1993/94 SV Werder Bremen 0-5 FC Porto: Crónica

Depois de um jogo emocionante, com cinco golos, no primeiro confronto entre FC Porto e SV Werder Bremen, as equipas partiram para o jogo na Alemanha sabendo que a vitória seria um passo importante para saber quem acompanhava o AC Milan rumo às meias-finais. Outros cinco golos significaram mais emoções, mas desta feita menos divididos, já que os visitantes portugueses surpreenderam os anfitriões.

Com o invicto Milan apurado a duas jornadas do fim, sempre pareceu que este jogo ia determinar quem terminava no segundo lugar do Grupo B. A vitória apurava o FC Porto; com um triunfo, o Bremen ficaria à beira do apuramento, mas em caso de empate o RSC Anderlecht ficava mais perto. A lesão madrugadora de Paulinho Santos foi um mau presságio para o FC Porto, mas o seu substituto, Rui Filipe, rapidamente assegurou o contrário.

Apenas três minutos após entrar em campo, o suplente arriscou de longe e viu a sua ousadia recompensada, já que a bola sofreu um desvio em Andree Wiedener e passou por cima de Oliver Reck. Na baliza contrária, Vítor Baía tinha mais sorte, efectuando uma série de defesas. A dez minutos do intervalo, Emil Kostadinov marcou na sequência de um contra-ataque, recebendo um passe de Ljubinko Drulović e rematando rasteiro para a esquerda de Reck.

Isso foi o mote para o Bremen, que se lançou de forma desenfreada no ataque, e o FC Porto aproveitou para responder no contra-ataque. A meio da segunda parte, Carlos Secretário fez o terceiro, depois de flectir da direita para o meio – seria agora, certamente, que os visitantes iam abrandar? No entanto, depois de ter visto a vantagem de 3-0 da sua equipa, no jogo da primeira volta, quatro meses antes, reduzida para 3-2, numa ponta final emocionante, Bobby Robson incitou a sua equipa a continuar a atacar.

Quatro minutos depois, o suplente Domingos Paciência deu mais certeza ao resultado, com um fantástico remate de longe. Ion Timofte agravou ainda mais a derrota germânica com um penalty nos instantes finais, depois de mão na bola de Andreas Herzog a remate de Domingos, e o FC Porto seguiu para as meias-finais.