Lucas deseja imitar Raí frente ao Barcelona

Há apenas três meses na Europa, depois de Leonardo o ter convencido a ingressar no PSG, o brasileiro Lucas espera imitaro compatriotaRaí na eliminatória contra o Barcelona.

Lucas deseja imitar Raí frente ao Barcelona
Lucas deseja imitar Raí frente ao Barcelona ©UEFA.com

Há apenas três meses no Paris Saint-Germain FC, Lucas já impressionou o suficiente e espera contar com a ajuda do compatriota brasileiro Raí quando a equipa de Carlos Ancelotti receber o FC Barcelona na terça-feira.

Em Março de 1995, um golo de Raí produziu talvez o melhor momento do PSG na UEFA Champions League. Tendo sobrevivido ao caldeirão de Camp Nou com empate 1-1 na primeira mão dos quartos-de- final – frente a mais de 100 mil pessoas –, o esforço do campeão de França pareceu condenado quando, a 18 minutos do fim, se encontrava a perder em Paris. Raí, com um belo golpe de cabeça, restabeleceu a igualdade antes de uma finalização de Vincent Guérin dar a vitória por 3-2 ao PSG no somatório da eliminatória.

Quase 18 anos depois, outro jogador oriundo da academia do São Paulo FC deseja reviver as memórias no reencontro nos quartos-de-final. O organizador de jogo Lucas chegou a Paris em Janeiro e adaptou-se depressa, embora não aprecie o clima e ainda que o futebol na Europa seja “mais competitivo e duro” do que aquele a que estava habituado o Brasil.

E se a prova de elite de clubes na Europa representa o cume, Lucas quer desfrutar de cada instante. “É a melhor competição mundial e um sonho poder disputá-la. Eu quero vencê-la”, disse o jogador de 20 anos, já com 23 internacionalizações somadas pelo seu país. “Temos oportunidade agora. Possuímos uma excelente equipa, muito capaz e com grandes jogadores, pelo que temos tudo para ir em frente e vamo-nos preparar para isso.”

Lucas foi bastante cobiçado no último Verão e viu o PSG ganhar a corrida graças aos 40 milhões de euros pagos pelo passe graças a outra ligação ao São Paulo: "[O diretor-desportivo] Leonardo convenceu-me a vir. Telefonou-me várias vezes falando sobre os planos do clube e isso incentivou-me a vir para cá", explicou. "É um clube que está a crescer, com grandes futebolistas e com mais jogadores brasileiros aqui, o que contribuiu para a minha decisão."

Tal como o facto de poder jogar na UEFA Champions League. Titular em ambos os jogos a vitória sobre o Valencia CF nos oitavos-de-final, Lucas fez a assistência que permitiu a Ezequiel Lavezzi marcar o golo decisivo. E enquanto não chega o Barcelona, Lucas vê semelhanças no seu jogo e no de Lionel Messi – "partilhamos o estilo de guardar a bola e levá-la para o ataque" –, por isso é com Raí que pretende criar um vínculo na próxima terça-feira.

Este texto é adaptado de uma sessão de perguntas e respostas com Lucas na nova edição da Champions Matchday, a revista oficial da UEFA Champions League. Está disponível em versões digitais na Apple Newsstand ou Zinio , bem como numa versão impressa, sendo que pode seguir a revista no Twitter em @ChampionsMag .

Subscreva aqui