O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Heynckes fala num Bayern com "sede de sucesso"

Vitorioso por 2-1, o Bayern mostrou "paixão, desejo e sede por sucesso" segundo Jupp Heynckes, enquanto José Mourinho confia que o Real Madrid pode dar a volta ao resultado.

Franck Ribéry é felicitado após dar vantagem ao Bayern
Franck Ribéry é felicitado após dar vantagem ao Bayern ©Getty Images

Jupp Heynckes, treinador do Bayern
Quando o resultado está 1-1, é sempre possível sofrer um golo quando se procura chegar à vitória. Espera-se que termine pelo menos com empate 1-1 ou que, de alguma forma, se marque mais um golo. No cômputo geral, foi uma vitória merecida. O Real começou bem nos primeiros dez a 15 minutos, mas depois nós assumimos o controlo dos acontecimentos. Jogámos de forma muito inteligente e pressionámos no final.

Cumprimos os objectivos que tinha delineado. Mostrámos paixão, desejo e sede de sucesso, que é exactamente aquilo que é necessário nas meias-finais da UEFA Champions League. Os meus jogadores fizeram isso hoje. O Real é uma equipa de classe e não ganhámos sem passar por alguns problemas, por isso estou satisfeito com o desempenho global. Depois de ter feito o 1-1, o Real jogou muito bem durante mais dez minutos, depois voltámos a ter o domínio e puderam ver a força e paixão da minha equipa. Em Madrid temos de tentar marcar um golo em vez de defender a vantagem na eliminatória.

O golo do empate foi muito bem construído pelo Real, eles são perfeitos no contra-ataque. Nessas situações, não vale a pena culpar quem quer que seja, pois tudo acontece de forma muito rápida. Mas podíamos ter estado melhor posicionados no início da jogada.

O golo da vitória define o que é o Mario Gomez. Ele precisa de cruzamentos, aos quais se antecipa muito bem, e neste caso estava no sítio certo para marcar. Realizou um grande jogo hoje, correu bastante, tentou ganhar a bola em cada disputa e foi muito forte. Mas o melhor jogador em campo foi o Franck Ribéry.

José Mourinho, treinador do Real Madrid
É a nossa primeira derrota na [nesta edição] da UEFA Champions League, mas não me deixa com sentimentos negativos. Perdemos fora de casa num bom jogo. Foi uma típica meia-final de UEFA Champions League. Não merecíamos perder, mas foi o que aconteceu. O futebol é assim.

Ainda temos a segunda mão e não é que tenhamos de operar uma reviravolta histórica, o que temos de fazer é acessível. É muito difícil vencer uma eliminatória com apenas um bom resultado em duas mãos, um resultado que dê acesso à final logo após o primeiro jogo. Se ganharmos em casa por 1-0, 2-0 ou 3-1, estamos apurados. Acredito que podemos regressar aqui para disputar a final.

Sofremos o primeiro golo num lance de bola parada. Depois chegámos ao empate e, a partir daí, tentámos ir em busca da vitória, mas nos instantes finais parecia que o resultado estava feito; ambas as equipas estavam cansadas e cometeram vários erros. Parecia que o encontro ia terminar empatado, mas o que é que se pode fazer? Estamos em Abril e a nossa equipa tem disputado jogos exigentes, nos quais é sempre obrigada a vencer. É normal que possa haver um jogador que não esteja no pico da forma nesta altura.

Penso que a minha equipa está em boas condições para responder bem [na segunda mão]. Os nossos adeptos também vão desempenhar um papel crucial, tal como hoje tiveram os adeptos do Bayern. Temos pouco tempo para preparar o jogo, mas na quarta-feira a equipa vai estar preparada. Não sei que tipo de jogo nos aguarda na segunda mão. Jogamos sempre para ganhar, em casa e fora, por isso vamos para cima deles.