Málaga resiste à pressão do Dortmund

Málaga CF 0-0 Borussia Dortmund
O Málaga sobreviveu às oportunidades desperdiçadas pelo Dortmund e deixou tudo em aberto para a segunda mão dos quartos-de-final.

Málaga 0-0 Dortmund: história em fotos ©Getty Images

Málaga CF e Borussia Dortmund empataram 0-0 na primeira mão dos quartos-de-final da UEFA Champions League, numa partida em que os alemães foram superiores na primeira parte, período em que podiam ter construído uma vantagem confortável para a segunda mão.

O Dortmund surgiu com a lição bem estudada, procurando ganhar cedo a bola e cortar as iniciativas ao Málaga. Fazendo do colectivo a sua arma e com um meio-campo muito rápido nas transições, os alemães contrariaram as individualidades espanholas, mostrando mais objectividade e rapidez na hora de sair para o ataque.

Javier Saviola, aos sete minutos, ultrapassou İlkay Gündoğan mas depois acertou nas malhas laterais num lance que deu uma ideia errada sobre quem estaria por cima na primeira parte. Com o trio Marco Reus, Mario Götze e Robert Lewandowski a ganhar protagonismo depressa, o Dortmund pôs várias vezes à prova Willy. Noutras vezes, os remates não saíram muito perto dos postes. Num desses lances (18), Gündoğan recuperou a bola no meio campo ofensivo e logo serviu Götze que rematou para defesa aparatosa de Willy.

Com Antunes a titular e Duda suplente utilizado aos 87 minutos, o Málaga teve poucas oportunidades e, nas que teve, nunca acertou com a baliza: aos 27 minutos Jesús Gámez serviu Isco e este desmarcou Saviola, mas não chegou a tempo de desviar a bola de Roman Weidenfeller. Perto do intervalo foi a vez de Jérémy Toulalan, após canto de Joaquín que ninguém aliviou, cabecear para a baliza, surgindo Gündoğan a salvar. Antes do apito para o intervalo foi Sebastian Kehl a aquecer as mãos a Willy, num remate de fora da área.

Após o intervalo, o equilíbrio de forças revelou-se mais evidente, fruto de maior atenção do Málaga às iniciativas contrárias, mas, ainda assim, foi o Dortmund quem esteve mais perto de marcar, primeiro por Lewandovski (47) e depois por Götze (64), respondendo o Málaga com dois remates muito perigosos (66) primeiro de Isco e depois de Iturra a que Weidenfeller respondeu à altura.

Com Weligton e Manuel Iturra de fora do segundo jogo fruto dos cartões amarelos com que foram admoestados, o técnico do Málaga ganhou novas dores de cabeça para a visita a Dortmund, numa preocupação que nem o remate de Antunes (89) sobre a barra conseguiu minimizar, na última tentativa dos "boquerones" para evitar o primeiro nulo da época em casa para a UEFA Champions League.