Lewandowski faz a diferença frente ao Arsenal

Arsenal FC 1-2 Borussia Dortmund
Robert Lewandowski marcou a oito minutos do fim, colocando fim à campanha perfeita do Arsenal no Grupo F.

O avançado Robert Lewandowski, do Dortmund, escorrega de joelhos a celebrar o golo
O avançado Robert Lewandowski, do Dortmund, escorrega de joelhos a celebrar o golo ©Getty Images

Robert Lewandowski marcou a oito minutos do fim e ofereceu ao Borussia Dortmund uma vitória por 2-1 sobre o Arsenal FC, deixando o Grupo F da UEFA Champions League completamente aberto.

O Arsenal parecia merecer um ponto depois de uma exibição forte no segundo tempo, mas quando procurava o golo da vitória foi travado, com Lewandowski a dar o melhor seguimento a um cruzamento da direita de Marcel Schmelzer e a alcançar o tento da vitória, já depois de o golo madrugador de Henrikh Mkhitaryan ter tido resposta no remate vitorioso de Olivier Giroud aos 41 minutos. Tendo o SSC Napoli derrotado o Olympique de Marseille, o topo da tabela é partilhado pelo clube da Série A, o Dortmund e o Arsenal, todos com seis pontos. Daqui a duas semanas, os "gunners" viajam até à Alemanha.

O Arsenal havia começado com um ritmo diabólico o jogo da vitória na segunda jornada com o Nápoles, mas desta feita a equipa foi forçada a recuar logo nos primeiros minutos, com o futebol pressionante do Dortmund a ter bons resultados de imediato. Aos 16 minutos, Marcus Reus roubou a bola a Aaron Ramsey no limite da grande área e ofereceu-a rapidamente a Lewandowski, que a fez seguir na direcção de Mkhitaryan para um remate rasteiro a que Wojciech Szczęsny não se conseguiu opor.

O Dortmund, que regressou a Londres pela primeira vez desde a derrota na final da UEFA Champions League em Maio passado, mostrava-se ágil e confiante, sem dar tempo ao Arsenal para respirar e permitindo-lhe poucas oportunidades de golo, apesar de os londrinos terem gradualmente recuperado mais posse de bola. O Dortmund continuava a ameaçar quando o intervalo já se aproximava, com Szczęsny a defender um remate rasteiro para o seu lado esquerdo aos 35 minutos. Mas era o Arsenal que estava a melhorar de rendimento.

Aos 38 minutos, o remate de Tomáš Rosický do limite da grande área foi salvo sobre a linha por Mats Hummels. Depois, quando Neven Subotić e Roman Weidenfeller se enrolaram numa estranha tentativa de aliviar um cruzamento de Bacary Sagna da direita, a quatro minutos do intervalo, Giroud agradeceu a oportunidade e aproveitou a bola perdida para fazer golo. O Arsenal tinha finalmente motivo para festejar, no dia do 64º aniversário do treinador Arsène Wenger.

A segunda parte desenrolou-se sob os mesmos padrões da primeira, com o Dortmund a tomar inicialmente o comando das operações. O Arsenal foi melhorando ao longo da segunda metade, com Mikel Arteta a revelar a sua influência no rendimento do Arsenal. Mesut Özil, muito discreto até então, apareceu em jogo na ala direita e ofereceu a bola a Santi Cazorla – que entrou para substituir o lesionado Jack Wilshere –, para um remate potente à barra, aos 69 minutos.

Quando o Arsenal procurava o golo da vitória, ficou mais vulnerável a situações de contra-ataque, e Schmelzer garantiu que Lewandowski tirasse o melhor partido da oportunidade que lhe foi dada já nos últimos minutos de jogo.