Carrick recusa euforia sobre Wembley

Com o Manchester United em ligeira vantagem antes de receber o Real Madrid, Michael Carrick não se deixa entusiasmar pela possibilidade de jogar nova final em Wembley.

Carrick recusa euforia sobre Wembley
Carrick recusa euforia sobre Wembley ©UEFA.com

Depois de um encontro de cortar a respiração na capital espanhola, pouca coisa separa Manchester United FC e Real Madrid CF, pelo que ambos partem com tudo em aberto para o jogo da segunda mão dos oitavos-de-final, em Old Trafford. Segundo o médio Michael Carrick, que refere a eliminatória como "muito especial", esta irá decidir-se pela mais ínfima das margens e garante que, se for o United a ficar pelo caminho, não será por falta de ambição.

"Nesta fase da competição, quando duas equipas como estas surgem em confronto, por norma há enorme equilíbrio e os jogos acabam por ser ganhos ou perdidos nos pequenos detalhes", salientou o jogador inglês, de 31 anos. "Claro que vamos procurar jogar da nossa forma habitual e tentar marcar golos, mas por vezes isso não é possível, especialmente em embates como este. Estou certo de que o Real estará a pensar o mesmo."

Era quase inevitável que Cristiano Ronaldo, estrela durante seis anos em Old Trafford antes de rumar a Espanha, em 2009, deixasse marca em Madrid e tal acabou mesmo por acontecer, pois o internacional português fez golo num fabuloso remate de cabeça que restabeleceu a igualdade, depois de Danny Welbeck ter inaugurado o marcador para os visitantes. "Todos nós temos muito respeito pelo que ele alcançou no nosso clube e pela forma fantástica como aqui jogou", afirmou Carrick, vencedor do mais cobiçado troféu do futebol europeu de clubes ao lado de Ronaldo em 2008.

O primeiro título europeu dos "reds devils", contudo, foi conquistado bem antes, em 1968, mercê de um triunfo sobre o SL Benfica, após prolongamento, precisamente em Wembley, palco igualmente da final da presente edição da UEFA Champions League. Muitos anos mais tarde, em 2011, Carrick viveu uma experiência bem diferente ao ver o United ser batido por 3-1 pelo FC Barcelona, também no mesmo local. A ideia de se desforrar dessa derrota, porém, não irá desviar a concentração de Carrick do embate com o Real Madrid.

"Não podemos pensar em emendar o que se passou nesse jogo, porque é passado. Agora temos outro objectivo por alcançar e é por ele que temos de lutar", frisou. "Naturalmente, o facto de a final se disputar em Wembley constitui um incentivo extra, mas não queremos olhar demasiado para frente. Temos consciência das dificuldades que teremos para ultrapassar o obstáculo que temos pela frente no imediato".

Para ver a entrevista integral clique no ícone de vídeo em cima.