Bayern "excelente" preparado para a Juve

Bayern e Juventus apresentam credenciais impecáveis antes da primeira mão dos quartos-de-final entre ambos, por isso Jupp Heynckes antevê um jogo de elevada qualidade.

Jupp Heynckes fala à comunicação social na véspera do jogo Bayern-Juve dos quartos-de-final
Jupp Heynckes fala à comunicação social na véspera do jogo Bayern-Juve dos quartos-de-final ©Getty Images

Jupp Heynckes levou o trabalho de casa para a cama nos últimos dias tal é o seu compromisso de tentar que o FC Bayern München ultrapasse a Juventus nos quartos-de-final da UEFA Champions League, com o primeiro jogo agendado para terça-feira na Alemanha. O treinador do Bayern deve estar ciente de que a equipa visitante está invicta há nove jogos europeus fora de casa, quando, por coincidência, o número nove paira também sobre o pensamento da Juventus pois foi o número de golos marcados pelo Bayern no fim-de-semana.

Bayern
Jupp Heynckes, treinador
Deitei-me nas últimas noites com a “velha senhora” e acordei também com ela – fiz muita pesquisa sobre ela, analisei os jogos mais recentes e fiquei impressionado com o que vi. No entanto, estamos a fazer uma carreira de excepção nesta temporada. A minha equipa consegue impor o seu jogo seja quem for que estejamos a defrontar.

A Juventus é um adversário muito forte. Fisicamente são extremamente poderosos e conseguem fazer muitas coisas a correr. O [Andrea] Pirlo é o cérebro da operação, mas eles tem muitos mais bons jogadores na equipa – se não me engano, sete deles são internacionais pela Itália.

É como um mito. A Juventus reergueu-se das cinzas tal qual a Fénix. O [treinador Antonio] Conte fez muitas coisas boas nos últimos anos. A sua assinatura está por toda a equipa. Eles já não jogam no sistema típico do "catenaccio" – jogam muito bem, num estilo defensivo mas com muita criatividade. Vai ser um jogo de elevada qualidade entre duas equipas que se equivalem. Um jogo de classe alta, típico dos quartos-de-final da UEFA Champions League.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: Bayern 9-2 Hamburger SV (Shaqiri 5, Schweinsteiger 19, Pizarro 30 45 53 68, Robben 33 54, Ribéry 76; Bruma 75, Westermann 86)
Neuer; Lahm (Rafinha 61), Boateng, Dante, Luiz Gustavo; Schweinsteiger, Javi Martínez; Robben (Müller 64), Kroos, Shaqiri (Ribéry 65); Pizarro.

• A quarta maior goleada do Bayern na Bundesliga significou, também, que soma 20 de pontos de avanço no topo da Bundesliga quando faltam cumprir sete jornadas. Com a vitória sobre o Hamburgo completou dez triunfos em 2013 e bateu o recorde de melhor início de ano alcançado pelo Borussia Dortmund em 2012. Claudio Pizarro, que fez o terceiro jogo a titular esta época, fez os primeiros quatro golos no presente campeonato. 

Notícias da equipa
Enquanto David Alaba foi poupado e, portanto, esteve ausente da equipa contra o Hamburgo, Mario Gomez teve de faltar devido a uma distensão muscular. O versátil Luiz Gustavo substituiu Alaba e jogou, pela primeira vez esta época, como lateral-esquerdo.

Juventus
Antonio Conte, treinador
Nós estudámo-los bem, tal como eles nos devem ter estudado a nós, e estamos ansiosos pelo que vai ser um grande jogo numa grande competição. É a primeira vez desde há muito tempo que vamos jogar nos “quartos”. E, claro, nós somos a novidade frente a umados principais favoritos à conquista do título, mas não viemos cá para perder.

Vamos ver quem vai jogar de início, e pode até ser mais um médio. Temos de manter a nossa disciplina táctica e jogar com muita dedicação. As equipas italianas, habitualmente, jogam um tipo de futebol muito disciplinado e eu também quero que a minha equipa discuta o jogo com eles. E isso é possível pois tenho futebolistas capazes de jogar um estilo de jogo mais ofensivo e que emprestam um momento de fantasia e de criatividade ao jogo. Claro que isto nem sempre é possível, principalmente contra equipas como o Bayern.

O Bayern tem muitos jogadores de topo. O seu meio-campo é especialmente bom. São uma boa referência para nós e não apenas no campo, mas também como clube. É muito boa a forma como as coisas funcionam aqui. Temos muitos jogadores jovens que querem avaliar quão fortes eles são e até onde podem chegar. Se alguém me dissesse há 16 meses que iria vencer o Scudetto e chegar aos quartos-de-final eu não teria acreditado, mas temos grandes jogadores, com muita personalidade e é essa a razão por que chegamos até aqui. Se perdermos, pelo menos aprendemos muito e divertimo-nos a defrontar o Bayern.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: FC Internazionale Milano 1-2 Juventus (Rodrigo Palacio 54; Quagliarella 3, Matri 60)
Buffon; Barzagli, Bonucci, Chiellini; Padoin, Vidal, Pirlo, Marchisio, Asamoah (Peluso 63); Quagliarella (Giovinco 82), Matri (Pogba 74).

• A terceira vitória consecutiva na Serie A manteve a Juventus com nove pontos de vantagem no topo. Desde o início de 2013 com a derrota em casa com a UC Sampdoria por 2-1, a Juve apenas sofreu mais um golo no campeonato. O tento apontado por Fabio Quagliarella ao Inter tornou-o no melhor marcador da equipa de Turim quer na Serie A (oito golos) quer na UEFA Champions League (quatro).

Notícias da equipa
Mirko Vučinić (gripe) ficou de fora do jogo com o Inter mas treinou na véspera da partida. Sebastian Giovinco, que sofreu uma pancada no tornozelo nos últimos minutos contra o Inter, também está convocado. Conte disse que "antes de amanhã não saberá da disponibilidade" de Vučinić. Giorgio Chiellini recuperou do problema num tornozelo e foi titular no sábado.

Facto do jogo
A Juventus ganhou as cinco vezes que defrontou equipas alemãs nos quartos-de-final. Permanece invicta na Europa desde 18 de Março de 2010 quando perdeu por 4-1 com o Fulham FC na segunda mão dos oitavos-de-final da UEFA Europa League, tendo saído derrotada por 5-4 no total dos dois jogos. Os nove encontros disputados anteriormente fora resultaram em quatro vitórias e cinco empates.

Conteúdos relacionados