Jovanović deliciado com noite histórica para APOEL e Chipre

Ivan Jovanović proclamou que a noite de quarta-feira é "a mais importante na história do APOEL", depois de o pequeno clube clube cipriota ter eliminado o Lyon e garantido o apuramento para os quartos-de-final.

O APOEL celebra a sua vitória frente ao Lyon
O APOEL celebra a sua vitória frente ao Lyon ©AFP/Getty Images

Ivan Jovanović, treinador do APOEL 
Esta é a noite mais importante da história do APOEL; uma grande noite para o APOEL, para os adeptos e para o futebol do Chipre. Nunca pensámos estar onde estamos hoje. Mas quando os jogadores acreditam tanto, então é possível. Quando se tem um estádio cheio de jogadores como os nossos, então é possível. Isto é fantástico para todos.

Eu disse, antes do jogo, que para nos apurarmos precisávamos de um jogo perfeito. À medida que os minutos passavam, mostrámos que conseguíamos lidar com a pressão e, assim, continuávamos a acreditar. Mas precisávamos de correr muito e de ser muito competitivos em todas as disputas de bola. O 1-0 era uma vantagem pequena, mas continuámos à procura do segundo golo durante os 120 minutos. O mais importante foi termos estado tão concentrados e determinados. Não escondo que os jogadores que marcaram os penalties foram os que decidiram marcá-los.

A vitória pertence aos jogadores e aos adeptos. Trabalhámos muito por isto. Não há felicidade maior do que ver tantas pessoas exultantes com o nosso feito. Estou deliciado por ter ajudado a dar uma alegria destas aos adeptos do APOEL.

Rémi Garde, treinador do Lyon
Esta noite foi uma grande desilusão, um contratempo. O APOEL não é um nome grande, mas, como vimos, merece estar nos oitavos e mesmo nos quartos. Para mim, é uma desilusão. Percebem que ninguém está satisfeito. Mas ficar deprimido não nos vai ajudar. Não me arrependo das substituições que fiz, mas reconheço que esse é um debate sem fim. Claro que uma derrota nos trará críticas. Creio que tentei manter a equipa equilibrada ao longo de todo o jogo.

Com 1-0, quem sabia o que poderia acontecer? Tive de gerir jogadores cansados tendo em vista o prolongamento. Felizmente, não temos tempo para ficar a pensar nisto; penso que temos 'uma prenda' no Gerland, com o Lille, no sábado [para a Ligue 1]. Não vamos ter tempo para ficar deprimidos com este contratempo. Ainda temos a Liga, a final da Taça da Liga Francesa e os quartos-de-final da Taça de França pela frente. Isso devia ser o bastante para motivar-nos.