Empate não retira ânimo ao Málaga

"Saímos deste jogo com uma sensação positiva", disse o guarda-redes do Málaga, Willy, após o nulo com o Dortmund, resultado que também dá esperança a Martín Demichelis.

Willy nega o golo a Robert Lewandowski, do Dortmund
Willy nega o golo a Robert Lewandowski, do Dortmund ©Getty Images

Tenha sido ou não este o último jogo do Málaga CF em casa nesta edição da UEFA Champions League, a memória da heróica exibição de Willy no empate a zero com o Borussia Dortmund vai perdurar durante bastante tempo.

O argentino não só efectuou diversas defesas de alto nível como se tornou na referência de uma equipa remetida à defesa durante largos períodos. Ainda assim, acredita que podem marcar na Alemanha, enquanto Martín Demichelis garante que a equipa se vai apresentar sem medo no segundo jogo.

Willy, guarda-redes do Málaga
Apesar de não termos marcado e de não termos ganho, saímos deste jogo com uma sensação muito positiva. Temos de aceitar que o Dortmund dispôs de oportunidades flagrantes, e que se as tivesse aproveitado o resultado teria sido completamente diferente.

O Dortmund é uma equipa muito forte fisicamente, e em duelos individuais pode ganhar vantagem. Jogam dessa forma no campeonato, e é certo que quando defrontamos uma equipa alemã teremos que trabalhar mais a nível físico. Agora é tempo de recuperar e preparar a segunda mão.

A nossa defesa trabalhou muito bem, apesar de termos alguns jogadores em risco de exclusão, como se veio a confirmar. Faz tudo parte da experiência da Champions League, mas o importante é que quem os substitua esteja pronto para dar o seu melhor.

Vamos disputar o próximo jogo da mesma forma que temos feito até ao momento fora de casa, ou seja, com a intenção de marcar sempre. Trata-se de um adversário de topo, que vai montar cerco à nossa baliza, mas vamos em busca de um resultado que nos dê o apuramento.

Martín Demichelis, defesa do Málaga
Entre os pontos positivos deste empate está o facto de não termos sofrido golos. Vai ser difícil jogar em Dortmund, devido à enorme pressão a que vamos ser sujeitos, mas na minha opinião, apesar de respeitarmos o adversário, não nos vamos apresentar com receio. A eliminatória está totalmente em aberto.

Podemos ir à Alemanha e marcar. Fizemo-lo em San Siro, na Rússia, por isso não há motivo para que não o possamos fazer também em Dortmund. Neste jogo eles podem ter tido as melhores ocasiões, mas nós também tivemos os nossos momentos, apenas faltou acerto na hora da finalização. O vencedor será a equipa que cometer menos erros na segunda mão.

Quando esta aventura terminar, saímos com a certeza de que é um prazer jogar neste competição, que é a melhor do Mundo. Vamos mostrar intensidade e crença de que podemos atingir as meias-finais. Vamos dar o nosso melhor.