Sow leva Lille ao triunfo em Moscovo

PFC CSKA Moskva 0-2 LOSC Lille Métropole
Moussa Sow deu o segundo triunfo ao Lille fora de casa, fazendo renascer as esperanças do clube francês.

Idrissa Gueye (à direita) salta com Evgeni Aldonin, do CSKA
Idrissa Gueye (à direita) salta com Evgeni Aldonin, do CSKA ©Getty Images

O LOSC Lille Métropole foi vencer por 2-0 a casa do PFC CSKA Moskva e voltou a entrar na luta pela passagem aos oitavos-de-final da UEFA Champions League.

Os visitantes não se intimidaram com as temperaturas negativas na capital russa e entraram melhor no encontro. Se tivessem sido mais eficazes podiam ter chegado ao intervalo com, pelo menos, dois golos de vantagem. A pressão do Lille só deu frutos no segundo tempo, com Vasili Berezutski a fazer um autogolo invulgar e Moussa Sow a confirmar a conquista dos três pontos pelo clube francês, que deixou o último lugar do Grupo B.

O CSKA sabia que com uma vitória ficaria muito perto dos oitavos-de-final, mas os russos começaram o encontro de forma discreta. Os visitantes dominaram início do jogo, com Vladimir Gabulov a ser testado aos 15 minutos. O internacional russo defendeu um remate rasteiro de Joe Cole, depois de o antigo médio do Chelsea FC ter ultrapassado o seu marcador directo, Sergei Ignashevich, com uma excelente finta.

A melhor oportunidade dos campeões franceses no primeiro tempo pertenceu a Mathieu Debuchy, cinco minutos depois. O CSKA não conseguiu afastar o perigo após um canto e a bola sobrou para o defesa-direito do Lille. O remate à queima-roupa saiu em direcção ao alvo, mas foi devolvido pela trave.

A equipa de Rudi Garcia conseguia controlar os perigosos Vágner Love e Alan Dzagoev, mas a tranquilidade que o guarda-redes Mickaël Landreau viveu nos primeiros 45 minutos ficou a dever-se, sobretudo, à suspensão do avançado Seydou Doumbia que, com quatro golos, é o melhor marcador do CSKA na prova.

O Lille ganhou a vantagem que já vinha a justificar aos quatro minutos do segundo tempo, numa jogada muito estranha. Sow não conseguiu controlar um cruzamento da direita à entrada da área e Vasili Berezutski, ao tentar cortar para canto, fez um chapéu a Gabulov, com a bola a embater na trave antes de entrar na baliza.

Motivado por este momento de felicidade, o Lille aumentou a vantagem aos 64 minutos. O talentoso Eden Hazard fez um passe em profundidade que surpreendeu a defesa do CSKA e desmarcou Joe Cole. O inglês atirou ao poste, mas a bola ficou ao dispor de Sow, que fez o 2-0 na recarga.

O CSKA foi praticamente inofensivo, com a situação de maior perigo dos russos a resultar de um remate de Aleksandrs Cauna a 25 metros da baliza. Os franceses estiveram sempre mais perto do golo, com Hazard a criar perigo sempre que tocava na bola.