Porto procura mudar a sorte frente ao Atlético

O Porto visita o reduto do Atlético, vencedor do Grupo G, a precisar de mudar os recentes resultados de modo a evitar a eliminação precoce da UEFA Champions League.

O Porto e Josué têm vivido uma campanha frustrante no Grupo G
O Porto e Josué têm vivido uma campanha frustrante no Grupo G ©AFP/Getty Images

Após empatar 1-1 na recepção ao FK Austria Wien, na última jornada, o FC Porto desloca-se ao reduto do Club Atlético de Madrid sob pressão de fazer um resultado bem diferente, para evitar uma eliminação precoce da UEFA Champions League.

• O Porto entra para a última jornada do Grupo G com menos um ponto que o FC Zenit, que está no segundo lugar, e precisa de vencer o Atlético e que os russos sofram um deslize na visita ao "lanterna-vermelha" Áustria de Viena.

• O Atlético ainda não sofreu qualquer derrota e venceu por 2-1 quando os dois clubes mediram forças em Portugal, em Setembro. A equipa de Diego Simeone já garantiu o primeiro lugar e pode conseguir uma inversão total em relação ao que aconteceu na fase de grupos de 2009/10, quando o FC Porto seguiu em frente com dois triunfos sobre os espanhóis, e o Atlético não foi além do terceiro lugar.

Encontros anteriores
• Antes desta época, os quatro encontros entre ambas as equipas tinham acontecido todos em 2009, começando por um triunfo portista pela margem mínima nos oitavos-de-final de 2008/09. Pese embora o Atlético, então dirigido por Abel Resino, ter estado por duas vezes em vantagem no encontro da primeira mão, em Madrid, - com golos de Maxi Rodríguez (3) e Diego Forlán (45) – o FC Porto respondeu de cada vez através de Lisandro López (22, 72). Um empate sem golos na partida da segunda mão permitiu à equipa de Jesualdo Ferreira apurar-se para os quartos-de-final.

• O Porto voltou a levar a melhor no reencontro na fase de grupos da época seguinte. Assim como agora, os clubes mediram forças na segunda e na sexta jornada, com o Porto a vencer por 2-0 no primeiro jogo, no Estádio do Dragão, com golos de Falcao (75) - que representaria o Atlético mais tarde - e de Rolando (82).

• Pela altura do reencontro para o derradeiro jogo da fase de grupos, o Porto já havia assegurado o apuramento para os oitavos-de-final, enquanto o Atlético havia rendido Abel por Quique Sánchez Flores. O Porto venceu por 3-0 – golos de Bruno Alves (2), Falcao (14) e Hulk (76) – e infligiu ao Atlético o primeiro desaire em casa. Os "colchoneros" terminaram a época em alta ao vencer a UEFA Europa League.

• As equipas alinharam a 8 de Dezembro de 2009 da seguinte forma:
Atlético: Asenjo, Valera, (López 46), Juanito, Perea, Álvaro Domínguez, Paulo Assunção, Cléber Santana, Maxi Rodríguez (Reyes 68), Simão, Agüero (Jurado 48), Forlán.
Porto: Helton, Jorge Fucile, Maicon (Săpunaru 59), Bruno Alves, Álvaro Pereira, Fernando, Raul Meireles, Valeri (Guarín 62), Cristian Rodríguez, Falcao (Silvestre Varela 70), Hulk.

Retrospectiva
• Na época passada foi em Espanha que as esperanças do Porto na UEFA Champions League caíram por terra, com uma derrota por 2-0 frente ao Málaga CF nos oitavos-de-final. O Porto, então liderado por Vítor Pereira, venceria a primeira mão por 1-0, graças a um golo de João Moutinho, mas seria eliminado após perder por 2-0 em Espanha, num jogo em que Steven Defour seria expulso após ter visto duas vezes o cartão amarelo.

• A equipa de Paulo Fonseca está invicta fora de casa no Grupo G, já que foi vencer por 1-0 a casa do Áustria de Viena e empatou 1-1 com o Zenit. O Atlético ganhou nove dos dez jogos europeus que disputou em casa sob o comando de Simeone, tendo batido o Zenit (3-1) e o Áustria de Viena (4-0) nos jogos do Grupo G.

• O registo do Porto em casa de clubes espanhóis é de V5 E2 D2. A vitória mais recente surgiu durante a campanha vitoriosa na UEFA Europa League de 2010/11, quando Rolando e Fredy Guarín marcaram no triunfo por 2-1 no reduto do Sevilla FC, nos 16 avos-de-final. Este resultado permitiu o apuramento devido aos golos marcados fora depois da derrota na segunda mão, no Estádio do Dragão, por 1-0.

• A derrota do Atlético por 2-0 no terreno da A. Académica de Coimbra, na fase de grupos da UEFA Europa League da época passada, terminou com a série de 16 vitórias consecutivas nas provas da UEFA. Havia já derrotado a Académica em Espanha, por 2-1, com golos de Diego Costa e Emre Belözoğlu.

• O registo do Atlético na recepção a clubes portugueses é de V4 E2 D1.

• O Porto defrontou duas equipas espanholas na SuperTaça Europeia, tendo perdido por 2-1 com o Valencia CF em 2004 e, por 2-0, com o FC Barcelona, em 2011.

Ligações entre as equipas
• Como jogador da SS Lazio, Simeone fez parte da equipa que perdeu por 4-1 no antigo Estádio das Antas, nas meias-finais da Taça UEFA de 2002/03. Simeone foi suplente não utilizado no jogo da segunda mão, que terminou sem golos, ao passo que o Porto então dirigido por José Mourinho apurou-se para a final, na qual bateu o Celtic FC.

• Este encontro vai permitir a Cristián Rodríguez reencontrar o clube que serviu durante quatro épocas, entre 2008 e 2012, nas quais fez 70 jogos da Liga portuguesa e apontou 12 golos.

• Tiago defrontou o Porto nove vezes durante as suas passagens pelo SC Braga e Benfica, nas quais marcou por uma vez, tantas quantas saiu vitorioso. Como jogador do Chelsea, voltaria a defrontar o Porto na fase de grupos da UEFA Champions League de 2004/05, tendo ajudado os ingleses a vencerem em Londres por 3-1, antes de perderem 2-1 no Porto.

• Emiliano Insúa fez 37 jogos na Liga portuguesa pelo Sporting Clube de Portugal, entre 2011 e 2013. Defrontou três vezes o Porto, tendo perdido em duas ocasiões e empatado noutra.

• Diego Costa iniciou a carreira no futebol europeu em Portugal, onde, em 2006/07, participou em seis jogos da Liga pelo Braga e, depois, em 13 emprestado ao FC Penafiel, pelo qual apontou cinco golos.

• David Villa jogou pela equipa do Barcelona que venceu a SuperTaça Europeia de 2011 ao Porto. Já apontara o único golo do triunfo da Espanha sobre Portugal, nos oitavos-de-final do Campeonato do Mundo de 2010.

• Defour fez parte da selecção da Bélgica derrotada em casa pela Espanha, por 2-1, graças a um golo de David Villa aos 88 minutos, em jogo de apuramento para o Mundial de 2010 realizado em Outubro de 2008; mais tarde, na mesma prova, Villa marcou mais duas vezes, na goleada da Espanha sobre a Bélgica, por 5-0, em Madrid, com Toby Alderweireld a seguir o encontro do banco de suplentes belga.

• Eliaquim Mangala e Josuha Guilavogui são antigos companheiros na selecção Sub-21 de França.

Conteúdos relacionados