O UEFA.com funciona melhor noutros browsers
A partir de 25 de Janeiro, o UEFA.com já não vai suportar o Internet Explorer.
Para obter a melhor experiência possível, recomendamos que use o Chrome, o Firefox ou o Microsoft Edge.

Messi destroça Leverkusen e faz história

FC Barcelona 7-1 Bayer 04 Leverkusen (total: 10-2)
Lionel Messi tornou-se no primeiro jogador a marcar cinco golos num só jogo da Champions League, ajudando a siderar os alemães.

Lionel Messi festeja um dos seus cinco golos
Lionel Messi festeja um dos seus cinco golos ©AFP/Getty Images

Lionel Messi entrou para a história da UEFA Champions League ao tornar-se no primeiro jogador a apontar cinco golos num só jogo. Com estas palavras, é fácil de ver que o FC Barcelona goleou o Bayer 04 Leverkusen e qualificou-se sem dificuldades para os quartos-de-final da prova da qual é o detentor do troféu.

O Barça vencera na Alemanha por 3-1 e, ao intervalo, já replicara a vantagem de dois golos lograda no reduto adversário graças a um bis do argentino. No entanto, o segundo tempo trouxe mais três golos de Messi, intercalados por dois do suplente Cristian Tello, que não podia ter tido estreia mais auspiciosa na competição. O astro argentino, que não marcava há 364 dias em Camp Nou na UEFA Champions League, passou de sete para 12 tentos na prova, sendo o responsável pelo mais volumoso triunfo dos catalães na competição. O último tento da noite pertenceu ao Leverkusen, com o também substituto Karim Bellarabi a bater Víctor Valdés num remate colocado, após tabela na área com Simon Rolfes.

O Leverkusen entrou a pressionar o Barça logo à saída da sua área, na procura de um erro defensivo dos catalães. Contudo e após dois livres de Xavi e um primeiro remate de Messi defendido por Bernd Leno, foi o argentino a abrir o activo, com um passe em profundidade que deixou o sul-americano isolado com a simples tarefa de colocar a bola sobre Leno com um toque em habilidade de pé esquerdo. O segundo tento surgiu a três minutos do intervalo e foi apontado após Messi ter-se desenvencilhado de quatro adversários.

A segunda parte seria uma reedição do primeiro tempo, mas com mais golos, que começaram a chegar aos 50 minutos. Desta vez, o chapéu de Messi foi de pé direito, mas com o mesmo destino: o fundo das redes.

Foi então que Josep Guardiola decidiu poupar Xavi e Andrés Iniesta, fazendo entrar Seydou Keita e Tello e eis que este, somente dois minutos após ter entrado, surgiu desmarcado pela esquerda, de onde bateu Leno com um remate rasteiro, proeza que repetiu aos 62 minutos, a passe de Keyta. O Barça chegara, assim, à meia-dúzia, uma vez que, entretanto Messi apontara o seu quarto tento de ângulo muito difícil, após falha colectiva do último reduto alemão.

Ainda assim, coube a Bellarabi, que já marcara no fim-de-semana ao FC Bayern München, lograr o ponto de honra dos germânicos. O conjunto teutónico, que entrara com arrojo em campo, saiu vergado à sua derrota mais pesada de sempre nas provas da UEFA, sendo que o seu pior registo fora uma goleada por 6-2 no reduto do Olympiacos CFP, na edição de 2002.