas só conseguiu um - Callejón não deu hipóteses de defesa a Szczęsny, praticamente na última jogada do encontro. Selou a vitória que manteve o Nápoles imbatível nos jogos em casa na UEFA Champions League esta temporada, mas o clube italiano está fora da prova apesar dos 12 pontos conquistados. A equipa de Arsène Wenger foi a que teve o melhor desempenho no desempate a três e qualificou-se no segundo lugar do Grupo F.

Conteúdos relacionados

Topo