Factos e números da terceira jornada

O UEFA.com traz-lhe as principais estatísticas à entrada para a terceira jornada da UEFA Champions League, nas quais se incluem os duelos entre Milan e Barcelona e o regresso de Hulk ao Porto.

Philippe Mexès e o Milan sofreram bastante diante do Barcelona
Philippe Mexès e o Milan sofreram bastante diante do Barcelona ©Getty Images

Jogos de terça-feira
Grupo E (FC Steaua Bucureşti - FC Basel 1893, FC Schalke 04 - Chelsea FC)
• O Steaua continua invicto após quatro duelos caseiros contra adversários suíços. O Basileia foi batido na Roménia por 1-0 pelo CFR 1907 Cluj, no "play-off" de acesso à UEFA Champions League, em 2012/13 depois de, em 2010/11, ter perdido com o mesmo adversário, na fase de grupos, por 2-1 fora e ganho por 1-0 em casa. Pelo meio, em 2011/12, derrotou o FC Oţelul Galaţi por 3-2 em Bucareste.

• Chelsea e Schalke defrontaram-se pela última vez na fase de grupos em 2007/08, tendo a partida na Alemanha terminado sem golos: a equipa inglesa triunfou depois em Stamford Bridge, por 2-0, graças a golos de Florent Malouda (4) e de Didier Drogba (47).

Grupo F (Arsenal FC - Borussia Dortmund, Olympique de Marseille - SSC Napoli)
• Na última vez que Arsenal e Dortmund se defrontaram, em 2011/12, dois golos de Robin van Persie traduziram-se na vitória caseira para os “gunners”, pese embora o golo de Shinji Kagawa, nos descontos. Van Persie já tinha colocado o conjunto de Londres a vencer na primeira jornada, no BVB Stadion Dortmund, antes de Ivan Perišić repor a igualdade com um remate soberbo em arco na fase final do jogo.

• O Nápoles marcou apenas dois golos em seis partidas contra equipas da Ligue 1. Derrotou em casa, por 1-0, o Toulouse FC, na primeira mão da segunda eliminatória da Taça UEFA, em 1986/87 e, bateu pelo mesmo resultado o FC Girondins de Bordeaux na terceira eliminatória da mesma competição, dois anos volvidos.

Grupo G (FC Porto - FC Zenit, FK Austria Wien - Club Atlético de Madrid)
• O avançado Hulk, do Zenit, jogou durante quatro épocas no Porto, entre 2008 e 2012, tendo marcado 54 golos em 99 jogos da Liga portuguesa e conquistado três títulos e a UEFA Europa League, em 2010/11.

• O Atlético prevaleceu sobre o Áustria Viena na primeira eliminatória da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1970/71. Luis Aragonés e José Gárate marcaram na vitória em casa de 2-0 na primeira mão e, apesar de um golo de grande penalidade de Eduard Krieger na segunda, ter dado vantagem inicial na partida em Viena, Aragonés e Gàrate marcaram os golos que fixaram a vantagem final em 4-1.

Grupo H (AC Milan - FC Barcelona, Celtic FC - AFC Ajax)
• A vitória do Barcelona sobre o Milan nos oitavos-de-final, na época passada, completou um "hat-trick" indesejado para os “rossoneri”, depois das derrotas averbadas nos quartos-de-final de 2011/12 e nas meias-finais de 2005/06.

• O Celtic saiu-se melhor na última vez que defrontou o Ajax na terceira eliminatória de 2000/01; a equipa de Martin O’Neill venceu por 3-1 em Amesterdão e seguiu pela primeira vez para a fase de grupos, apesar de ter perdido em casa, por 1-0, na segunda mão.

Jogos de quarta-feira
Grupo A (Manchester United FC - Real Sociedad de Fútbol, Bayer 04 Leverkusen - FC Shakhtar Donetsk)
• O United perdeu nas últimas duas ocasiões em que defrontou equipas espanholas, nos oitavos-de-final da temporada passada com o Real Madrid CF por 2-1 e por 3-2 frente ao Athletic Club, na mesma fase da UEFA Europa League de 2011/12. O campeão de Inglaterra ganhou apenas uma das últimas seis partidas em Old Trafford diante de equipas oriundas da Liga espanhola, 1-0 sobre o FC Barcelona nas meias-finais da UEFA Champions League, em 2008.

• A vitória do Leverkusen sobre a Real Sociedad na segunda jornada foi a sétima consecutiva em casa em partidas a contar para a fase de grupos da UEFA Champions League, incluindo as campanhas em 2011/12 e 2004/05. O Shakhtar foi afastado da competição na época passada com uma derrota em Dortmund.

Grupo B (Real Madrid CF - Juventus, Galatasaray AŞ - FC København)
• Real Madrid e Juventus já se enfrentaram por 14 vezes – todas na Taça dos Campeões – e o factor casa tem sido decisivo: o registo do Real em casa é de V4 D2, enquanto a Juventus ostenta V5 D1. A última vez que se defrontaram aconteceu na fase de grupos de 2008/09, em que a formação italiana ganhou por 1-0 em Turim e por 2-0 em Madrid.

• O Galatasaray nunca defrontou equipas da Dinamarca, ao passo que o Copenhaga apenas por uma vez encontrou em campo adversário turco, ao defrontar o Trabzonspor AŞ na terceira eliminatória da Taça UEFA de 1991/92. Ao empate 1-1 fora seguiu-se um triunfo por 1-0 em Copenhaga.

Grupo C (SL Benfica - Olympiacos FC, RSC Anderlecht - Paris Saint-Germain FC)
• Benfica e Olympiacos encontraram-se no Pireu na fase de grupos da Taça UEFA de 2008/09, jogo no qual a equipa da casa goleou por 5-1. Os gregos chegaram cedo à vantagem de 3-0, mercê de golos apontados por Luciano Galletti (1), Christos Patsatzoglou (17) e Diogo (24), tendo chegado ao intervalo a vencer por 4-1 depois de David Luiz (33) reduzir e Fernando Belluschi (44) ter reposto a vantagem de três golos. Digo (53) fechou a contagem.

• Anderlecht e PSG mediram forças na terceira eliminatória da Taça UEFA de 1992/93 e o nulo em Paris precedeu um empate 1-1 em Bruxelas que qualificou a equipa francesa graças aos golos marcados fora. O Anderlecht perdeu apenas um dos oito jogos contra equipas da Ligue 1 e o golo de Antoine Kombouaré, em 1992, é o único marcado pelo PSG em três visitas à Bélgica.

Grupo D (PFC CSKA Moskva - Manchester City FC, FC Bayern München - FC Viktoria Plzeň)
• Enquanto o Manchester City nunca defrontou formações russas, a última partida do CSKA com adversário inglês aconteceu contra o United, na fase de grupos da UEFA Champions League de 2009/10. Tal como acontece agora, foi também na jornadas três e quatro, tendo o CSKA a perder em casa por 1-0, a 21 de Outubro de 2009, empatando 3-3, duas semanas depois, num jogo que chegou a estar a vencer por 3-1.

• O Bayern eliminou o Plzeň, num total de 7-1, na primeira eliminatória da Taça das Taças, na temporada 1971/72. Wolfgang Sühnholz marcou o único golo na primeira mão em Plzeň com o Bayern a duplicar a vantagem nos cinco minutos iniciais da partida da segunda mão, através de Gerd Müller. Apesar de Ivan Bican ter conseguido empatar, o Bayern chegou ao 6-1 com tentos de Franz Krauthausen, Wilhelm Hoffmann (2), Franz Roth e de Müller, que bisou.