O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
Para a melhor experiência possível recomendamos a utilização do Chrome, Firefox ou Microsoft Edge.

Perfil do semifinalista: Bayern

Vencedor da Taça dos Campeões em quatro ocasiões, o Bayern reservou alguns dos melhores momentos da época nesta prova na tentativa de conquistar o quinto troféu no seu estádio.

Perfil do semifinalista: Bayern ©Getty Images

O FC Bayern München sonha participar na final da UEFA Champions League de 2011/12 desde o anúncio de que o jogo iria disputar-se em Munique. Com a qualificação para a prova em risco há um ano, o gigante alemão está neste momento apenas a um passo do jogo decisivo.

Carreira esta época
Tendo afastado o FC Zürich no “play-off” com um total de 3-0, o Bayern mostrou todo o seu poderio ao garantir o apuramento no competitivo Grupo A a uma jornada do fim. Os alemães ficaram à frente de SSC Napoli, Manchester City FC e Villarreal CF, tendo consentido somente uma derrota, em casa do City, na última ronda, quando o primeiro lugar já estava assegurado. A equipa passou por algumas dificuldades após a pausa de Inverno e perdeu a liderança na Bundesliga, mas recuperou a tempo de garantir a presença na final da Taça da Alemanha e estar bem colocado na luta pelo título, podendo continuar a pensar na “tripla” depois de ter deixado pelo caminho o FC Basel 1893 e o Olympique de Marseille nas eliminatórias anteriores.

Participação em meias-finais
13 presenças: 8 apuramentos, 5 eliminações
Mais recente: 2009/10 contra o Olympique Lyonnais (1-0 em casa, 3-0 fora)

Registo frente ao adversário das meias-finais
O Bayern levou a melhor no último embate com o Real Madrid CF em 2006/07 e conquistou o seu quarto título europeu em 2000/01 após afastar os “merengues” nesta fase. O clube de Munique também se superiorizou nas meias-finais de 1987 e 1976, embora tenha sido impedido de atingir a final de 1999/2000 pelo emblema espanhol.

Oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2006/07 
Real Madrid CF 3-2 FC Bayern München
FC Bayern München 2-1 Real Madrid CF (total 4-4, Bayern apurado devido aos golos marcados fora)

Oitavos-de-final da UEFA Champions League de 2003/04
FC Bayern München 1-1 Real Madrid CF
Real Madrid CF 1-0 FC Bayern München (total 2-1)

Quartos-de-final da UEFA Champions League de 2001/02
FC Bayern München 2-1 Real Madrid CF
Real Madrid CF 2-0 FC Bayern München (total 3-2)

Meias-finais da UEFA Champions League de 2000/01
Real Madrid CF 0-1 FC Bayern München
FC Bayern München 2-1 Real Madrid (total 3-1)

Meias-finais da UEFA Champions League de 1999/2000
Real Madrid CF 2-0 FC Bayern München
FC Bayern München 2-1 Real Madrid CF (total 2-3)

Segunda fase de grupos da UEFA Champions League de 1999/2000
Real Madrid CF 2-4 FC Bayern München
FC Bayern München 4-1 Real Madrid CF

Quartos-de-final da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1987/88
FC Bayern München 3-2 Real Madrid CF
Real Madrid CF 2-0 FC Bayern München (total 4-3)

Meias-finais da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1986/87
FC Bayern München 4-1 Real Madrid CF
Real Madrid CF 1-0 FC Bayern München (total 2-4)

Meias-finais da Taça dos Clubes Campeões Europeus de 1975/76
Real Madrid CF 1-1 FC Bayern München
FC Bayern München 2-0 Real Madrid CF (total 3-1)

Momento-chave
Os 20 golos apontados pelo Bayern na semana seguinte após ter perdido os jogos com o Basileia (primeira mão dos oitavos-de-final) e com o Bayer 04 Leverkusen (Bundesliga). O conjunto da Baviera goleou o TSG 1899 Hoffenheim (7-1), o FC Basel (7-0) e o Hertha BSC Berlin (6-0), voltando a acreditar que este poderia ser a sua temporada.

Frase
Jupp Heynckes, treinador do Bayern
"Disse aos jogadores que, no início da época, teríamos ficado muito felizes se alguém nos dissesse que nesta altura ainda estaríamos a lutar em três frentes. O objectivo é conquistar troféus. Temos grandes jogos pela frente."

Melhor marcador
Os 11 golos de Mario Gomez até esta altura normalmente seriam suficientes para estar numa posição privilegiada rumo ao título de melhor marcador da UEFA Champions League, mas o alemão tem de se contentar com o segundo lugar, atrás do imparável Lionel Messi (14). "Não sou louco para me comparar com Messi", afirmou o avançado do Bayern. "Ele é o melhor, talvez de sempre. Estou a marcar muitos golos porque a equipa facilita o meu trabalho. Estamos a praticar futebol de ataque e eu sou apenas o elemento mais adiantado à espera."

Herói improvável 
Na ausência do lesionado Bastian Schweinsteiger, Toni Kroos tem assumido a responsabilidade no meio-campo, especialmente no derradeiro mês. O seu forte remate permitiu-lhe marcar dois golos na Europa, enquanto a boa visão de jogo ajudou-o a criar muitas oportunidades para os colegas.