Reviravolta vale terceiro lugar ao Plzeň

FC Viktoria Plzeň 2-1 PFC CSKA Moskva
Tomáš Wágner marcou o golo da vitória em cima do minuto 90 e garantiu à equipa checa um lugar na UEFA Europa League.

Festejos do Viktoria Plzeň depois da vitória dramática sobre o CSKA Moscovo
Festejos do Viktoria Plzeň depois da vitória dramática sobre o CSKA Moscovo ©AFP/Getty Images

Um golo de Tomáš Wágner mesmo em cima do minuto 90 valeu a vitória do FC Viktoria Plzeň sobre o CSKA Moskva, roubou aos russos o terceiro lugar do grupo no grupo D, garantiu aos checos um lugar na UEFA Europa League e deu ao treinador Pavel Vrba um final de sonho no clube.

O CSKA só precisava dum empate, e o golo de Ahmed Musa a meio da segunda parte parecia colocar os russos no caminho certo. Mas a expulsão de Alan Dzagoev, pouco depois do golo, alterou o jogo. Daniel Kolář, de cabeça, empatou para o Plzen aos 76 minutos e Wágner que tinha entrado no decorrer da partida também encontrou o caminho do golo e deitou por terra as aspirações do CSKA. Depois da reviravolta no resultado, ainda houve tempo para Pontus Wernbloom também ser expulso e completar um quadro de verdadeira miséria para a equipa russa.

Foi um final incrível para a carreira de cinco anos e meio de Vrba como treinador do Plzen, ele que agora vai assumir o cargo de seleccionador nacional da República Checa. De facto, a atmosfera de expectativa no estádio Štruncovy durante quase todo o jogo, apenas foi quebrada no início e no final do encontro quando a equipa da casa completou a reviravolta e chegou à vitória. Milan Petržela e Pavel Horváth cedo deixaram avisos mas só aos 27 minutos Igor Akinfeev foi chamado a intervir para travar as intenções de Stanislav Tecl.

Os esforços ofensivos do Plzeň nunca foram muito assustadores para o CSKA; o CSKA, no contra-ataque, parecia até ser mais ameaçador. A ideia confirmou-se quando Musa ficou frente a frente com Matúš Kozáčik mas o pé esquerdo do guarda-redes conseguiu travar as intenções russas. Ao intervalo os dois conjuntos estavam em pé de igualdade mas lentamente as coisas começaram a cair para o lado do CSKA. Aos 66 minutos os russos chegaram ao 1-0 quando Ahmed Musa aproveitou o cruzamento da esquerda de Keisuke Honda e cabeceou para o poste mais distante e fez golo.

O CSKA parecia estar a caminho do triunfo, mas quando Dzagoev viu cartão vermelho, os russos começaram a vacilar. Foram precisos apenas nove minutos para o Plzeň aproveitar quando o passe perfeito de Horváth da direita encontrou a cabeça de Kolář. O empate galvanizou ainda mais a equipa da casa que, empurrada pelos fantásticos adeptos, completou a reviravolta e garantiu a vitória quando František Rajtoral assistiu Wagner para o golo do triunfo checo. O avançado ainda teve trabalho para finalizar mas fê-lo com classe. Uma despedida perfeita para Vrba.