O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

A "noite mágica" de Heynckes

Jupp Heynckes destacou a "justiça" do apuramento do Bayern frente ao Real Madrid, enquanto José Mourinho deu os parabéns aos jogadores e garantiu que quer "ainda mais" para o futuro.

Jupp Heynckes durante a festa da vitória do Bayern
Jupp Heynckes durante a festa da vitória do Bayern ©AFP/Getty Images

José Mourinho, treinador do Real Madrid
Estou bem. Isto é futebol. Temos de manter a cabeça erguida quando ganhamos e quando perdemos. Os jogadores foram fantásticos contra uma grande equipa e só nos faltou alguma força num duelo muito táctico. Quando estava 2-1, as duas equipas tiveram medo de cometer erros.  

O futebol é assim, a vida é assim. Queríamos chegar à final e estou muito mais triste pelos jogadores do que por mim. Temos de ser fortes. No ano passado ganhámos a Taça de Espanha e se, esta época, ganharmos a Liga isso é um passo em frente. 

Ao fim de duas horas a jogar sempre no limite não é fácil marcar um penalty. E um jogador que assume essa responsabilidade é um jogador sem medo. Estou orgulhoso deles. Os melhores, como o Lionel Messi ou o Cristiano Ronaldo, também falham. 

Tanto o Chelsea como o Bayern tiveram a oportunidade de descansar jogadores, ao contrário do Barcelona e do Real e, esta noite, quero dar os parabéns ao Bayern. Vão jogar a final contra o Chelsea e espero um grande jogo. 

O Bayern teve mais sorte do que nós e ganhou. Há dois anos fui eu que estive aos saltos a celebrar a presença na final, agora é a vez deles. O Chelsea é uma das equipas da minha vida, mas também desejo felicidades ao Bayern para o jogo decisivo. Esta é a beleza do futebol: ninguém sabe quem vai ganhar. 

Temos de reagir com o nosso orgulho, porque os jogadores queriam este troféu. Estar em duas meias-finais consecutivas não é mau, mas queremos mais. Se o clube e os jogadores quiserem ainda mais, eu vou com eles. 

Jupp Heynckes, treinador do Bayern
É uma noite mágica. Sentimos muitas dificuldades no primeiro quarto de hora, mas a partir daí a minha equipa reagiu e dominou o jogo. Fizemos uma exibição fantástica e conseguimos uma vitória especial. Estou muito satisfeito pelos jogadores, que queriam muito esta final, e pelos adeptos. O Manuel Neuer esteve fantástico, defendeu dois penalties e fez o terceiro passar por cima da barra com os olhos. 

Estivemos bem no ataque até ao intervalo, mas não tão bem organizados na defesa. Isso era muito perigoso perante uma equipa como o Real, que tem grandes atacantes. Ao intervalo, disse à equipa que precisávamos de melhorar na defesa e foi isso mesmo que fizemos. 

É muito importante chegar à final da Champions League. Defrontámos o provável futuro campeão de Espanha e, tendo em conta os dois jogos, o apuramento é merecido. Estar na final é incrível, é histórico e mais nada interessa neste momento. Bom, talvez um copo de vinho tinto para festejar. 

Conteúdos relacionados