APOEL quer continuar a fazer história

Ivan Jovanović diz que os adeptos do APOEL vão acordar orgulhosos na quarta-feira, num dia histórico que espera terminar com uma vitória famosa frente a um Lyon em baixo de forma.

APOEL quer continuar a fazer história
APOEL quer continuar a fazer história ©AFP/Getty Images

O treinador do APOEL FC, Ivan Jovanović, diz que o clube cipriota, menos favorito, "não tem nada a perder e tudo a ganhar" quando tentar dar a volta à desvantagem de 1-0 trazida da primeira mão, frente a um Olympique Lyonnais em baixo de forma. A equipa francesa sofreu uma derrota por 2-0 frente ao AS Nancy-Lorraine, no sábado, e ganhou apenas cinco dos 18 jogos fora realizados na presente temporada na Ligue 1 e na UEFA Champions League. Ainda assim, com a presença nos quartos-de-final em perspectiva, Rémi Garde acredita que os visitantes vão conseguir esquecer todos esses problemas.

APOEL
Treinador Ivan Jovanović 
O Lyon era favorito aquando da realização do sorteio e continua a manter esse estatuto. Este é um jogo muito importante para nós: temos a hipótese de selar a presença nos quartos-de-final. O prémio torna este jogo num dos mais importantes da história do clube. Vai ser diferente da primeira mão, e cada pequeno detalhe vai decidir qual das equipas segue em frente.

As campanhas internas dos clubes não têm qualquer influência no desfecho desta eliminatória: a UEFA Champions League é uma competição totalmente diferente. Todos os adeptos do APOEL devem acordar na quarta-feira sentindo-se orgulhosos. O que esta equipa já alcançou nas competições europeias é incrível, e estou certo que nos vão apoiar incondicionalmente mais uma vez.

Existe sempre pressão antes dos jogos, mas não temos nada a perder e tudo a ganhar. No entanto, para eliminar uma equipa como o Lyon, é preciso fazer o jogo perfeito. E apesar de antes já termos dado a volta a uma derrota por 1-0 [frente ao Wisła Kraków, no "play-off"], o Lyon é muito mais experiente.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: Ermis Aradippou FC 1-4 APOEL (Papathanasiou 84; Solari 6 53, Morais 21, Paulo Jorge 50)
Chiotis; Solomou, Paulo Jorge (Kaká 78), Oliveira, Alexandrou; Pinto, Morais (Adorno 66), Charalambides, Manduca (Sousa 57); Solari, Aílton.

• Os portugueses Paulo Jorge e Nuno Morais estrearam-se a marcar no campeonato esta época (no caso do médio foi o primeiro tento em todas as competições) na vitória do APOEL sobre o Ermis, último classificado. Entretanto, Esteban Solari elevou a sua conta pessoal para 54 golos em 94 jogos na Liga cipriota, no somatório das duas passagens pelo clube, que nunca perdeu quando ele marcou.

Notícias da equipa
Hélio Pinto cumpre um jogo de castigo, mas Marcelo Oliviera e Aldo Adorno, que falharam a primeira mão devido a lesões nos gémeos, já regressaram à competição. Ivan Tričkovski está em dúvida, devido a um problema nas costas e, caso não recupere, é provável que Marcinho ocupe o seu lugar.

Lyon
Treinador Rémi Garde 
Queremos realizar uma boa exibição naquela que é uma competição diferente da Ligue 1 e, obviamente, queremos apurar-nos. Temos objectivos nesta competição e existe pressão para os alcançar. Mas a nossa campanha no campeonato não coloca pressão extra sobre nós na UEFA Champions League: são duas competições diferentes. Sabemos que as coisas não nos têm corrido bem na Ligue 1, e uma vitória aqui seria um grande impulso.

Uma equipa vai sair vitoriosa desta eliminatória, e ambas têm hipóteses de se qualificar. Este jogo vai ser diferente do da primeira mão, mas é impossível prever até que ponto. Temos uma vantagem de 1-0 e precisamos de dar seguimento a isso. É preciso não só defender como também marcar. A equipa possui qualidade suficiente para atingir esses dois objectivos. Somos fortes no ataque, mas também vamos precisar de o ser na hora de defender.

Não sabíamos muito sobre o APOEL quando o sorteio se realizou, mas depois de o ver em acção, sei que é uma equipa bem organizada e disciplinada, que sabe como defender. Estamos nos oitavos-de-final da competição e queremos seguir para a fase seguinte.

Resultado do fim-de-semana
Sábado: AS Nancy-Lorraine 2-0 Lyon (Puygrenier 66, Bakar 75)
Lloris; Réveillère, Cris, B Koné, Cissokho; Källström, Gonalons, Briand (Lacazette 72), Bastos (Ederson 63); Gomis, Lisandro.

• A equipa de Garde, que não fez alterações em relação ao 11 que empatou 4-4 com o Paris Saint-Germain FC, a 25 de Fevereiro, aumentou para cinco o número de jogos sem vencer no campeonato. Foi a oitava derrota do Lyon em 14 jogos fora na Ligue 1 esta época, tantas quanto as sofridas na temporada anterior, em casa e fora.

Notícias da equipa
Dejan Lovren pode realizar o seu primeiro jogo em 2012, após recuperar de um problema no tendão de Aquiles. Quanto a John Mensah (tendão de uma coxa) e Yoann Gourcuff (adutor), não viajaram até Chipre.

Estatística 
O APOEL tem-se revelado um adversário complicado em Nicósia nos últimos tempos. Apesar de ter sido derrotado pelo FC Shakhtar Donetsk na sexta jornada, por 2-0, quando já tinha o apuramento garantido, o APOEL tinha estado nove jogos sem perder – seis vitórias e três empates, incluindo triunfos por 2-1 sobre FC Zenit St Petersburg e FC Porto, já esta época.