Dortmund quer reviver tempos de glória

Vencedor do Grupo D, o Dortmund está a um passo de disputar os quartos-de-final pela primeira vez desde 1998, mas o Shakhtar promete ser um adversário temível.

Marco Reus apontou um dos quatro golos ao Ajax no último desafio do Dortmund fora de casa
Marco Reus apontou um dos quatro golos ao Ajax no último desafio do Dortmund fora de casa ©Getty Images

O FC Shakhtar Donetsk recebe o Borussia Dortmund, vencedor do Grupo D sem qualquer derrota, no encontro da primeira mão dos oitavos-de-final da UEFA Champions League, na Donbass Arena.

• O Shakhtar ambiciona atingir pela segunda vez os quartos-de-final, mas terá pela frente a impressionante equipa de Jürgen Klopp, que marcou posição ao vencer o Grupo D à frente de outros três campeões nacionais, Real Madrid CF, AFC Ajax e Manchester City FC.

• Esta é a segunda participação do Shakhtar nos oitavos-de-final, e da primeira vez, os ucranianos afastaram a AS Roma e atingiram os quartos-de-final da edição de 2010/11. O Dortmund esteve pela última vez nesta fase em 2002/03, quando disputou a segunda fase de grupos.

• O Dortmund, invicto nos anteriores seis embates frente a equipas da Ucrânia, procura chegar pela primeira vez aos quartos-de-final desde 1997/98, quando ficou pelo caminho nas meias-finais como detentor do troféu. Os alemães conseguiram atingir pelo menos os quartos-de-final da UEFA Champions League em três anos consecutivos, entre 1996 e 1998, mas nunca mais voltaram a chegar tão longe.

Encontros anteriores
• O Dortmund não teve dificuldades em seguir em frente quando os dois clubes se encontraram na terceira pré-eliminatória da UEFA Champions League de 2001/02. Os alemães venceram por 2-0 na Ucrânia, na primeira mão, com Lars Ricken, que actualmente é o responsável pelo futebol de formação do clube, e Sunday Oliseh a marcarem os golos a 7 de Agosto de 2001. Julius Aghahowa reduziu a desvantagem dos ucranianos no encontro da segunda mão, 15 dias depois, mas o clube da Bundesliga respondeu com golos de Jan Koller (2) e Márcio Amoroso, seguindo em frente com um total de 5-1.

• As equipas alinharam em Donetsk da seguinte forma:
Shakhtar: Virt, Florea, Oronkwo, Popov, Starostiak (M Lewandowski 79), Aliuţă (Atelkin 75), Bakharev, Tymoshchuk, Zubov, Aghahowa, Vorobey.
Dortmund: Lehmann, Evanilson, Dedê, Kohler, Metzelder, Heinrich, Oliseh, Ricken (Bobic 81), Rosický (Amoroso 64), Koller, Reina (Stevic 74).

Retrospectiva
• O Shakhtar quer somar a terceira vitória em quatro jogos em casa na edição desta época. A equipa de Mircea Lucescu venceu os jogos do Grupo E com o Chelsea FC e o FC Nordsjælland, mas foi surpreendida pela Juventus, por 1-0, no encontro da última jornada no Arena Donbass e perdeu o primeiro lugar do grupo.

• Se levarmos em linha de conta os jogos disputados esta época fora de casa, o Dortmund pode ser um visitante incómodo para o Shakhtar, pois os alemães venceram no reduto do Ajax e só não triunfaram em casa do City e do Real Madrid porque os anfitriões chegaram ao empate nos minutos finais.

• Este vai ser o primeiro encontro do Shakhtar com um clube alemão desde 20 de Maio de 2009, quando venceu o Werder Bremen por 2-1, após prolongamento, na final da Taça UEFA, em Istambul. Luiz Adriano e Jadson marcaram os golos que deram o primeiro título europeu ao clube ucraniano.

• Oito dos 11 jogadores titulares pelo Shakhtar nessa final continuam no clube: Andriy Pyatov, Olexander Kucher, Fernandinho, Ilsinho, Luiz Adriano, Răzvan Raţ, Dmytro Chygrynskiy e Darijo Srna, para além do suplente Olexiy Gai.

• O Shakhtar saiu vitorioso da última eliminatória que disputou com uma equipa da Bundesliga, afastando o FC Schalke 04, com um total de 2-1, nos 16 avos-de-final da Taça UEFA de 2004/05, graças a um triunfo por 1-0 na segunda mão em Gelsenkirchen.

• O Dortmund é o único clube alemão que conseguiu vencer em quatro jogos disputados em Donetsk. O Shakhtar averbou um total de cinco vitórias, dois empates e três derrotas nos jogos com clubes da Bundesliga.

• O Dortmund exibiu determinação impressionante nas três visitas anteriores à Ucrânia. Depois de bater o Shakhtar na pré-eliminatória em 2001/02, enfrentou o FC Dynamo Kyiv na primeira fase de grupos e empatou 2-2 em Kiev, com golos de Koller e Amoroso, depois de ter estado a perder por 2-0.

• O Dortmund também bateu o FC Karpaty Lviv, por 4-3, num encontro da fase de grupos da UEFA Europa League de 2010/11 em que estiveram a vencer por 2-0, a perder por 3-2, acabando por ganhar com golos de Lucas Barrios (87) e Mario Götze (90+2). Nuri Şahin também marcou nesse jogo.

• A equipa do Dortmund que venceu em Lviv foi: Weidenfeller, Owomoyela, Subotić, Hummels, Schmelzer, Bender (Da Silva 80), Şahin, Götze, Kagawa (R Lewandowski 64), Grosskreutz (Błaszczykowski 64), Barrios.

• O Dortmund tem um total de cinco vitórias, um empate e nenhuma derrota nos encontros com clubes ucranianos.

Ligações entre as equipas
• Mircea Lucescu era o seleccionador quando a Roménia perdeu por 2-1 com a República Federal da Alemanha na fase de grupos do Campeonato da Europa de 1984. Nos seus tempos de jogador, Lucescu alinhou pelo FC Dinamo Bucureşti FC quando o clube foi eliminado pelo 1. FC Köln, com um total de 4-3, na segunda eliminatória da Taça UEFA de 1974/75, isto após uma derrota por 3-2 na segunda mão na Alemanha. O romeno só voltou a encontrar adversários da Bundesliga quando o Shakhtar mediu forças com o Schalke na Taça UEFA de 2004/05.

• Kucher, Yaroslav Rakitskiy e os suplentes Marko Dević e Gai defrontaram Mats Hummels e Götze a 11 de Novembro de 2011, quando a Ucrânia e a Alemanha empataram 3-3 num encontro particular que assinalou a reabertura do Estádio NSC Olimpiyskiy, em Kiev.

• A República Checa, de Tomáš Hübschman, bateu por 1-0 a Polónia, de Jakub Błaszczykowski, Robert Lewandowski e Łukasz Piszczek, na fase de grupos do UEFA EURO 2012, um resultado que deixou pelo caminho os co-organizadores.

• O contingente polaco do Dortmund vai defrontar os internacionais ucranianos do Shakhtar quando os dois países medirem forças em Varsóvia, a 22 de Março, na qualificação para o Campeonato do Mundo. Błaszczykowski, Lewandowski e Piszczek estiveram no empate 1-1 num encontro particular com a Ucrânia, que contou com Dević e Pyatov, em Setembro de 2010. Błaszczykowski também foi utilizado quando a Polónia perdeu por 1-0 frente à Ucrânia, de Chygrynskiy, Vyacheslav Shevchuk, Gai e Pyatov, num amigável realizado em Agosto de 2008.

• Fernandino fez sua estreia pela selecção do Brasil numa derrota por 3-2 num particular com a Alemanha, em Agosto de 2011. Hummels e Götze alinharam pela Alemanha e Götze marcou no encontro disputado em Estugarda.

• Raţ não evitou duas derrotas da Roménia frente à Sérvia, de Neven Subotić, na qualificação para o Campeonato do Mundo de 2010. O defesa ajudou o seu país a bater a Polónia, de Błaszczykowski e Lewandowski, por 1-0, num particular disputado em Novembro 2009 e, antes disso, marcou o único tento pela selecção numa derrota por 5-1 com a Alemanha, num encontro de preparação disputado em Bucareste em Abril de 2004.

• Şahin contribuiu para o triunfo da Turquia, por 2-0, num encontro particular em Junho de 2012 com a Ucrânia, que contou com Pyatov, Kucher, Rakitskiy, Shevchuk e Dević. Şahin marcou o golo da vitória, aos 85 minutos, quando a Turquia bateu a Ucrânia por 2-1, em Kiev, num encontro de qualificação para o Campeonato da Europa de Sub-21 realizado em Junho de 2007. Olexiy Polyanskiy e Taras Stepanenko alinharam pela equipa da casa e o segundo voltou a ser utilizado, quando Şahin voltou a marcar, na vitória da Turquia, por 2-0, no segundo jogo.

• Srna marcou um golo no triunfo da Croácia, por 2-1, sobre a Alemanha no UEFA EURO 2008.

• Taison ajudou o FC Metalist Kharkiv a levar a melhor sobre o Bayer 04 Leverkusen na fase de grupos da UEFA Europa League desta época, empatando 0-0 na Alemanha e vencendo por 2-0 na Ucrânia.

• Eduardo não defronta equipas da Bundesliga desde que perdeu por 2-1, ao serviço do GNK Dinamo Zagreb, em casa do VfB Stuttgart, na fase de grupos da Taça UEFA de 2004/05.