Dortmund quer voltar a surpreender o Real

O Dortmund levou a melhor sobre o Real Madrid na fase de grupos e vai tentar repetir o feito quando as duas equipas se reencontrarem na primeira mão das meias-finais, na Alemanha.

O Borussia Dortmund alimenta a esperança de repetir o sucesso averbado contra o Real Madrid CF na fase de grupos quando as duas equipas se reencontrarem na primeira mão da meia-final da UEFA Champions League.

• A equipa de Jürgen Klopp ganhou quatro pontos aos “merengues” – venceu por 2-1 em casa – e terminou na liderança o Grupo D, pelo que deseja agora completar o "hat-trick" de vitórias caseiras contra adversários de Espanha em 2012/13, depois de ter batido o Málaga CF por 3-2 nos quartos-de-final.

• Enquanto o Dortmund almeja a presença na segunda final da Taça dos Campeões, o Real Madrid procura a 13ª. Desde que saíram vencedores em 2002, os “merengues” foram eliminados nas meias-finais em três ocasiões mas, ainda assim, levaram a melhor sobre o Dortmund nesta fase.

Encontros anteriores
• O Real Madrid afastou o então campeão europeu Dortmund quando as equipas se encontraram nas meias-finais em 1997/98. Fernando Morientes e Christian Karembeu marcaram os dois golos da primeira mão, em Madrid, e garantiram a vitória total por 2-0 dos comandados de Jupp Heynckes, mais tarde vencedores do troféu. O director-desportivo do Dortmund, Michael Zorc, e o coordenador do futebol juvenil, Lars Ricken, estiveram nas duas partidas pela equipa então dirigida por Nevio Scala.

• As duas equipas dessa segunda mão, disputada em Dortmund, a 15 de Abril de 1998, foram as seguintes:
Dortmund: Klos, Feiersinger, Binz, Kree (Zorc 12), Reuter, Ricken (Timm 76), But, Möller, Heinrich, Tanko (Decheiver 71), Chapuisat.
Real: Illgner, Panucci, Hierro, Sanz, Roberto Carlos, Karembeu, Seedorf (Guti 88), Redondo, Amavisca, Morientes (Víctor 90), Raúl (Jaime 74).

• O Real ganhou ao Dortmund na segunda fase de grupos de 2002/03, tendo batido os alemães por 2-1 em casa, a 19 de Fevereiro de 2003, com Raúl González e Ronaldo a responderem ao primeiro tento do encontro, apontado por Jan Koller. Seis dias volvidos, Koller voltou a facturar, mas Javier Portillo marcou em período de compensação no 1-1 final. O Real acabaria em segundo lugar, um ponto a mais do que o Dortmund.

• As duas equipas nessa partida de 25 de Fevereiro de 2003 foram as seguintes:
Dortmund: Lehmann, Wörns, Madouni, Metzelder, Dedê (Amoroso 90), Reuter, Kehl, Evanilson (Ricken 80), Frings, Koller, Ewerthon (Reina 87).
Real: Casillas, Salgado, Helguera, Pavón (Portillo 90), Roberto Carlos, Flávio Conceição (Guti 68), Makelele, Figo (Miňambres 72), Raúl, Zidane, Ronaldo.

• Sebastian Kehl e Roman Weidenfeller, então guarda-redes das reservas, continuam no Dortmund, enquanto Iker Casillas está ainda no Real.

• No jogo da fase de grupos, Robert Lewandowski e Marcel Schmelzer marcaram para o Dortmund, enquanto Cristiano Ronaldo fez o golo do Real Madrid na vitória alemã por 2-1, em jogo disputado no dia 24 de Outubro e que quase teve repetição duas semanas depois. Os alemães estiveram em vantagem por duas vezes, mercê dos golos de Marco Reus e de Álvaro Arbeloa, na própria baliza, tendo o Real Madrid respondido através de Pepe e de Mesut Özil, auto do tento da igualdade aos 89 minutos.

Retrospectiva
• O Dortmund tem o melhor registo de jogos em casa dos quatro semifinalistas, tendo vencido cinco partidas consecutivas com 10-3 em golos.

• A derrota do Real Madrid diante do Galatasaray, por 3-2, na segunda mão dos quartos-de-final, em Istambul, foi apenas a terceira em 17 partidas dos "merengues" desde que são orientados por José Mourinho (as outras duas aconteceram na Alemanha), tendo marcado em todas.

• A equipa espanhola venceu apenas uma das últimas 24 vezes que jogou na Alemanha, onde perdeu em 17 ocasiões. O triunfo solitário aconteceu em 2000/01, quando ganhou por 3-2 ao Bayer 04 Leverkusen. Em solo alemão há ainda a registar a conquista da Taça dos Clubes Campeões Europeus em 1958/59, à custa do Stade de Reims, numa final disputada no Neckarstadion, em Estugarda.

• Antes das vitórias averbadas nesta temporada diante do Real Madrid e do Málaga, o Dortmund teve de esperar quase duas décadas por um triunfo caseiro ante equipas espanholas. A última vez ocorrera na terceira eliminatória da Taça UEFA de 1994/95, quando Lars Ricken fez o último golo no triunfo por 3-1 na segunda mão frente ao RC Deportivo La Coruña e que perfez um total de 3-2 a favor dos alemães.

• O registo global dos alemães contra equipas da Liga espanhola é de V5 E3 D2, incluindo um empate ante o FC Barcelona na SuperTaça Europeia de 1998.

• O Real tem um registo de vitórias-derrotas de 11-7 em eliminatórias a duas mãos com clubes alemães nas provas da UEFA, enquanto o registo do Dortmund é de 4-2.

• Esta é a terceira vez que o Dortmund atinge as meias-finais da UEFA Champions League, tendo, numa delas, chegado à final:
1997/98 Real Madrid CF, derrota 0-2 (0-2 fora, 0-0 casa)
1996/97 Manchester United FC, vitória 2-0 (1-0 casa, 1-0 fora)

• Para o Real Madrid é a 24ª ocasião que atinge uma meia-final nesta competição. O registo de presenças é de V12 D11:
2011/12 FC Bayern München, 3-3, derrota nos penalties (1-2 fora, 2-1 casa)
2010/11 FC Barcelona, derrota 1-3 (0-2 casa, 1-1 fora)
2002/03 Juventus, derrota 3-4 (2-1 casa, 1-3 fora)
2001/02 FC Barcelona, vitória 3-1 (2-0 fora, 1-1 casa)
2000/01 Bayern München, derrota 1-3 (0-1 casa, 1-2 fora)
1999/2000 Bayern München, vitória 3-2 (2-0 casa, 1-2 fora)
1997/98 Borussia Dortmund, vitória 2-0 (2-0 casa, 0-0 fora)
1988/89 AC Milan, derrotado 1-6 (1-1 casa, 0-5 fora)
1987/88 PSV Eindhoven 1-1, derrota pelos golos marcados fora (1-1 casa, 0-0 fora)
1986/87 Bayern München, derrota 2-4 (1-4 fora, 1-0 casa)
1980/81 FC Internazionale Milano, vitória 2-1 (2-0 casa, 0-1 fora)
1979/80 Hamburger SV, derrota 3-5 (2-0 casa, 1-5 fora)
1975/76 Bayern München, derrota 1-3 (1-1 casa, 0-2 fora)
1972/73 AFC Ajax, derrota 1-3 (1-2 fora, 0-1 casa)
1967/68 Manchester United FC, derrota 3-4 (0-1 fora, 3-3 casa)
1965/66 FC Internazionale Milano, vitória 2-1 (1-0 casa, 1-1 fora)
1963/64 FC Zürich, vitória 8-1 (2-1 fora, 6-0 casa)
1961/62 R. Standard de Liège, vitória 6-0 (4-0 casa, 2-0 fora)
1959/60 FC Barcelona, vitória 6-2 (3-1 casa, 3-1 fora)
1958/59 Club Atlético de Madrid, vitória 2-1 na repetição em campo neutro (2-1 casa, 0-1 fora)
1957/58 Vasas SC, vitória 4-2 (4-0 casa, 0-2 fora)
1956/57 Manchester United FC, vitória 5-3 (3-1 casa, 2-2 fora)
1955/56 AC Milan, vitória 5-4 (4-2 casa, 1-2 fora)

• Enquanto esta será a primeira meia-final da UEFA Champions League para Klopp, Mourinho vai somar a sexta presença e o seu registo é de 2V 3D. O treinador português enfrentou duelos com equipas alemãs no passado, dos quais se destaca a vitória na final contra o FC Bayern München, ao serviço do FC Internazionale Milano, embora tenha perdido para o mesmo adversário as meias-finais da temporada passada.

• Um dos maiores feitos do Real Madrid aconteceu quando enfrentou pela primeira vez uma equipa alemã, ao golear o Eintracht Frankfurt por 7-3 na final da Taça dos Clubes Campeões Europeus, em 1960, disputada em Glasgow. Na mesma cidade da Escócia, mas em 2002, derrotou o Leverkusen por 2-1 antes de erguer a nona taça de campeão europeu.

• O vencedor irá defrontar o FC Bayern München ou o FC Barcelona na final no Wembley Stadium no sábado, dia 25 de Maio.

Ligações entre as equipas
• Nuri Şahin fez dez jogos pelo Real Madrid em 2011/12 – quatro na UEFA Champions League – após assinar pelo Dortmund. Regressou ao clube num empréstimo de meia época em Janeiro, depois de ter passado a primeira metade da temporada cedido ao Liverpool FC.

• Marcel Schmelzer, Mats Hummels, Mario Götze, İlkay Gündoğan, Sven Bender, Kevin Grosskreutz e Reus são colegas de Sami Khedira e de Özil na selecção da Alemanha.

• Bender e Grosskreutz jogaram na derrota da Alemanha por 3-1 no amigável ante a Argentina, em Agosto. Khedira (autogolo) e Ángel Di María marcaram, enquanto Gonzalo Higuaín também foi utilizado. Higuaín marcou o único golo do triunfo da Argentina por 1-0 sobre a Alemanha, em Março de 2010, em Munique.

• Hummels actuou na vitória da Alemanha sobre Portugal, por 1-0, na fase de grupos do UEFA EURO 2012, frente a Pepe, Fábio Coentrão e Cristiano Ronaldo.

• Neven Subotić esteve na equipa da Sérvia derrotada por 2-0 pela Croácia de Luka Modrić, quando se defrontaram em jogo de apuramento para o Campeonato do Mundo 2014, em Março. Igual resultado foi o obtido frente à Espanha, de Casillas, Ramos, Alonso e Raúl Albiol, em Maio de 2012.

• Jakub Błaszczykowski e Robert Lewandowski jogaram pela Polónia no desaire de 6-0 ante a Espanha, em Junho de 2010, partida em que Alonso apontou um dos golos.

• Özil jogou pelo FC Schalke 04, rival local do Dortmund, entre 2006 e Janeiro de 2008, antes de rumar ao SV Werder Bremen. O seu único golo contra o Dortmund em sete jogos aconteceu num empate caseiro 1-1 em Novembro de 2009.

• Khedira conquistou a Bundesliga de 2006/07 pelo VfB Stuttgart.

Topo