Nápoles vai "dar tudo" frente ao Arsenal

Rafael Benítez espera que o Nápoles dê tudo o que tem para alcançar a vitória de que precisa ante o Arsenal, líder do Grupo F, pouco preocupado com o ambiente que o aguarda.

Rafael Benítez explica as suas ideias na conferência de imprensa prévia ao jogo
Rafael Benítez explica as suas ideias na conferência de imprensa prévia ao jogo ©AFP/Getty Images

Adversário habitual durante as duas experiências na maior competição de Inglaterra, Arsène Wenger foi rotulado pelo técnico do SSC Napoli, Rafael Benítez, como o "melhor treinador da Premier League" antes do encontro entre ambos, esta quarta-feira, no Grupo F da UEFA Champions League.

Enquanto os "gunners" garantem a qualificação com um empate, o Nápoles precisa de ganhar, a menos que o Borussia Dortmund perca frente ao Olympique de Marseille. Se o Dortmund não vencer, o Nápoles seguirá em frente caso ganhe – na eventualidade de um empate entre três equipas com 12 pontos, as duas equipas qualificadas serão encontradas pelos resultados entre as essas três formações. No entanto, Benítez tem apenas olhos para a vitória, enquanto Wenger se contentaria com o primeiro ou mesmo o segundo lugar nas contas finais.

Nápoles
Rafael Benítez, treinador
O Arsenal é uma equipa de qualidade, muito rápida no contra-ataque. Temos de nos manter equilibrados frente a adversários tão fortes quanto eles. Estou muito feliz de estar no Nápoles a disputar a Champions League. Amanhã é a última oportunidade para seguir em frente neste grupo, vamos por isso fazer tudo o que pudermos. Não nos preocupamos com o OM v Borussia porque temos apenas de tentar ganhar ao Arsenal. Os nossos adeptos estão muito orgulhosos de estarmos na Champions League, e vão ser muito importantes para nós.

O Arsenal tem o melhor treinador da Premier League. Wenger vai preparar este jogo com o propósito de tirar o melhor rendimento das qualidades dos seus jogadores, e nós temos de fazer o mesmo. São bons em posse de bola, mas também no contra-ataque – temos de fazer o nosso jogo.

[O empate de sábado] contra a Udinese deixou-nos aborrecidos e vamos tentar recuperar imediatamente. Temos de tentar impor a nossa qualidade e ter confiança no que fazemos. Claro que não tivemos sorte em ficar integrados num grupo tão competitivo, mas estamos orgulhosos porque ainda nos podemos qualificar. O facto de ainda termos esta oportunidade no último jogo significa que estamos a trabalhar bem.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: Napoli 3-3 Udinese Calcio (Pandev 38 41, Dzemaili 71; Fernández og 45, Fernandes 70, Basta 80)
Rafael; Maggio, Fernández, Albiol, Réveillère (Armero 81); Inler, Dzemaili (Behrami 78); Insigne, Pandev (Mertens 74), Callejón; Higuaín.

• Dois golos de Goran Pandev em quatro minutos deram vantagem ao Nápoles antes de ter sido travado. Ainda que Blerim Dzemaili o tenha colocado novamente à frente a 19 minutos do fim, voltou a permitir o empate. O Nápoles sofreu oito golos nos últimos três jogos em todas as competições.

Notícias da equipa
O guarda-redes Pepe Reina (coxa) está em dúvida depois de ter ficado no banco frente à Udinese, ocasião em que Rafael Cabral aproveitou para estrear-se no Nápoles. Marek Hamšík (pé), Camilo Zúñiga (joelho) e Giandomenico Mesto (joelho) estão afastados do jogo.

Arsenal
Arsène Wenger, treinador
A atitude dos jogadores é de concentração e ambição. Isso agrada-me muito. Faremos o nosso futebol de sempre e tentaremos ter o controlo da bola. [Cobiçado no verão, Gonzalo] Higuaín juntou-se à equipa de Rafa Benítez e mostrou que é um grande jogador, mas Olivier Giroud também revelou que é um excelente avançado.

Amanhã é, de certeza, um dia decisivo na Champions League. Jogámos no domingo e temos alguns jogadores fora de forma, como [Bacary] Sagna, que não veio connosco. Este é um jogo que temos mesmo de vencer. A equipa tem de manter-se equilibrada; não podemos alterar a nossa forma de jogar.

O mais importante é seguirmos em frente no grupo. É claro que queríamos ficar em primeiro no grupo, mas a qualificação é o mais importante. Não seremos afectados por jogar sob um ambiente escaldante. Já jogámos em estádios por toda a Europa, e por isso estamos habituados à pressão exercida pelos adeptos da casa.

Resultado do fim-de-semana
Domingo: Arsenal 1-1 Everton FC (Özil 80; Deulofeu 84)
Szczęsny; Jenkinson, Koscielny, Mertesacker, Gibbs; Arteta, Wilshere (Rosický 68), Ramsey (Flamini 68), Özil, Cazorla (Walcott 68); Giroud.

• O Arsenal aumentou a vantagem no topo da Premier League para cinco pontos, apesar do empate 1-1. Mesut Özil converteu em golo o cabeceamento de Theo Walcott, mas depressa Gerard Deulofeu respondeu pela equipa visitante.

Notícias da equipa
Abou Diaby está fora da equipa desde Março devido a lesão num joelho; Lukas Podolski (gémeos) e Alex Oxlade-Chamberlain (joelho) estão afastados desde Agosto.

Facto do jogo
• A última visita do Arsenal a casa de uma equipa da Série A terminou com um desaire por 4-0 ante o AC Milan, nos oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2011/12. A resposta no segundo jogo foi em grande estilo, com Laurent Koscielny e Tomáš Rosický a marcarem nos primeiros 30 minutos, mas a vitória por 3-0 acabaria por não ser suficiente.

Topo