Klopp pede uma "noite à Dortmund"

Apesar da notícia da partida de Mario Götze no final da época, Jürgen Klopp quer uma noite "fantástica" do Borussia Dortmund, que procura repetir o sucesso alcançado na fase de grupos ante o Real Madrid.

O treinador do Dortmund, Jürgen Klopp, apresentou-se bem disposto na conferência de imprensa de antevisão do encontro
O treinador do Dortmund, Jürgen Klopp, apresentou-se bem disposto na conferência de imprensa de antevisão do encontro ©AFP/Getty Images

A notícia da saída de um dos melhores jogadores para o maior rival, na véspera da primeira mão da meia-final da UEFA Champions League, por sinal, a primeira em 15 anos, está longe de ser o ideal para a preparação dum encontro desta natureza.

O treinador do Borussia Dortmund, Jürgen Klopp, tem que lidar com uma situação complicada, depois do anúncio que Mario Götze irá representar o FC Bayern München, a partir de Julho. No entanto, o técnico está determinado em impedir o Real Madrid CF de pensar que o seu conjunto está afectado pelos acontecimentos, apelando aos adeptos: "Vamos proporcionar uma noite especial e fantástica, uma verdadeira noite à BVB. Deixem os pensamentos negativos em casa e levem-nos à vitória sobre o Real Madrid!"

José Mourinho conduz o Real Madrid às meias-finais da prova pela terceira temporada consecutiva, mas, apesar da derrota nas duas anteriores edições, esteve bem-disposto diante dos jornalistas e acredita num melhor desempenho da sua equipa, que foi derrotada em Dortmund na fase de grupos.

Borussia Dortmund
Jürgen Klopp, treinador
Numa escala de um a dez [sobre a notícia da saída de Götze na véspera do jogo] daria um nove. Este anúncio só poderia ser pior para a equipa caso fosse feito quatro horas antes do jogo. Soube ontem às dez da noite que iria ser tornada pública a informação. Foi na quinta-feira a seguir à segunda mão com o Málaga que soube disto. Tive apenas um dia contente com o resultado.

A cláusula de rescisão estava lá e não nos podemos esquecer que há pouco mais de um ano fizemos o mesmo para contratar Marco Reus ao Gladbach, por 17 milhões de euros. Eles também não ficaram satisfeitos. O Götze sabe que deve muito ao clube, mas ele também nos deu muito. Falei com alguns jogadores, mas ninguém tem que estar preocupado por não estarmos totalmente concentrados.

Todos devem apoiar sem qualquer reserva a equipa amanhã; o Real Madrid não pode beneficiar de tudo isto. Se alguém não entender o que passámos para estar aqui, é melhor ficar em casa. Aqueles que percebem vão apoiar-nos incondicionalmente. Os nossos adeptos reagiram muito bem em situações muito delicadas no passado. Penso que agora tal se irá repetir.

O Real Madrid tem várias maneiras de jogar. Fora com o Manchester [United FC] tiveram 68% de posse de bola, mesmo quando estava 11 contra 11, pelo que podem fazer um jogo em posse; não jogam apenas em transição, no contra-ataque. O Real Madrid é uma das melhores equipas do mundo e é capaz de jogar de qualquer maneira. Mas nós também. Sobre a forma como iremos fazer, há-que esperar por amanhã para ver.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: Borussia Dortmund 2-0 1. FSV Mainz 05 (Reus 1, Lewandowski 87)
Weidenfeller; Piszczek, Subotić, Hummels, Schmelzer; Gündoğan, Şahin; Błaszczykowski (Grosskreutz 62), Götze (Schieber 74), Reus (Leitner 86); Lewandowski.

• Marco Reus marcou aos 33 segundos e Robert Lewandowski aumentou o seu recorde no clube ao marcar em 12 partidas seguidas da Bundesliga, para dar ao Dortmund a sétima vitória consecutiva em casa. Somou 23 golos no percurso, no qual nunca marcou menos de dois golos.

Notícias da equipa
Lewandowski está apto, depois de debelar o problema na coxa que sofreu no sábado, enquanto Sebastian Kehl (pé) e Sven Bender (pélvis) deverão ser titulares depois de poupados ante o Mainz, por precaução.

Real Madrid CF
José Mourinho, treinador
Nas meias-finais, estão quatro das seis equipas que todos esperavam que aqui estivessem. Por vezes há surpresas, mas desta vez tal não aconteceu. Poderia ser o Manchester United ou a Juventus, mais ninguém. É difícil de prever quem vai à final; antevejo que o Borussia Dortmund tem 25% de hipóteses de vencer o troféu e o Real Madrid outros 25%.

Os quatro golos sofridos ante o Dortmund na fase de grupos, surgiram de falhas nossas. Caso voltemos a sofrer golos nestes dois jogos, que sejam fruto de lances fantásticos ou remates imparáveis, não por erros nossos. Mas, como é de esperar, não queremos sofrer golos!

Não conheço o Jürgen Klopp muito bem, mas parece-me ser uma pessoa autêntica. Quando o ouço dizer que não se quer preocupar em demasia com a maneira como o Real Madrid joga e prefere antes focar-se na sua equipa, acredito que ele irá jogar ao ataque e o Dortmund irá correr e lutar por cada bola.

Não sinto qualquer pressão e não tenho medo. Não conheço esses sentimentos, é assim que eu lido com isso. É uma situação semelhante à que tivemos contra o Galatasaray ou o United: um jogo que queremos ganhar e no qual temos que tentar dar o nosso melhor.

Espero que a minha equipa, que tenho em grande conta, não só do ponto de vista individual, mas como conjunto, seja capaz de ser convincente aqui e na segunda mão. Este clube tem grandes jogadores que dão tudo o que têm e merecem vencer esta competição.

Quando vim para aqui, o Real já era um clube vitorioso, mas não estávamos entre os principais favoritos. Crescemos entretanto. O Real Madrid é um daqueles clubes em que ficar em segundo não conta para nada - pelo que temos de chegar à final e depois ganhá-la.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: Real Madrid CF 3-1 Real Betis Balompié

(Özil 45 90, Benzema 57, Molina 73pen)
López; Nacho, Albiol, Carvalho, Marcelo (Varane 15); Casemiro, Modrić (Pepe 63), Callejón, Özil, Ronaldo; Benzema (Higuaín 72).

• No jogo 150 pelos "merengues", Mesut Özil bisou no segundo encontro consecutivo para o campeonato e, juntamente com o nono golo de Karim Benzema na prova, ajudaram a equipa treinada por Mourinho, segunda da tabela, a aumentar para dez o número de jogos sem perder. O médio brasileiro Casemiro estreou-se pelo conjunto principal do clube.

Notícias da equipa
Michael Essien (estiramento muscular), Fábio Coentrão (problemas musculares) e Álvaro Arbeloa (costas) não jogaram no fim-de-semana, tal como o castigado Xabi Alonso. Sergio Ramos e Sami Khedira foram poupados. Luka Modrić (gémeos) e Marcelo (coxa) lesionaram-se durante o encontro. Ángel Di María poderá falhar a partida de Dortmund dado que a sua mulher acabou de ser mãe, enquanto Arbeloa está castigado.

Facto do jogo
O Real Madrid impediu o Dortmund de defender o título de campeão da Europa, quando as duas equipas se encontraram nas meias-finais, em 1997/98. Fernando Morientes e Christian Karembeu marcaram na primeira mão, em Espanha, dando a vitória ao Real na eliminatória, com o conjunto treinado por Jupp Heynckes a ir até à final, que viria a vencer.

Conteúdos relacionados

Topo