Olympiacos bate Benfica com Roberto em grande

Olympiacos FC 1-0 SL Benfica
Um cabeceamento de Kostas Manolas e uma espantosa exibição do guarda-redes Roberto deram o triunfo aos gregos.

Olympiacos 1-0 Benfica: a história em fotos ©AFP/Getty Images

O Olympiacos FC vai chegar às duas últimas jornadas do Grupo C da UEFA Champions League com três pontos de vantagem sobre o SL Benfica na luta pelo segundo lugar, após derrotar a equipa portuguesa graças a um golo solitário de Kostas Manolas.

O Benfica até entrou bem no encontro, criando duas excelentes oportunidades de golo. Na primeira, aos cinco minutos, Nicolás Gaitán cruzou do lado esquerdo para um remate de primeira de Óscar Cardozo ao qual Roberto correspondeu com uma excelente defesa. No lance seguinte, dois minutos depois, Lazar Marković surgiu isolado, mas não conseguiu desviar a bola do braço de Roberto.  

No entanto, depois de um remate de Kostas Mitroglou defendido por Artur, uma gritante falha de marcação foi o que bastou para o Olympiacos chegar ao golo. José Holebas cobrou um canto do lado esquerdo para a marca de grande penalidade, onde surgiu Manolas completamente liberto a marcar vigorosamente de cabeça.

O Benfica reagiu muito bem ao golo adversário e, através de passes longos de Ruben Amorim para as costas da defesa, começou por causar cada vez mais perigo. No entanto, foi na sequência de dois pontapés de canto que o Benfica esteve mais perto de empatar. Primeiro, aos 26 minutos, Luisão cabeceou ligeiramente por cima da trave após canto de Enzo Pérez. A quatro minutos do intervalo, Gaitán descobriu Nemanja Matić isolado na pequena-área, mas o sérvio falhou a emenda com um toque de calcanhar.

A segunda parte começou da mesma forma que se havia iniciado o primeiro tempo: com o Benfica muito perto de marcar. Tal como acontecera nos primeiros 45 minutos, Roberto negou o golo a um isolado Marković, desta feita com os pés após um remate acrobático do sérvio.

Também Sílvio encontrou um Roberto intransponível, após surgir solto no lado esquerdo, solicitado por Gaitán. Enzo Pérez teve a mesma sorte dos companheiros de equipa e, após boa iniciativa individual, rematou de fora da área para nova defesa de Roberto.

O treinador do Benfica tentou mudar alguma coisa, começando por aproveitar o toque que Óscar Cardozo sofreu para trocá-lo por Lima. Já Marković pagou pela sua ineficácia, tendo sido rendido por Filip Djuričić, o qual, por sua vez, também obrigou Roberto a uma notável defesa. Com a entrada de Ivan Cavaleiro, Jorge Jesus arriscou o máximo que podia, mas a noite, ao contrário do que acontecera em Lisboa, era do guarda-redes espanhol, que assegurou o triunfo aos 88 minutos, com nova espantosa defesa a remate de Djuričić.