Combata a COVID-19 seguindo as indicações da Organização Mundial de Saúde e os cinco passos da FIFA para travar a propagação da doença.

1. Lavar as mãos 2. Tossir para o antebraço 3. Não tocar no rosto 4. Manter a distância física 5. Ficar em casa.
Mais informação >
 

Magia de Danny ajuda a eliminar o Paços

FC Zenit St Petersburg 4-2 FC Paços de Ferreira (total: 8-3)
Dois golos de Danny ajudaram a confirmar o Zenit na fase grupos antes da boa reacção do Paços, cuja campanha prossegue na Europa League.

Danny marcou os dois primeiros golos do Zenit frente ao Paços
Danny marcou os dois primeiros golos do Zenit frente ao Paços ©Getty Images

O FC Paços de Ferreira falhou ao acesso à fase de grupos da UEFA Champions League ao repetir a derrota contra o FC Zenit St Petersburg, desta feita por 4-2, na segunda mão do “play-off”, disputada no Estádio Petrovsky, em que o internacional português Danny assinou duas obras de arte e ajudou a sua equipa a qualificar-se pela quarta vez para a próxima etapa da prova.

O Paços entrou em campo acreditando que podia inverter o rumo da eliminatória, contribuindo para uma meia hora alucinante, em que as duas balizas foram consecutivamente colocadas à prova. Manuel José e Carlão, no primeiro e terceiro minutos, por esta ordem, criaram perigo antes de Matias Degra (4) se antecipar a Danny, de Roman Shirokov falhar o chapéu e de Aleksandr Bukharov (6) atirar ao lado.

Com as duas equipas a perder a bola nas transições, eram as defesas quem mais sofria e, depois de Pavel Mogilevets (13) obrigar Degra a desvio para canto, Axel Witsel (20) testou o guardião da equipa lusitana, respondendo Paolo Hurtado (23) com um remate de cabeça ao lado. Uma arrancada de Igor Smolnikov (29) criou o espaço aproveitado por Danny para inaugurar o marcador numa entrada fulgurante na área pacense, um minuto depois de Luís Neto ter visto o cartão amarelo. Logo depois, num lance acrobático, Carlão desviou para a baliza e quase empatou.

Os “castores” sentiram o golo e a subida das linhas do Zenit que, recuperando a bola mais cedo, aumentou os problemas aos portugueses. Anda assim, até ao intervalo, só quando Aleksandr Anyukov (36) cruzou da direita e Bukharov não chegou, é que o perigo voltou a rondar a baliza.

Tudo se complicou quando Danny (48) recuperou a bola a meio campo, fugiu do meio para a esquerda, contornou a defesa pacense e culminou com um chapéu monumental a Degra.  Srm nada (mais) a perder, o Paços foi à procura do golo e Vítor (54) rematou com perigo ao lado. Logo depois foi Marcos Romeu a atirar sobre a barra para mais tarde ser a vez de Yuri Lodygin (63) negar o golo ao recém-entrado Rui Miguel. Quem não desperdiçou foi Bukharov (66) a cruzamento de Anyukov para o 3-0.

Manuel José (67) encheu o pé para reduzir (3-1) e, quando se esperava por mais do Paços, Rui Miguel fez penalty sobre Andrey Arshavin (77) que o próprio converteu. Sem perder o fôlego, foi Carlão, de cabeça, quem voltou a fazer balançar a rede (83) dando mais brilho à corajosa exibição dos “castores”. Nos descontos, de livre directo, Vítor acertou no poste e apesar do duplo desaire, a equipa de Costinha vai prosseguir a campanha europeia na fase de grupos da UEFA Europa League.

Topo