Juventus aliviada por resistir à pressão

Antonio Conte elogiou a forma como o Celtic lutou com a Juventus, explicando que "não foi fácil resistir à pressão", enquanto Neil Lennon tem a noção que a sua equipa "precisa de um milagre".

Neil Lennon incentiva os seus jogadores, tal como faz Antonio Conte em segundo plano
Neil Lennon incentiva os seus jogadores, tal como faz Antonio Conte em segundo plano ©Getty Images

Neil Lennon, treinador do Celtic
O resultado é lisonjeiro para a Juventus. Durante 70 minutos fomos claramente a melhor equipa, mas não podemos consentir golos fáceis. Criámos excelentes oportunidades e praticámos um excelente futebol. Considero que três golos não espelham a diferença entre as duas equipas.

Arriscámos com o Efe Ambrose, mas ele falhou no primeiro golo e desperdiçou uma boa oportunidade para empatar. A nossa equipa desligou no segundo e no terceiro tentos. Agora precisamos de um milagre, esta é a dura realidade do futebol a este nível.

Antonio Conte, treinador da Juventus
Os meus jogadores estiveram muito bem, porque o Celtic ultrapassou os seus limites e não foi nada fácil resistir a pressão. Felicito o Celtic pela exibição que fez e pela atitude que teve. O nosso segundo golo foi excelente, resultou de uma jogada que ensaiámos muitas vezes nos treinos.

O Alessandro Matri é um pouco como eu porque, quando cheguei à Juventus, também tive de trabalhar muito para melhorar e para poder jogar com regularidade. Ele está a passar pelo mesmo e estou muito satisfeito com a sua evolução.

Disse aos jogadores ao intervalo para não recuarem demasiado, pedi ao Claudio Marchisio e ao Arturo Vidal para ajudarem a equipa, pois não o estavam a fazer no primeiro tempo. Treinámos bem a defesa nas jogadas de bola parada e estivemos muito bem como equipa nessas situações.

O Celtic não conseguiu grandes resultados europeus nos últimos anos, um pouco como nós, mas não se deixem enganar, eles têm uma excelente equipa. Não foi por acaso que derrotaram o Barcelona e estiveram perto de fazer um grande resultado em Camp Nou. Os escoceses correram sempre a 200 à hora, o que complicou muito este jogo. Tenho de felicitar os meus jogadores por este importante triunfo.