Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Rodrigo devolve esperança ao Benfica

RSC Anderlecht 2-3 SL Benfica
Rodrigo marcou aos 90 minutos, três após entrar em campo, numa vitória que mantém o Benfica na corrida pelo apuramento.

Rodrigo festeja a obtenção do terceiro golo do Benfica frente ao Anderlecht
Rodrigo festeja a obtenção do terceiro golo do Benfica frente ao Anderlecht ©AFP/Getty Images

O Benfica venceu por 3-2 no terreno do RSC Anderlecht com um golo de Rodrigo apontado no último minuto e, beneficiando da derrota do Olympiacos frente ao Paris Saint-Germain, por 2-1, chega à última jornada do Grupo C da UEFA Champions League em igualdade pontual com o campeão da Grécia, segundo classificado, mas em desvantagem no confronto directo.

Os "encarnados" tiveram uma boa entrada no jogo, com remates de relativo perigo de André Almeida (que rendeu Sílvio de início à última hora) e de Lima nos primeiros 15 minutos, mas passou sempre por apuros nos lances de bola parada e foi precisamente numa dessas iniciativas que se viu em desvantagem.

Tudo começou com uma excelente defesa para canto de Artur a remate de Massimo Bruno. Após um primeiro alívio da defesa do Benfica, a bola sobrou Fabrice N' Sakala, que cruzou de imediato para a área, onde Chancel Mbemba ganhou no despique com Luisão antes de colocar a bola sob o corpo de Artur.

O Benfica passou a dispor de maior posse de bola e empatou, tal como o Anderlecht o fizera, na sequência de um lance de bola parada. Livre cobrado por Enzo Pérez para a área, onde Nemanja Matić surgiu a saltar mais alto que os adversários e a bater Silvio Proto, voltando a marcar depois de, no sábado, ter dado o triunfo ao Benfica sobre o Sporting Braga.

A segunda parte começou praticamente com o segundo golo do Benfica. Nico Gaitán iniciou o lance, combinou com Enzo Pérez, que voltou a encontrar o compatriota já quase na pequena área. Após tirar o capitão Olivier Deschacht do caminho com uma finta estonteante, Gaitán rematou para a baliza, mas esta embateu em Mbemba antes de entrar, mudando de trajectória e deixando Proto fora do lance.

Para os derradeiros 20 minutos, Van den Brom lançou Ronald Vargas no lugar do outro central titular, Bram Nuytinck, ao passo que Jorge Jesus trocou um dos melhores elementos em campo, Gaitán, por Miralem Sulejmani e a aposta mais bem-sucedida pertenceu ao técnico holandês, uma vez que, aos 77 minutos, o Anderlecht chegou ao empate, com Anthony Vanden Borre a descobrir Bruno entre Sulejmani e Luisão na área, de onde rematou ao poste mais próximo.

Os últimos minutos foram de forte pressão do Anderlecht, que chegou a colocar a bola nas redes de Artur, novamente por Mbemba, mas o lance seria anulado por fora-de-jogo. E quem atirou a contar foi mesmo Rodrigo, entrado instantes antes, ao concluir um rápido contra-ataque iniciado por Sulejmani com um remate por entre as pernas de Proto. Operada a reviravolta no marcador praticamente na mesma altura em que, em Paris, um golo de Edinson Cavani derrotava o Olympiacos e devolveu esperança ao Benfica.

Topo