PSG com objectivo claro ante o Porto

Carlo Ancelotti lamenta o mau início de época do PSG, mas acredita na vitória frente ao Porto, cujo treinador Vítor Pereira só pensa em terminar no primeiro lugar do Grupo A.

Carlo Ancelotti lamentou a irregularidade do PSG
Carlo Ancelotti lamentou a irregularidade do PSG ©AFP/Getty Images

O Paris Saint-Germain FC quer recuperar a confiança depois de alguns maus resultados na Ligue 1, enquanto o FC Porto chega à capital francesa determinado em manter a liderança do Grupo A da UEFA Champions League. O treinador do campeão português, Vítor Pereira, está consciente que a equipa de Carlo Ancelotti não se resume a Jérémy Menez e Zlatan Ibrahimović.

• O PSG está qualificado, mas é obrigado a derrotar o Porto para ficar em primeiro.

• O Porto garantiu a qualificação como a equipa com mais pontos nas primeiras cinco jornadas e assegura o primeiro lugar se somar uma vitória ou um empate em Paris.

PSG
Carlo Ancelotti, treinador
Falámos sobre a possibilidade de fazer alterações, mas isso não acontece de um dia para o outro, e só fizemos um treino desde a derrota de sábado. Este jogo é importante por dois motivos: primeiro porque vamos defrontar um grande clube e queremos ficar no primeiro lugar, e depois porque temos de voltar a ganhar confiança e esquecer a derrota com o Nice.

As críticas feitas ao PSG são merecidas. Toda a gente no clube lamenta estes resultados, pois não fizemos um bom início de época. O campeonato ainda não acabou e já passámos à fase seguinte da UEFA Champions League. Considero que o PSG vai ser muito competitivo. Podemos evoluir e só estou concentrados em encontrar a solução certa, mas tenho um bom pressentimento em relação a este jogo.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: OGC Nice 2-1 PSG (Bauthéac 76, Eysseric 86; Ibrahimović 82) 
Douchez; Jallet (Van der Wiel 69), Alex, Thiago Silva, Maxwell; Chantôme (Hoarau 80), Matuidi, Armand (Pastore 69); Lavezzi, Ménez, Ibrahimović.

• O 13º golo de Zlatan Ibrahimović no campeonato não foi o suficiente para o PSG resistir a um final frenético, que terminou com Blaise Matuidi a ser expulso em período de compensação. Foi a primeira vez que a equipa de Ancelotti perdeu na Ligue 1 com Ibrahimović a jogar os 90 minutos, tendo somado sete vitórias e três empates nos últimos dez jogos em que o sueco foi totalista.

Notícias da equipa
Kevin Gameiro (costas), Thiago Motta (gémeos) e Mathieu Bodmer (coxa) estão em dúvidas devido aos problemas físicos que os impediram de jogar no sábado.

Porto
Vítor Pereira, treinador
O PSG tem classe, mas vamos fazer o nosso jogo, tentando tentar a bola e jogar ao ataque. A equipa adversária está recheada de valores individuais. Há dois meses, quando os defrontámos no Dragão, estavam em crescendo e já se dizia que era uma das melhores equipas da Europa. O PSG não é o Zlatan e mais dez, mas estou concentrado na nossa equipa. Os meus jogadores, com os de qualquer grande equipa, têm de saber lidar com a pressão. Amanhã vamos jogar para os três pontos, jogamos sempre para vencer, independentemente do adversário.

Ainda não pensei nos possíveis adversários nos oitavos-de-final. Só estou concentrado em vencer este jogo, para conseguir o primeiro lugar e agradar aos adeptos e à comunidade portuguesa em França. O Ménez e o Zlatan são grandes jogadores, mas não conseguem ganhar um jogo sem o apoio dos colegas de equipa.

Resultado do fim-de-semana
Sexta-feira: SC Braga 2-1 Porto (Danilo p.b. 74, Éder 79; Mangala 13)
Fabiano; Miguel Lopes (Danilo 58), Ba, Otamendi, Mangala; Fernando (Lucho 58), Defour, Castro; Rodríguez, Atsu (Moutinho 81), Kléber.
• A invencibilidade do início de época dos "dragões", que durava há 18 jogos, terminou nos oitavos-de-final da Taça de Portugal, com uma equipa muito renovada a sofrer dois golos depois da expulsão de André de Castro aos 71 minutos, o primeiro cartão vermelho visto esta época por jogadores do Porto.

Notícias da equipa
Maicon está parado devido a uma lesão no tornozelo direito desde 2 de Novembro.

Facto do jogo 
• O PSG não perdeu nenhum dos cinco encontros com clubes portugueses em Paris. Em 2003/04, o Porto afastou três equipas francesas rumo à conquista da UEFA Champions League.