Bayern anula Barça e assegura final alemã

FC Barcelona 0-3 FC Bayern München (total: 0-7)
O próximo vencedor da Champions League vai ser alemão, depois de o Bayern ter derrotado o Barça e marcado encontro com o Dortmund.

Barcelona 0-3 Bayern: a história em fotos ©Getty Images

O FC Bayern München assegurou uma final alemã da UEFA Champions League após sair de Nou Camp com uma vitória por 3-0 sobre o FC Barcelona, depois de na primeira mão já ter vencido por 4-0.

Numa impressionante manifestação de superioridade do clube alemão num dos redutos mais difíceis do Mundo, Arjen Robben, no início da segunda parte, Piqué, na própria baliza, e Thomas Müller, fizeram os golos.

Com Lionel Messi no banco de suplentes, na primeira parte o Barcelona revelou-se incapaz de sair do "colete-de-forças" que o meio-campo do Bayern lhe impunha. Atacando o primeiro momento de construção dos catalães, a formação bávara não só assegurava tranquilidade para Manuel Neuer como, e principalmente, jogava mais perto da área contrária.

E numa metade em que dispôs de mais e melhores situações para marcar, valeu o voluntarismo de Alex Song (12') e de Piqué (19') para evitar que Arjen Robben e Philip Lahm, respectivamente, batessem Victor Valdés. Incapaz de colocar em prática o seu futebol, foi de longe que o Barça incomodou Neuer, aos 24 minutos, num remate de Pedro Rodríguez, para logo depois, após um cruzamento de Daniel Alves que Cesc Fàbregas amorteceu, Xavi Hernández encher o pé e atirar sobre a barra. 

No início da segunda parte, Robben, que tanto havia ameaçado na etapa inicial, surgiu novamente na cara de Adriano, driblou para dentro e bateu em arco de pé esquerdo, fazendo o primeiro golo da partida. Na primeira vez que a solidez defensiva combinou com a lucidez ofensiva, o Bayern sentenciou a eliminatória a seu favor, agendando para 25 de Maio, em Wembley, o reencontro com o seu maior rival na Bundesliga, o Borussia Dortmund.

Tito Vilanova tirou Xavi (mais tarde saiu também Andrés Iniesta) para entrar Alexis Sánchez e Thiago Alcântara, mas, sem bola, era impossível atacar, de tal modo eficiente se revelava a acção defensiva dos alemães. Durante largos minutos, o Bayern jogou no meio-campo ofensivo numa postura que fez lembrar o Barça nos seus tempos em boa forma.

Aos 71 minutos, novamente de fora da área, Pedro alvejou a baliza, mas Neuer segurou no solo. Na resposta, Franck Ribéry foi deixado solto na área e cruzou para o desvio infeliz de Piqué, a dilatar ainda mais o pesadelo catalão. A tortura prosseguiu quatro minutos depois, com Müller a finalizar de cabeça na cara de Valdés um novo cruzamento da esquerda do extremo francês. Quatro anos depois, e da maneira o mais imprevisível possível, o Barcelona voltou a perder em Camp Nou.