Mourinho não dá nada por garantido

José Mourinho já viu muitas "coisas incríveis" para dar por garantida a segunda mão do Real Madrid no terreno do Galatasaray, enquanto Fatih Terim aceitou o domínio do adversário.

Gonzalo Higuaín fez o 3-0 para o Real
Gonzalo Higuaín fez o 3-0 para o Real ©Getty Images

José Mourinho, treinador do Real
Penso que jogámos de forma séria – respeitámos bastante o Galatasaray. Sabíamos que tem uma boa equipa e avançados fantásticos, por isso jogámos muito bem a nível defensivo. Na minha opinião, defendemos melhor do que atacámos. Podíamos ter marcado mais golos e desperdiçámos alguns bons lances, mas defensivamente lidámos com o adversário muito bem.

Se marcarmos um golo [na segunda mão], eles têm de marcar cinco, mas por já ter visto demasiadas coisas incríveis no futebol, nada me surpreende. Istambul é um local muito difícil para se jogar, eles vão lutar arduamente connosco. Teremos que nos apresentar de forma muito séria, é a única forma de seguir em frente na prova. Eles vão fazer tudo ao seu alcance para alcançar algo histórico e sei que Fatih Terim vai tentar. A história do futebol está cheia de milagres. Porque é que não podem sonhar com o apuramento? Eu sei que ainda nada está decidido e vou prevenir os meus jogadores a esse respeito.

Quanto a [Didier] Drogba e Wesley [Sneijder], estive com eles no final da partida. São como família. Não durante os 90 minutos mas, tirando isso, é como se fossem.

Fatih Terim, treinador do Galatasaray
Apesar de todo o nosso trabalho e treino, não esperávamos sofrer golos desta forma. É preciso minimizar os erros em jogos deste género. O Real Madrid foi a equipa dominante e eu aceito isso. O jogo em Istambul vai ser difícil. Gostaríamos de regressar a casa com as esperanças intactas, mas isso não vai acontecer. Os meus jogadores deram o seu melhor.

O futebol turco deve saber isto – em jogos de alto nível como estes, é preciso marcar quando temos oportunidade. É preciso deixar de pensar e agir emocionalmente. Se tivéssemos aproveitado as nossas oportunidades, talvez saíssemos daqui com um ou dois golos marcados. Um golo na primeira parte para nós teria feito toda a diferença.

Mas enfrentámos uma equipa fabulosa, que ambiciona conquistar a UEFA Champions League. Há que lhe dar os parabéns. A qualidade entre as duas equipas não foi comparável – e às vezes não se pode alcançar o que se pretende. Vamos tentar com mais força na próxima semana, mas o Real está muito perto das meias-finais. Não é fácil defrontar o Real com três golos de desvantagem, mas vamos tentar dar o nosso melhor.

Conteúdos relacionados