"Classe" do Barcelona tranquiliza Roura

Jordi Roura mostrou-se "feliz e orgulhoso" com a recuperação do Barcelona frente ao PSG, enquanto Carlo Ancelotti destacou a "qualidade, carácter e bravura" da sua equipa.

Os jogadores do Barcelona comemoram o apuramento
Os jogadores do Barcelona comemoram o apuramento ©Getty Images

Jordi Roura, treinador-adjunto do Barcelona
A equipa técnica está muito feliz e orgulhosa com a nossa equipa. O jogo de hoje foi muito difícil pois tínhamos pela frente uma grande equipa. Partimos para este jogo com muitos jogadores ausentes, mas mostrámos a classe necessária para alcançar o nosso objectivo. Estamos muito agradados e, mais uma vez, orgulhosos pelo apuramento para as meias-finais e por termos eliminado o PSG.

Tínhamos um acordo com o Lionel Messi e acabou por ser posto em prática. Ele é um jogador muito importante e só a sua presença revelou-se fundamental. Demonstrou que possui ambição competitiva e desejo de vencer.

Quando se chega às meias-finais de uma competição europeia, estão lá as quatro melhores equipas, por isso não tenho preferências para o sorteio de sexta-feira. Independentemente de quem nos calhar, vai ser complicado seguir em frente.

Carlo Ancelotti, treinador do PSG
Existe lamento e orgulho. Fizemos tudo ao nosso alcance para ganhar. A nossa equipa mostrou qualidade, carácter, bravura. Jogámos muito bem. Defendemos bastante e quando tínhamos a bola fizemos o melhor uso dela. No fim de contas, estou desiludido.

Assistimos a um jogo muito bom. Tivemos uma percentagem considerável de posse de bola. Era nossa intenção jogar de forma aberta e ao ataque. Não tentámos apenas jogar à defesa, tal como todas as outras equipas que se deslocam a este estádio; para nós, era importante criar problemas ao Barça.

O Messi aumentou a confiança do adversário [quando entrou em campo]. Mesmo não estando a 100 por cento é um jogador fantástico. Ajudou a desbloquear o jogo quando saiu do banco de suplentes.

Na primeira parte podíamos ter marcado. Tivemos duas ou três boas oportunidades. Marcámos na segunda e, uma vez mais, as melhores ocasiões pertenceram-nos. Com um pouco mais de eficácia podíamos ter seguido em frente no torneio.

Nas meias-finais as equipas espanholas têm mais experiência. Mas as formações alemãs são fortes fisicamente. O Bayern já ganhou o campeonato, por isso as meias-finais vão ser muito renhidas.