Bayern retira lição após derrota com Arsenal

Jupp Heynckes reconheceu que o Bayern sobreviveu a um grande susto, enquanto Arsène Wenger destacou o facto de o Arsenal ter ficado "muito perto" da qualificação.

O defesa do Arsenal, Per Mertesacker (à esquerda), cumprimenta Luiz Gustavo
O defesa do Arsenal, Per Mertesacker (à esquerda), cumprimenta Luiz Gustavo ©Getty Images

Jupp Heynckes, treinador do Bayern
Temos de olhar para este jogo de uma forma crítica. O golo marcado cedo pelo Arsenal foi de encontro ao que eles queriam. Dispusemos das melhores oportunidades, mas faltou capacidade e calma na hora de finalizar.

Sobrevivemos a um grande susto. Ainda não tínhamos ganho nada. Isto é algo que devemos recordar, ou seja, trabalhar sempre muito para atingir os nossos objectivos.   

Falhámos na primeira parte quando não fomos capazes de lutar de igual para igual com eles. Melhoramos na segunda metade e criámos situações para marcar, mas, na realidade, nunca tivemos o controlo do jogo nem a oportunidade de fazer uma circulação de bola segura e calma como, de resto, estamos habituados.

Isto é algo de que não nos devemos esquecer, de que existem sempre dois jogos para lutar pela qualificação para a ronda seguinte. E não estivemos concentrados como de costume. Não fomos nem tão compactos nem tão agressivos como há duas semanas.  

©AFP/Getty Images
©AFP/Getty Images

É uma pena termos sido eliminados, mas a exibição, os zeros golos sofridos e o desempenho na defesa foram muito bons. Perdemos várias vezes a bola quando não o devíamos ter permitido mas, de uma forma geral, fiquei satisfeito.

Devemos agora concentrar-nos no próximo jogo e tentar acabar bem a época. É sempre difícil sair da UEFA Champions League, mas defrontámos uma das melhores equipas da Europa. Jogámos bem esta noite, mas a eliminatória termina após 180 minutos e é isso que conta. Confio que nos vamos voltar a qualificar para a próxima edição. Tenho um bom grupo de jogadores e vamos beneficiar com esta experiência.