O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Mönchengladbach ambiciona regresso à elite

O Mönchengladbach recebe o Dínamo Kiev no seu primeiro jogo na principal prova europeia desde 1978 e Lucien Favre dá o mote: "Queremos apurar-nos para a UEFA Champions League."

Lucien Favre avalia o Dínamo Kiev como uma equipa cheia de "criatividade"
Lucien Favre avalia o Dínamo Kiev como uma equipa cheia de "criatividade" ©Getty Images

Na década de 1970, o VfL Borussia Mönchengladbach era uma força dominante na Alemanha e no futebol europeu.

Os "garanhões", assim apelidados devido aos vários talentos jovens da altura, ganharam cinco títulos da Bundesliga, atingiram a final da Taça UEFA por três vezes (conquistando uma delas) e foram finalistas vencidos da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1977, frente ao Liverpool FC.

O sucesso não durou. A formação do Baixo Reno estagnou no meio da tabela e acabou por descer para o segundo escalão em 1999. Promovido dois anos depois, o Mönchengladbach esteve em risco de descer novamente depois de o treinador Lucien Favre ter sido nomeado para o cargo, em Fevereiro de 2011.

No entanto, Favre levou a equipa até território seguro e moldou o Gladbach como equipa-surpresa da época passada, quando terminou no quarto lugar. A recompensa foi um lugar no "play-off" da UEFA Champions League, prova na qual recebe esta terça-feira o FC Dynamo Kyiv, o clube que eliminou nas meias-finais da Taça dos Campeões há 35 anos.

"Queremos apurar-nos para a UEFA Champions League. Sabemos que vai ser difícil, mas é possível", disse Favre, que descreveu o Dínamo como "uma equipa muito perigosa, com bastante potencial e criatividade". "Possui jogadores que podem decidir um jogo sozinhos", acrescentou.

O capitão Filip Daems sabe como estas ocasiões são importantes para o clube e adeptos. "Esperávamos por isto há muito tempo", disse o defesa de 33 anos. "Quando hoje treinámos no estádio, observávamos todos os preparativos e sentimos que amanhã vai estar muito em jogo."

Apesar de o Mönchengladbach ter quase todo o plantel disponível, excepção feita para Janis Blaswich (nariz) e Niklas Dams (anca), três jogadores fundamentais para o sucesso da época passada – Marco Reus (Borussia Dortmund), Dante (FC Bayern München) e Roman Neustädter (FC Schalke 04) – deixaram o clube.

"É certo que perdemos três jogadores, mas aqueles que foram contratados também são muito bons", destacou Daems, parte da equipa que ganhou por 2-0 ao TSV Alemannia Aachen, no sábado, em jogo a contar para a primeira eliminatória da Taça da Alemanha.

O treinador do Dínamo, Yuri Semin, vai orientar o 3000º jogo dos "bilo-syni" nas competições europeias, que pode ditar o caminho rumo à fase de grupos, algo que aconteceria pela primeira vez desde 2009/10. Semin fez descansar Miguel Veloso, Yevhen Khacheridi e Miloš Ninković no sábado e acabou por ver a sua equipa quebrar a série vitoriosa de sete jogos no início do campeonato, sucumbindo por 1-0 frente ao FC Vorskla Poltava.

"Analisámos os nossos erros e vamos tentar evitá-los", disse Semin. "Vamos enfrentar uma das melhores equipas da Bundesliga. Sabemos que vamos ter pela frente uma equipa que luta até ao apito final. Temos que estar cientes disso."