Hummels resgata empate em Donetsk

FC Shakhtar Donetsk 2-2 Borussia Dortmund
Duas vezes em desvantagem, o campeão alemão resgatou um empate graças ao cabeceamento de Mats Hummels, aos 87 minutos.

O defesa do Dortmund, Mats Hummels, celebra o golo marcado em Donetsk
O defesa do Dortmund, Mats Hummels, celebra o golo marcado em Donetsk ©Getty Images

Um empate tardio de Mats Hummels valeu ao Borussia Dortmund um empate na primeira mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League, frente ao FC Shakhtar Donetsk.

O suplente Douglas Costa parecia ter garantido a vitória da equipa ucraniana à partida para a segunda mão, a 5 de Março, com um golo fantástico aos 68 minutos, depois de Robert Lewandowski ter respondido ao livre bem-sucedido de Darijo Srna, antes do intervalo. No entanto, o cabeceamento fulminante de Hummels, a três minutos do fim, permitiu ao Dortmund sair da Ucrânia com dois golos fora, potencialmente cruciais.

O Dortmund tinha vencido Real Madrid CF e Manchester City FC na fase de grupos e, nos primeiros 20 minutos, foi fácil perceber porquê. A defesa do Shakhtar teve inúmeros problemas em lidar com o quarteto ofensivo incisivo do emblema da Bundesliga, composto por Mario Götze, Jakub Błaszczykowski, Lewandowski e, especialmente, Marco Reus, cuja movimentação era particularmente perigosa.

No entanto, apesar de toda a intenção atacante, foi num lance de bola parada que o Dortmund quase inaugurou o marcador, aos 17 minutos. A partir de um canto marcado na esquerda, Hummels fugiu ao seu marcador directo, mas o cabeceamento embateu na barra, com Andriy Pyatov batido.

À medida que a primeira parte avançava, o Shakhtar conseguiu assentar jogo, com a sua nova contratação, Taison, a ameaçar na esquerda. À passagem da meia-hora, os "mineiros" inauguraram o marcador, graças a um livre irrepreensível de Srna, com o croata a rematar em arco por cima da barreira, para fora do alcance de Roman Weidenfeller.

A equipa de Mircea Lucescu continuou a ganhar confiança, mas foi abalada pelo golo do empate, apontado por Lewandowski, a quatro minutos do intervalo. O avançado polaco falhou a bola cruzada por Götze, mas com Dymtro Chygrynskiy e Fernandinho já no relvado para tentarem bloquear o provável remate, o jogador de 24 anos teve tempo para se recompor antes de desfeitear Pyatov, naquele que foi o seu quinto golo na prova esta época.

As oportunidades foram escassas na etapa complementar, até que o Shakhtar voltou a adiantar-se no marcador. Marcel Schmelzer não conseguiu afastar um passe longo e inofensivo de Yaroslav Rakitskiy e Douglas Costa, que tinha entrado para o lugar de Taison, seis minutos antes, ficou com a posse da bola e rematou rasteiro diante de Weidenfeller.

Os visitantes pressionaram em busca do empate e Lewandowski quase o conseguiu, mas o seu remate saiu ao lado. No entanto, os pupilos de Jürgen Klopp não demoraram muito a marcar. Com o tempo a escoar-se, Hummels facturou após canto de Schmelzer, colocando a formação alemã em vantagem na eliminatória, antes da sua conclusão, daqui a três semanas.